segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Pérolas: A morte e a velhice

Tenho por hábito tomar nota de certas coisas que a minha filha diz. Coisas que me parecem dignas de registo, coisas que ela um dia vai gostar de ler e eu de recordar.

Sim, porque eu criei este blog com esse intuito. Já lhe mostrei e já lhe expliquei que aqui escrevo sobre ela, sobre nós, e que quando for maiorzinha vai gostar de ler todas estas palavras. Já sabe que eu sou a Angel porque sou o seu anjo da guarda e ela é a Luzinha porque é uma luz na minha vida, uma flor de luz como a da Rapunzel ;-)

Hoje registei mais uma palavras. Observações de uma menina extremamente curiosa, atenta, teimosa, sensível, vaidosa, caprichosa, meiga e doce como o mel. 

Sem mais nem menos saiu-se com esta: "Mamã, ainda falta muito tempo para nós ficarmos velhas? Tenho medo que tu morras. Mas tu nunca morres não é mamã? Tu comes muitas vitaminas!"

Enfim, já lhe expliquei que não se morre só de velhice.... também se morre de acidente ou de doença... mas ela acha que eu sou eterna.... se a longevidade dependesse apenas da alimentação e do estilo de vida eu seria certamente eterna, mas infelizmente as coisas não funcionam assim. É pena. 

Bem, mas a morte não me fascina minimamente. Aliás, nem gosto de explorar este tipo de conversa porque ela começa com perguntas e mais perguntas... começa com o porquê e porquê... e há coisas que eu não consigo explicar, ou melhor, não quero explicar porque ela ainda é muito pequena.

Mudando de assunto.

Se a curiosidade da piolha não tem limites, a vaidade não lhe fica atrás. É daquelas meninas mesmo femininas! Lá vai ela à sua malinha buscar o batom cor de rosa. Toca de se pintar e de se ver ao espelho. Hoje resolveu pintar os lábios antes de lanchar.
"Rafaela, o que é que queres lanchar? Pode ser um iogurte do ursinho?"
"Sim mamã, pode ser. Ohhhh mas depois o meu batom sai :-("

Tive que me rir, pois claro. E lá lhe respondi: "Não faz mal! Depois pintas outra vez!"

Sem comentários:

Enviar um comentário