sexta-feira, 25 de novembro de 2011

As primeiras preocupações da Rafaela :-)


Ontem a piolha chegou da escola num pranto, o que não é nada normal.
Saiu da sala com um beicinho enorme e uma cara absolutamente infeliz.
Veio ter comigo, agarrou-se às minhas pernas e desatou a chorar.

Entrámos no carro, chegámos a casa e o pranto continuava. Que a minha filha é uma chorona de primeira, isso já não é novidade para mim, mas chegar da escola naquele estado não é nada normal.

"O que é que se passa meu amor? conta lá à mamã. Sabes que podes contar sempre comigo, diz-me lá porque é que estás tão triste. Alguém te fez mal? Não me mintas, o.k? Sabes que à mamã podes dizer sempre a verdade porque eu estou aqui sempre para te ajudar. Não tens que ter medo ou vergonha. Diz-me lá o que é que se passou?", perguntei-lhe eu com uma certa preocupação.

E ela respondeu-me entre lágrimas e soluços francamente sentidos.

"O Guilherme já não é meu amigo e o Tomás também não!! Eu pensava que eles eram meus amigos mas afinal nunca foram meus amigos. Eu gosto tanto deles, gostava tanto que eles fossem meus amigos mas eles não são. E o Guilherme disse que não gosta do meu vestido novo mas o meu vestido é tão bonito!! E a Benvinda pôs-me de castigo. Ninguém é meu amigo!!!!"

Confesso que fiquei um bocado transtornada porque ela não parava de chorar e repetia isto vezes sem conta! A piolha estava mesmo atormentada... com um desgosto profundo.

Eu suspirei, sentei-me a seu lado e toca de começar com as explicações.

"Tu tens tantos amiguinhos Rafaela, se o Tomás e o Guilherme não querem ser teus amigos, azar o deles. Mas tu às vezes também és um bocadinho chata e não tens que estar sempre a perguntar-lhes se eles são teus amigos porque isso não se pergunta e tu deves perguntar isso tantas vezes que eles acabam por se aborrecer e dizem que NÃO!... tu não me perguntas se sou tua mãe, então também não tens que perguntar aos teus amigos se são teus amigos! Para além disso, os amigos também se zangam e eles podem dizer que NÃO são teus amigos mas é a brincar, não é por mal. Tu és muito marota e és capaz de lhes fazer coisas que os aborrecem e eles depois dizem que já não são amigos. E NUNCA se pergunta a um menino se gosta da tua saia ou do teu vestido novo porque os meninos não ligam a isso. As meninas é que gostam muito de roupa e acessórios mas os meninos não gostam disso, tal como tu não gostas das calças deles e não é por isso que não és amiga deles".

Ela responde: "Mas o papá gosta do meu vestido! o papá é um menino"

"Pois, mas o papá é um menino grande, é um homem e os homens já sabem apreciar as saias e os vestidos das mulheres mas os meninos pequeninos, os meninos da tua idade não ligam a essas coisas. Os meninos da tua idade não gostam de roupa, até podem ir de pijama para a escola ou despenteados que nem se ralam! Eles não se preocupam com essas coisas!", repondi-lhe eu a fazer um esforço para não me desmanchar a rir.

Enfim, são estas as primeiras preocupações da minha filha!!!! eh eh eh :-))

Mas a verdade é que depois de toda esta conversa a choradeira continuava. Lá liguei para a educadora para saber o que raio se passava com esta história dos amigos que já me estava a dar cabo da cabeça... sim, porque a Rafaela quando começa a chorar é pior que um recém nascido... sempre foi uma chorona dos diabos e a um mês de completar 4 anos, as melhoras neste aspecto são relativas.

A Susana lá me descansou. Disse-me que agora na sala dos grandes anda na moda o "já não sou teu amigo" ou o "já não vais à minha festa". A educadora diz que tudo isto é típico da idade e não há que dar demasiada importância.

Eh eh eh!.... enfim, lá tive que me rir!! e lá tive que suspirar porque crescer é mesmo assim! isto ainda não é nada! muitas outras modas e preocupações hão-de vir!!
Para além disso, se os colegas a arreliam ela também faz o mesmo! A criançada é assim! Têm umas carinhas de anjo mas só fazem disparates! E a Rafaela agora anda numa de puxar a bata aos colegas, de os aborrecer  (tipo tirar-lhes um brinquedo só para os picar!) ou empurrar na ginástica para passar à frente e ser a primeira.

Quanto ao castigo falei com a Benvinda e também fiquei descansada. Afinal foi um castigo colectivo. A Rafaela nem estava a fazer nada de mal, mas a desordem instalou-se, ninguém assumia as culpas e por isso ficaram todos de castigo. E a Rafaela ficou muito sentida e chorona.

Mas gosto de saber tudo isto para acompanhar a piolha da melhor forma. O diálogo casa/escola é fundamental. E ela já sabe que não admitimos faltas de respeito ou de educação. Por isso gosto de saber o motivo dos castigos para perceber se é necessário um aperto aqui em casa, por aperto entenda-se uma reunião familiar em que nos sentamos os três à mesa para conversar como gente grande.

Uma coisa são os disparates próprios da idade, outra coisa é a falta de educação e isso é intolerável. Felizmente ela é uma menina muito bem educada, uma verdadeira princesinha mas mesmo assim não convém soltar a rédea porque a formação de um ser humano é um trabalho árduo e continuo.

AHHH e nós temos que dar sempre o bom exemplo, pois claro! Porque as crianças aprendem com os nossos actos :-)

Sem comentários:

Enviar um comentário