quinta-feira, 24 de março de 2011

Que futuro?

Se estou contente com a queda do governo?? Nem sei o que diga. Gostava de voltar a acreditar na política, gostava de voltar a ter as minhas convicções políticas. Mas já não as tenho. A estrutura europeia é demasiado complexa e a verdade é que já não há países soberanos. Mudam-se os políticos, mudam-se as cores partidárias, mudam-se os "boys" mas a estrutura continua a mesma. Se me preocupa? Sim... e muito.

Não consigo deixar de pensar na vida de amanhã. O que será da minha filha neste mundo tão difícil?
Se o país e o mundo não tomam um novo rumo... o que será das gerações vindouras?? E a mamã e o papá não duram para sempre.

Enfim, o meu desejo continua a ser sempre o mesmo: SAÚDE, muita... cuidar o melhor de mim e dos meus para que a saúde física e mental não nos falte. Com saúde podemos arregaçar as mangas e fazer o que for preciso para levar a vida para a frente. Para além disso, prefiro não pensar demasiado no futuro porque o dia de amanhã é e sempre será uma incógnita. No Japão um sismo varreu em segundos milhares de vidas e famílias... sofro ao ver tanta família destruida... tanto caus. A força da natureza é incomensurável.

Tudo isto me assusta... tudo isto faz parte da vida... por isso é que os ignorantes são felizes pois vivem noutro mundo, noutra realidade, nada sabem, nada percebem.

Por isso é que a felicidade das crianças é tão genuina e nos dá tanta força!... fico deliciosamente "embriagada" com o olhar inocente da minha filha, com a alegria imensa com que brinca, comunica e vive... olho e fico a pensar em quão maravilhoso é o ser humano no seu estado puro... aquela inocência e alegria são a minha fonte de energia, é nela que vou beber optimismo e força para acreditar que não há impossíveis.

Rafaela, minha querida menina, minha adorada filha, és a luz da minha vida... das nossas vidas. És a minha fonte inesgotável de pura energia e felicidade. Amo-te até ao infinito.

Sem comentários: