sexta-feira, 20 de maio de 2011

Uma recepção maravilhosa!

O papá chegou ontem à noite. Era meia noite. A princesa já estava deitada e só hoje de manhã é que o viu.

Ela ainda dorme no nosso quarto. A sua caminha está mesmo ao lado da nossa. Só irá dormir para o seu quarto quando ela quiser. Por nós pode ficar no nosso quarto até aos 20 anos!! Gostamos de a ter ali. Estamos sossegados e tranquilos ao ouvir a sua respiração e o barulhinho que faz a chuchar. E ela adora estar ali ;-)

De manhã quando acordou eu disse-lhe: "Rafaela, olha quem está aqui ao lado da mamã :-)"

Ela levantou a sua cabecinha e exclamou: "Papá!!!"

E levantou-se de seguida, passou para cima da nossa cama e disse "Ups! desculpa papá, não te quero pisar!"

Coitadinha, pensava que estava a pisar a perna do papá mas não era! era apenas a colcha!

E lá foi ela com muito cuidado por cima de mim até chegar ao papá. Deitou-se em cima do seu peito, abraçou-o e ficou agarrada a ele a falar e a contar-lhe as novidades dos últimos três dias. Os passeios que deu com a mamã, as novidades da escola, a bonequinha que o vizinho lhe deu. Um amor de conversa!!
E exclamava: "Sabes papá, eu tava com muitas, muitas, muitas saudades tuas!"

E lá se levantou a muito custo. O papá tinha que ir trabalhar e ela tinha que ir para a escola. "Eu tenho pena, mas tenho que ir para a escola", dizia ela enquanto voltava atrás uma série de vezes para dar mais um beijinho ao papá.

E não o largava e andava de um lado para o outro da casa a mostra-lhe as novidades, e falava e falava. E dava-lhe a mão.

Eu fiquei muito emocionada. Afastei-me por uns minutos para que ela estivesse à vontade com ele. E ficou muito contente quando o papá lhe disse que tinha trazido uma surpresa para ela! Foi aos saltinhos até à sala e desembrulhou a camisola. Já a queria levar vestida para a escola mas eu disse-lhe que primeiro tinha que ser lavada. "Obrigada papá, porque tu trouxeste uma penda pa mim", dizia ela com aquela voz doce, cheia de mimo e afecto.

Ela foi para a escola, o papá foi para o trabalho e eu fui tratar de uma série de coisas. Passei a manhã com um sorriso na cara, uma sensação de felicidade imensa e até um certo nervosismo provocado pela emoção.

Às 13h00 lá fui eu buscar a minha menina à escola. Lá veio ela a correr ter comigo aos saltinhos a encher-me de beijos e a dizer-me "Mamã, ainda bem que tu foste buscar-me!"

Eu acabo sempre por me rir!! todos os dias me diz isto... ou então diz-me "Mamã, obrigada porque tu forte buscar-me". E eu agarro-a ao colo e devoro-a com mimos :-))

Claro que a vou buscar! Sempre! de sorriso nos lábios lá vou eu às 13h00 buscar a minha menina. Todos os dias. E em seguida adormece agarrada a mim, faz a sua sesta para recarregar as baterias.

O papá tinha prometido chegar cedo do trabalho e assim foi. Chegou a casa e ela perguntou "Tu, ainda vais trabalhar?". NÃO!!! O papá já não vai trabalhar, é sexta feira.

Tinhamos pensado dar um salto à praia mas optámos por ficar os três em casa. Na nossa casa, no nosso minho, a matar saudades uns dos outros. São aqueles momentos da vida em que sentimos a verdadeira felicidade.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Três dias sem o papá

Na terça feira o papá foi para a República Checa em trabalho. Por esta hora lá está ele em Praga enfiado na sala de conferências...

A casa sem ele não é a mesma coisa. Sentimos a sua falta. Somos os três muito unidos, somos uma verdadeira família. Amo o meu marido e a minha filha profundamente. São a família com que sempre sonhei. O meu porto seguro.

E hoje de manhã emocionei-me e fartei-me de rir. Nem sei explicar o que sinto, mas é um sentimento maravilhoso e reconfortante. É tão bom sentir que os filhos se preocupam connosco. A minha filha vale ouro, é uma menina absolutamente melosa, meiga, um amor de criança.

Hoje de manhã acordou a chamar pelo papá.
"Papá papá", disse ela ao acordar.
Eu respondi: "Oh minha querida, o papá ainda não está cá, ainda não chegou"
Ela respondeu: "Ohhh que pena, eu esqueci-me de lhe dizer uma coisa! Ele não se pode esquecer de tirar as espinhas do peixe porque são perigosas! O bacalhau também tem espinhas, não tem mamã??"

Eu fartei-me de ri!!! As crianças são de facto um encanto!! Do que ela se foi lembrar! E a sua cara de preocupação porque se esqueceu de avisar o papá. Eu fartei-me de rir :-)))

É tão bom sentir o carinho, a estima, o amor extremo que ela sente por nós. Já se preocupa, já diz para termos cuidado com isto e com aquilo. E por vezes até se zanga e nos ralha! Tem uma forma tão expressiva e emotiva de dizer o que pensa. É um amor de filha, um verdadeiro tesouro.

Acredito que os filhos são aquilo que nós somos para eles. Ela é o nosso espelho, reflecte o carinho, o cuidado, o amor que temos por ela. Reflecte a educação, os valores e tudo aquilo que lhe vamos transmitindo. Gostava que todas as crianças pudessem ter uma vida tão feliz como ela tem. Mas infelizmente este mundo é muito cruel. Há crianças que são tão mal tratadas pelos seus pais... como é possível??
Como é possível alguém tratar mal um filho... é algo que a minha cabeça não consegue alcançar.

Há coisa mais pura, mais bela que uma criança?
Há coisa mais genuína que o sorriso de uma criança?
Há coisa mais simples e mais valiosa que a inocência de uma criança?
Há coisa mais preciosa e importante que um filho?

Não, não há. Eu não conheço.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Perguntas e mais perguntas

Cada vez as perguntas são mais complicadas. Hoje de manhã, antes de ir para a escola, saiu-se com esta: "Mamã, tu um dia também vais ficar velhinha?".
Eu respondi-lhe que sim porque todos ficamos velhinhos mas no meu caso ainda falta muito tempo porque sou nova. Ela olha para mim e diz: "Não, tu não vais ficar velhinha pois não mamã? Porque depois morres e eu fico sem mamã."

BOLAS!!! Eu fiquei com o coração apertado e com um nó na garganta... não é fácil lidar com estas questões... opto sempre por lhe dizer a verdade mas nestas coisas não é fácil. Mudei de assunto e rezo para que não me venha com esta conversa tão depressa.

Em seguida, a caminho da escola, lá fomos as duas de mão dada a conversar sobre o Pedrinho que faz hoje 1 ano e que vai fazer uma bela festa logo à tarde. O Pedrinho é o filho da Susana, a adorável educadora da minha princesa. A minha boneca ia toda feliz e levava na sua mãozinha um saquinho da Petit Patapon com uma camisola giraça para oferecer ao pequerrucho ;-))
"Pois é Rafaela, faz hoje 1 ano que o Pedrinho saiu da barriga da Susana", disse-lhe eu num tom feliz enquanto recordava o Pedro em recém-nascido. "Tu também já estiveste aqui na minha barriguinha, minha querida", disse-lhe eu. Então ela olha para mim com aquele sorriso maroto e com aquele olhar de quem quer devorar o mundo com a sua imensa curiosidade e diz-me: "Pois é mamã, mas depois eu comecei a ficar muto gande e depois tive que sair. Mas eu saí pela tua boca?????"

Eu comecei a rir e disse-lhe: "Não, não saiste pela minha boca!!!"
Então ela fez de novo aquele olhar curioso e perguntou: "Então saí por onde???".

Eu respondi-lhe: "Saiste pelo meu pipi"

Ela olha para mim enojada e diz:"Pelo pipi??? mas tá todo sujo, é por onde passa o chichi!!!"

Eu expliquei-lhe que os bebés também passam por lá e que só nós mulheres podemos ser mães e ter bebés na barriga. O pipi abre para o bebé passar e depois volta a ficar mais pequeno outra vez. Depois os bebés são lavados, ficam todos cheirosos e em seguida vestem roupas lindas e fofinhas.

É incrível como ela absorve todas as explicações. E eu opto sempre pela verdade, não quero dar explicações estúpidas, não quero que fique com mentiras e disparates na cabeça. As coisas são como são. Vai crescer e vai perceber que tem uma mamã que lhe diz a verdade, que não lhe esconde as coisas. Uma mamã com quem pode sempre contar, não vai precisar de procurar a verdade noutros locais.

Não quero que ela me minta por isso tenho que dar o exemplo. No outro dia ouvi uma conversa que me deixou pensativa. Uma mãe tinha dito a uma filha que eram as cegonhas que traziam os bebés. A filha cresceu, foi para a escola primária e lá os colegas gozaram fortemente com ela e disseram-lhe da pior forma possível como se fazem os bebés. Disseram-lhe com aqueles palavrões ordinários e vulgares que fazem do amor um acto verdadeiramente vulgar e sem magia. A miúda chegou a casa cheia de dúvidas e a exigir uma explicação.

Por isso EU prefiro dizer sempre a verdade com as minhas doces e sábias palavras. Quero que a minha filha esteja preparada para o mundo, não quero que seja gozada futuramente por eu lhe ter metido na cabeça coisas que não fazem qualquer sentido. Ela tem apenas 3 anos mas está a crescer, está a formar a sua personalidade, ou seja, é um ser em plena e constante formação. Quero que ela tenha boas bases e uma excelente educação, tal como eu sempre tive e me orgulho de ter.