quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Cair da cama...

Dou por mim a pensar quando é que a minha filha conseguirá dormir como uma pessoa normal???... é que ela nem a dormir está quieta, é uma coisa impressionante. Dorme a noite inteira que nem uma pedra, lá isso é verdade, mas nem a dormir está sossegada!
Ora tem a cabeça para os pés, ora está atravessada, ora está com os pés na parede, ora bate com a cabeça por onde calha, ora vem parar ao meio do chão! Esta noite lá acordei eu com a piolha quase debaixo da minha cama! :-)))

Ela ainda dorme no nosso quarto e continuará a dormir até ela o desejar. Não nos incomoda minimamente e assim estamos todos descansados. O papá pode cair-lhe a casa em cima que ele não acorda e eu, ao invés, estou sempre de antenas no ar! Gosto de ter a piolha mesmo ali ao lado, pode acontecer qualquer coisa (nunca se sabe) e assim estou mais descansada. Sou galinha, pois sou. Sou assim.

Em suma, nós dormimos tranquilos e ela também porque sabe que a mamã e o papá estão mesmo ali na cama ao lado. Talvez por isso ela durma tão bem durante toda a noite pois sente-se segura e protegida. E mesmo quando está doentinha e acorda com algum mau estar acaba por adormecer num instante porque eu estou ali, basta esticar o braço e agarro a sua mãozinha para a confortar. Há quem me critique mas nós funcionamos assim. Tenho lido muito sobre o assunto e não me parece mal. Há quem diga que é bom começarem a dormir nos seus quartinhos desde muito cedo para estimular a autonomia e blá blá blá.

Mas que autonomia??? Desde quando um bebé com três ou quatro meses deve dormir longe dos pais?... não concordo. Todas as crias ficam junto dos seus progenitores enquanto bebés, é uma espécie de lei da natureza. O homem é que gosta de desvirtuar as suas necessidades mais básicas! E a pedopsiquiatria dá o seu contributo com teorias absurdas que levam os pais a achar que devem espetar com os bebés no seu quartinho o mais rápido possível.

Eu não concordo. Tudo tem o seu tempo. Os anos tudo trazem e tudo levam. Quase todas as pessoas que eu conheço se queixam que os filhos acordam ao meio da noite assustados, com pesadelos nocturnos e os pais (para não passarem a noite em branco ou de um lado para o outro) optam por os meter nas suas camas e pronto. Isso para mim é que não está correcto. Do que serve uma criança ter a cama no seu quarto se depois acaba por passar a noite na cama e no quarto dos pais??? Não percebo... se isto é a autonomia de que falam então há qualquer coisa que não bate certo!

E não me venham com a conversa que o casal precisa da cama para outros fins.... e a intimidade e blá blá blá... isso é para os casais sem imaginação, que não é propriamente o nosso caso!! :-)) desde quando a cama é o único sítio da casa para.... namorar? :-)))))

Pois aqui na nossa casa a cama da Rafaela está no nosso quarto mesmo ao lado da nossa. Estão ambas separadas por dois palmos. Fui-lhe tirando as grades e este Verão optei por tirar a última. Agora tem uma cama de gente grande. Mas quando vi a cama sem grades percebi que aquilo não era para a piolha!! Corri ao IKEA onde lhe comprei duas protecções laterais (uma para cada lado). E mesmo assim, os dois palmos que separam a cama dela da nossa, são preenchidos (durante a noite) por umas almofadas enormes que ficam na vertical para impedir quedas.

Mas não resulta. Enquando dorme consegue passar por cima das protecções laterias, vai-se enfiando, vai derrubando o muro de almofadas gigantes e acaba no meio do chão. A sorte é que a queda é muito pequena e bastante amortecida!!

Esta noite lá acordei eu com a piolha enfiada quase debaixo da minha cama!!!!... "OHHH amor, caiste da cama! Vá, vai para a tua caminha!". Agarro-lhe os bracinhos e lá vai ela feita zombie de joelhos para a sua caminha!! e não acorda!! atira-se para a cama de qualquer maneira e continua a domir... do outro lado da cama tem a parede mas mesmo assim já caiu para esse lado também! vai-se metendo, metendo, passa a protecção lateral e a cama acaba por se desviar da parede e ela enfia-se por ali adentro.

Enfim.... coitado do meu futuro genro!! tenho a impressão que vai levar com muitos pés e cotovelos!!... e se não for parar ao chão com um empurrão furioso será uma sorte! :-)))))

Quando era bebé tinha as grades, a cabeceira e os pés da cama todos protegidos com umas protecções fofinhas porque ela mexia-se de uma forma estonteante e eu tinha medo que ela partisse a cabeça ou as pernas enquanto dormia... agora a caminho dos 4 anos as melhoras não são nenhumas!!! Continua a dormir da mesma forma... ou pior!

Quais colchas, quais lençois, quais mantas, quais edredões, quais sacos cama??? Mal sente qualquer coisa nas pernas vá de espernear até ficar toda destapada... mesmo a domir começa aos pontapés e só pára quando se sente destapada... eu fico doida!!!... ou então mexe-se tanto que acaba por se enrolar nos lençois e depois esperneia porque se sente presa e vá de se destapar furiosamente.

Ainda me lembro que quando ela era bebé (com 4/5 meses) cheguei a coser os lençois à colcha para ela não ficar sufocada debaixo daquilo tudo! semelhante coisa já se metia por todo o lado...cada vez que mudava a cama vá de descoser e voltar a coser... bufff... experimentei todas as técnicas possíveis e imaginárias mas todas elas em vão.

Tive que optar pelos sacos, pois claro! Em bebé dormia nos sacos (depois de muito procurar acabei por encontrar uns na C&A e na Vertbaudt que impedem a criança de se enfiar por eles adentro! têm mangas amovíveis e funcionam na perfeição, nunca ficam sufocados)... mas aos 11 meses começou a andar e desde então nunca mais quis sentir as pernas presas num saco! vá de espernear como um peixe preso na rede!!!

Optei então por sacos com pernas e actualmente dorme com babygrows polares (os da Chicco e os da C&A são excelentes). Muitos até têm gola alta para as noites bem frias de inverno! E por baixo veste o pijama e o que for preciso para ficar quentinha toda a noite... e assim dorme livre, solta e à vontade como ela gosta... a mim faz-me imensa confusão pois eu adoro tapar-me até às orelhas com o edredão fofinho naquelas noites geladas de inverno... aliás, nem no Verão durmo destapada, não gosto, não me sinto confortável. Enfim... mas ela é que sabe. Se gosta assim e se é assim  que se sente bem... ok :-)

Mas espero que vá melhorando pois como é que ela vai dormir quentinha quando já não houver babygrows para meninas grandes???... no outro dia vi um para 8 anos e confesso que fiquei mais descansada... quase que me servia!! :-))) se não houver dormirá com um daqueles fatos para ir para a neve e pronto!!!! eh eh eh

Bem, mas tenho esperanças.... a ver vamos ;-)

1 comentário:

  1. lololol
    concordo absolutamente consigo... o Homem é que consegue desvirtuar o que a natureza tem, o que nos é até basntate instintivo... isto de por os miudos a dormir sozinhos (nesta pseudo-independencia) é memso uma coisa mt recente... mas quase toda a gente o diz á boca cheia como se fosse uma "lei"... felizmente, pouco a pouco, acho que se vê mais gente adepta do contrário ;) eu nao o escolhi, mas para me estar a levantar 300x por noite, passou a dormir na nossa cama (e ainda amamento), portanto, ainda agora aos 2 anos, está a dormir conosco... gosto do seu à-vontade com esse assunto (que ainda +e tabu! eu evito dizer... mas se calhar nao devia ser assim... ate porque engraçado, ao falar com colegas do emprego, acho que 40% fez qq coisa do genero quando os filhos eram pequenos, mas ninguem "admite" por ser TABU)...
    Devia assumir-me e sair do armário enquanto "co-sleeper" :)
    Espero ansiosamente pela fase em que a minha filha durma na sua caminha (no nosso quarto ou não), já era mais um salto à frente... é só porque acaba por ser incómodo, um bocado, no nosso caso mesmo na mesma cama... Mas claro, infinitamente melhor do que eu a levantar-me 300x/noite e ir ao quarto dela.
    E sim, as crias pertencem a dormir com os progenitores (e mais com as mães, ate) e mai' nada! É o natural!!

    ResponderEliminar