domingo, 27 de novembro de 2011

Lisboa sem iluminação de Natal

São assim os tempos que correm. Do 8 passa-se ao 80... mas tem que ser porque a crise assim o impõe. Mas é triste. Aqui em casa adoramos passear pela baixa e pelo Chiado e sentir toda aquela magia natalícia, todas aquelas luzinhas a brilhar envolvidas pelo cheiro a castanhas assadas e pelo frio próprio da época.
Por isso mesmo, hoje aproveitámos a tarde soalheira e lá fomos os três a caminho do Chiado. Gostamos de sentir aquele ambiente cosmopolita, aquela variedade de estilos, géneros e pessoas. Gostamos de dar um saltinho até lá pelo menos uma vez por mês para mudar de ares e ver as novidades.... e nesta altura do ano é destino obrigatório porque ali sente-se o Natal, o Chiado tem algo de mágico, algo de muito especial. Não há centro comercial que lhe chegue aos calcanhares!!

Mas este ano a magia natalícia foi-se. Nos meus 35 anos de existência não me lembro de ver o Chiado assim, às escuras. As ruas transbordam de gente mas a crise é omnipresente. É impressionante.

Muita gente na rua mas as lojas às moscas. Nas lojas imperam as promoções, os packs de natal, os descontos de 20, 30 e até 50%... apelos desesperados ao consumo...mas as pessoas passam, olham e seguem em frente... e muitas nem olham. Não há dinheiro meus amigos e o futuro é cada vez mais incerto. Há que ter bom senso antes de puxar pela carteira.

Nos meus 35 anos de existência nunca me lembro de ter visto promoções nesta altura do ano!!! aliás, no Natal os preços até subiam ligeiramente porque o consumo era garantido.

Mas os tempos mudaram. Talvez esta crise obrigue as pessoas a perceber que o espírito do Natal não está nas prendas. Talvez se comece a dar valor ao que realmente tem valor. Talvez se deixem de lado as futilidades da vida, as falsas necessidades, os consumos supérfluos.

Mas chegámos a casa murchos, tristonhos porque é estranho ver o Chido assim. O que mais me entristeceu foi a ausência da iluminação de Natal. Nem uma luz!!! NADA de nada!

Numa ou outra loja lá se vê uma montra mais natalícia mas no exterior não há nada de nada. Apenas umas míseras árvores de Natal à entrada dos Armazéns do Chiado.

Enfim, é assim. É este o resultado de tantos anos de "tudo à grande".

E nem pode ser de outra maneira. Seria vergonhoso se o governo tivesse a ousadia de gastar milhares na iluminação de natal numa altura em que os cofres do estado estão verdadeiramente às escuras.

Mas não deixa de ser triste.

E a Rafaela chegou a casa impossível de aturar. Não conseguio adormecer na cadeira (aliás, ela é como eu, só dorme bem na cama! adormecer em cadeiras e carrinhos não é com ela). Saiu de casa cheia de vontade de passear mas assim que lhe deu o sono transformou-se em abóbora e ficou para lá de rabugenta!... buff... vá de chorar e gritar porque estava cansada e com sono... fica intratável, pior que um bebé de meses!

E nós que andávamos a pensar ir a Londres visitar o meu irmão!!... deviamos estar loucos!! já mudámos de ideias porque seria dinheiro deitado ao ar. Seria um stress para ela e para nós. Daqui a uns anos, quando a piolha for maior, logo faremos a tão prometida visita ao Tio Pedro.

Mas lá chegámos a casa e a Boneca rabugenta lá fez a sua sesta. A bebézona está quase com 4 anos mas sem as suas belas sestas é que ela não passa :-)))

Sem comentários:

Enviar um comentário