quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Avaliação positiva ;-)

Entre nós e a educadora há um meio de comunicação engraçado! Um método que a escolinha adotou e que é de facto bastante eficaz... para além disso tem a peculiaridade de ficar de recordação no final de cada ano lectivo :-) É um caderno, cada aluno tem um. Uma espécie de diário de bordo no qual a educadora escreve sobre o que for necessário.
Hoje a Rafaela trouxe o caderno para casa e nós ficámos muito contentes com as palavras que a educadora escreveu! A Rafaela está de parabéns porque tem feito um esforço para brincar com os colegas e desenha cada vez melhor!

Um esforço para brincar com os colegas, um esforço para brincar com as crianças da idade dela. SIM, porque desde bebé que a Rafaela prefere a companhia dos adultos. As outras crianças não lhe despertam qualquer interesse.  É no meio dos adultos que ela se sente bem ou então no meio de crianças muito mais velhas que ela. Só assim se sente estimulada. Na escola prefere andar sempre atrás da educadora do que andar a brincar com os colegas. Andar a tagarelar, a conversar, a perguntar sobre tudo e mais alguma coisa e a ajudar!! Por isso a educadora diz que ela é uma "pica miolos" porque não desgruda mesmo!! :-)))

Em casa é a mesma coisa. Está habituada a andar sempre atrás das minhas pernas, não se entretem a fazer nada sózinha. Passa o dia atrás de mim e não se cala um santo minuto!! Parece um gato sempre atrás da dona a esfregar-se pelas minhas pernas, a pedir miminhos e a tagarelar sem parar! a minha filha é o que se chama uma verdadeira fala barato... é de loucos!

Por exemplo, no mês passado fomos ao aniversário do amigo Brito. Um grande amigo de infância do papá. Todos os anos em Setembro rumamos até à Ericeira onde passamos uma tarde maravilhosa no imenso jardim daquela vivenda junto ao mar. Uma tarde entre amigos onde se matam saudades e se põe a conversa em dia. E as crianças brincam e pulam à vontade!
O almoço dos mais pequenos é servido primeiro para que depois possam brincar à vontade enquanto os pais almoçam descansados. Os piolhos sentam-se à mesa e devoram tudo num instante porque a brincadeira não pode esperar. A Rafaela também se sentou à mesa com a pequenada, almoçou (e falou, falou, falou) mas a seguir não foi brincar!!!!!!!!!!
A seguir foi-se sentar colada ao meu lado na mesa dos grandes! Era a única criança na mesa dos grandes. Qual brincar com os da sua idade qual quê! Cravou-se ali ao meu lado a meter conversa com os grandes, e vá de fazer perguntas e vá de cuscar! E quando não percebia as conversas vá de perguntar "O que é que vocês estão a falar?? Explica mamã, explica!".

E eu vá de lhe dizer para ir brincar com os outros meninos, para ir andar no carro, para ir ver as bonecas... mas tudo em vão! O ponto alto foi quando o amigo Brito começou a tocar a sua guitarra e ela também quis experimentar! Deu um show agarrada ao microfone a cantar os parabéns e o pau ao gato! E vá de fazer vénias e de receber palmas... enquanto isso as outras crianças andavam por ali a brincar umas com as outras. Mas ela estava mais entusiasmada com aquela vasta plateia de adultos!

Enfim, só os grandes conseguem saciar a sua curiosaidade. Ela acha que com os da idade dela não aprende nada, não se sente estimulada. A culpa é minha, ela é assim porque passa o dia praticamente todo comigo e eu dou-lhe toda a minha atenção, está habituada a um certo nível de estímulo, eu converso e explico-lhe tudo e mais alguma coisa, não falo abebezado com ela. Sento-me e brinco com ela no chão, montamos casas, diálogos, passeamos juntas por todo o lado, corremos por esses parques e jardins com a trotinete, a mota e a bicicleta... e corro atrás dela como o lobo mau e ela foge como o capuchinho vermelho!

Mas eu tento. Eu tento que ela brinque com outras crianças mas ela diz que prefere brincar comigo. "Tu és mais fofinha mamã!" diz ela com o seu ar doce e reguila. "A minha mamã é que sabe, a minha mamã é que faz!"... e pronto, é assim.

As crianças são aquilo que nós fazemos delas, sem dúvida. Por isso também me cabe mim soltar um bocado o cordão umbilical... também tenho feito um esforço para que ela comece a interagir com os da sua idade. Tem que ser. É importante para ela. Para além disso ela torna-se massacrante! Dá cabo da cabeça da educadora com a sua imensa tagarelice e dá cabo da minha também! tem que aprender a estar um pouco sózinha ou a brincar com as outras crianças.

Mas tudo tem o seu tempo. Actualmente está a fazer grandes progressos nesta área. A três meses de completar 4 anos começou a gostar de brincar com os da sua idade. Já começou a falar em "amigos" e "colegas". Desde que foi para a sala dos grandes tornou-se um pouco mais autónoma e começou a interessar-se pelos seus semelhantes.

Aqui em casa também já começa a aguentar-se 10 minutos a brincar sózinha no seu quarto (constrói diálogos fabulosos com a bonecada!!)... também já gosta de ver televisão e consegue estar ali um bocado sossegada e sózinha. Mas só vê televisão nos fins de semana de manhã (enquanto eu e o papá nos despachamos para irmos todos dar uma voltinha) e nos dias de semana antes de jantar. Toma a sua banhoca ao final do dia e a seguir vai ver os seus DVDs ou o Panda até irmos todos jantar. Depois desliga-se a televisão porque o jantar é para conviver e não para apalermar em frente ao televisor.

Nos parques também já começa a brincar às escondidas e à apanhada com as outras crianças. E quando encontra um colega da escola na rua já faz uma festa! Beijos, abraços, conversa e mais conversa!

Mas nunca se afasta de mim, gosta sempre de me integrar nas suas brincadeiras e chega a fazer cenas deliciosas! No outro dia estava a brincar ao esconde com uma menina e subitamente saiu do seu esconderijo para me vir dar um beijinho!!... e depois lá voltou aos saltinhos para o seu lugar secreto :-)

Enfim, é um amorzinho. Uma reguila cheia de vida, uma tagarela imparável, uma florzinha doce, meiga que nunca se cansa de dar e receber miminhos :-)


Sem comentários:

Enviar um comentário