domingo, 26 de abril de 2009

Florzinha com 16 meses

Adoro:
- Continuo a gostar de todas as outras coisas do mês passado mas estou a crescer e todos os dias o meu cérebro me surpreende com novas descobertas! A minha cabeça já não é um “vazio total” como nos primeiros tempos!
- Este mês comecei a adorar fazer-me de difícil! NÃO é a minha palavra de eleição! A vida de bebé não é fácil e agora tenho que me impor pois passam a vida a dizer para eu não mexer aqui e ali, ou para não trepar, ou para não fazer isto… os adultos são mesmo muito chatos L
A minha resposta a quase todas as perguntas é sempre NÃO!.... Assim percebem como é difícil estar sempre a ouvir esta palavra!
- Quando o papá chega a casa já não tenho medo! Antes ouvia a chave na fechadura e agarrava-me logo à mamã muito assustada…mas agora já sei que é o papá que está a chegar! Chamo-o, vou ter com ele e corro para ver se ele vem atrás de mim!...ele pede-me logo um beijinho mas eu faço-me de difícil e digo-lhe “Não”…mas depois acabo por dar! O papá é querido e eu gosto muito dele…mas sou um bocado egoísta com ele…não é à primeira que lhe dou as coisas pois eu sei que ele anda sempre desejoso de me tirar tudo das mãos…por vezes é mais chato que a mamã. Acho que ele já faz isso para me ver zangada!
- Ver os aviões! Descobri a beleza daquelas coisas gigantes que voam tão alto. Não são pássaros!...e foi o papá que me incutiu este gosto pois ele gosta de me “ler” aquele livro dos transportes (barcos, aviões, carros, bicicletas, motos). A mãe prefere mostrar-me o livro que fala da complicada vida de bebé. Há um bebé que está a chorar e eu identifico-me muito com ele porque também sou um “bocadinho” chorona. Olho para este boneco, aponto e faço um som e uma cara de choro!...e também gosto do bebé que dá beijinhos à mamã.
- Os meus fios e pulseiras! Hoje (dia 25 de Maio) fui para a escolinha de pulseira no braço! Queriam tirar-me com medo que eu a partisse e engolisse as bolinhas. Mas eu NÃO deixei!
- Ir passear com um dos meus bonecos na mão! Este mês quando o papá ou a mamã me dizem que vamos para a rua eu vou logo ao meu quarto e escolho um boneco para me acompanhar. Por vezes quero levar mais do que um mas eles são uns chatos e dizem para eu escolher apenas UM!
- Continuo a gostar bastante de ouvir música e dançar mas este mês descobri o prazer de riscar folhas com os lápis de cor e de cera que a mamã me deu. Sento-me na mesa da cozinha e nem percebo que me estão a dar de comer!! Estou com a minha inspiração no máximo a riscar as folhas e a toalha velha que a mamã colocou na mesa para eu estar perfeitamente à vontade. Hoje de manhã (dia 25 de Maio) até risquei a palma da mão toda! Espectáculo!... e ontem à noite depois de jantar fiquei furiosa quando tive que ir fazer óó…tive que largar as minhas obras-primas na mesa da cozinha para ir dormir L mas a mamã deixou-me ir de papel e caneta na mão para a cama…ela tem uma paciência de santa. “Nunca pensou”…. diz ela! J
- Por creme na minha cara e na cara da mamã!....no outro dia agarrei no creme do papá, abri a embalagem com os meus dentes e meti o meu dedo lá dentro. Pus o creme na minha cara e fiquei a cheirar a homem como disse a mamã!
- Ver a mamã a fazer chichi ou a lavar-se no bidé….já tentei fazer o mesmo mas ela diz que o bidé ainda não é para mim e num instante me põe a milhas dali L
- Depois do banho, enquanto estou no maldito fraldário, adoro abraçar a minha mamã e dar-lhe muitos beijinhos na boca! Agarro a cara dela com as minhas mãozinhas e encho de beijinhos os seus lábios. A mamã é mesmo muito querida!

Detesto:- Tudo o que detestava no mês anterior. Mas agora comecei a embirrar profundamente com o vestir e despir e com a muda da fralda… alias, a fralda dá-me calor e comichões, é um horror. Se me vejo de cuecas digo que é mentira!

Brincadeiras preferidas:
- Este mês descobri uma brincadeira nova: Tirar a chucha da minha boca e meter na boca da mamã! E depois gosto de lha tirar e de a ver chorar! A mamã chorona! Dá-me imensa piada e farto-me de rir! A mamã fica gira de chucha mas no outro dia exagerei com a brincadeira pois a mamã já se queixava com dores nos maxilares de tanto chuchar! Eh eh eh!
- Continuo a gostar de fazer mal ao papá!....ele gosta de me arreliar e de me tirar as coisas das mãos e eu adoro dizer-lhe que NÃO!....e adorei fazer-lhe cócegas em cima da cama!
- E fico doida de alegria quando o papá empurra o baloiço do parque infantil com muita força! “Vamos até à Lua” diz ele! E os meus cabelos voam com o vento. É tão bom!!!!

Bonecos preferidos:
Bebé chucha, Bebé Vaquinha, Roberta, Zé.

Comida:
Sou um bom garfo!....este mês descobri o prazer dos douradinhos! Aquilo é bom!
E no infantário deram-me pipocas! A mamã não achou piada mas eu comi à mão cheia na festa de anos de um coleguinha J


Palavras: Já digo muita coisa. Começa a ser difícil lembrar-me de todas as palavras que já sei.

- Mamã
- Papá
- Já está
- Não
- Mais
- Olá
- Lháissss (água)
- Mehh Mehh (cão)
- Tá (chá)
- Dodot
- Pipi
- Nana (Susana)
- Dentes
- Mau Mau
- Luz
- Cais (foi o avô que me ensinou quando cai da cadeira do quarto e fiz um dói dói no olho).
- tó-tó, tartaruga e dó-dói.
- Kitty


Curiosidades:

- Já sei limpar o meu pipi com um dodot!...é verdade, descobri que tenho um pipi escondido lá em baixo.

- E descobri o prazer de uma chuveirada! A mamã finalmente percebeu que eu não estou para tomar banho deitada. Não vale a pena ela insistir porque eu NÃO quero!
Assim, continua a dar-me banho na banheira cor-de-rosa ao som daquele fabuloso CD de música relaxante (parece que estou num SPA) mas no fim dá-me uma grande chuveirada para me tirar o champô da cabeça!....confesso que fico um bocado aflita com tanta água mas acho imensa piada àquilo! É água por todo o lado! E quando ela está a terminar peço sempre MAIS, MAIS!
E a seguir a mamã tira-me da banheira e põe-me de pé no tapete e aconchega-me com a toalha e dá-me uns abracinhos enquanto me enxuga. Depois vou toda enroscadinha ao colo dela!

- Um dia destes cheguei do infantário completamente destrambelhada (eu já sou destrambelhada mas nesse dia estava mesmo passada!). Dei com a mamã em louca! Só fiz asneiras! Nós bebés também temos dias em que estamos assim, nervosos!
Assim que a mamã chegou ao infantário fui a correr ter com ela e espetei pontapés na maldita cancela que me separa dela. Estava toda transpirada e rabugenta, mesmo com vontade de me ir embora com a mamã.
Mas quando cheguei a casa portei-me muito mal. Tentei subir para cima da máquina de lavar a roupa e subi para cima da arca dos brinquedos para chegar ao rádio e abrir vezes sem conta a portinha dos CDs. E ao lanche a mamã ficou furiosa porque eu até fui para cima da mesa! Depois tive a infelicidade de fazer cocó e passei-me quando me quiseram mudar a fralda! Gritei, bati com os pés no chão, não me apetecia nada mudar a porcaria da fralda!
Depois ainda fiquei mais furiosa quando me quiseram tirar do banho! Eu estava ali tão bem dentro de água. Meti-me de barriga para baixo, agarrei-me com unhas e dentes à parte lateral da banheira e a mamã teve que chamar o papá para me conseguir tirar lá de dentro! O papá tirou-me mas eu até trouxe a banheira atrás! Mas num instante me vinguei dele eh eh eh J Ao jantar cravei-lhe os meus dentes no braço quando ele me prendeu na cadeira para eu ir comer. Sabem que detesto estar presa!
Como diz a mamã, “o ser humano foi feito para ser livre”!

- A minha mamã é sempre a primeira a ir buscar a filhota à creche! Sou uma autêntica sortuda J
Todos os dias por volta das 5h15 lá está a mamã com um sorriso lindo e meigo à porta da minha sala. Assim que me dizem que ela chegou eu largo tudo e vou a correr ter com ela. Por vezes até tropeço e caio pelo caminho pois não vejo a hora de estar com ela.
Mas ontem enganei-me e fiquei tão triste. Uma mamã chegou mais cedo que a minha mas eu pensei que era a minha! Corri toda contente para a porta mas percebi que aquela pessoa não era a minha mamã L Fiquei tão triste.
Desatei num pranto e comecei a chamar pela minha mamã. Quando ela chegou, à hora do costume, eu estava um farrapo, metia dó. Fiquei de pé entre a porta da sala e da entrada com os bracinhos caídos ao longo do corpo e com as mãozinhas agarradas uma à outra. O meu olhar estava profundamente triste e eu tinha a cara muito vermelha.
A minha mamã ficou assustada quando me viu e perguntou para a Carina: “Mas o que é que a minha florzinha tem???? Está com febre?”
Ela respondeu: Não, não tem febre. Ela está muito triste. E depois contou o que se tinha passado.
Abriram a cancela e eu passei. A minha mamã agachou-se ao pé de mim e deu-me um abraço do tamanho do mundo enquanto sussurrava ao meu ouvido aquelas palavras doces que só ela me diz.
A educadora disse-me que as crianças têm a perfeita noção quando chega a hora de se irem embora....e a minha mamã sabe disso, por isso é que ela corre sempre para me vir buscar e me dá toda a atenção do mundo! Vamos as duas para casa brincar e se estiver bom tempo, trocamos as duas de roupa, vestimos os nossos fatos de treino e vamos as duas brincar e pular para os jardins e parques infantis! Relva, terra, baloiços, pombos…a mamã alinha em todas as minhas maluquices!