quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Branca de Neve


Ontem ao passar numa loja não resisti! Numa das prateleiras dei de caras com a Branca de Neve, os sete anões e a respectiva casa e acessórios! um amor ;-)

A Rafaela adora a história da Branca de Neve! Já viu o filme ziliões de vezes e já "leu" o livro outras tantas! Tem uma paixão pela Branca de Neve, pela forma doce como ela canta e fala com os animais. Por outro lado, também tem um fascínio especial pela terrível Bruxa e pela malfadada maçã!

Lá viémos as duas para casa encantadas com tanta bonecada. Já não largou a Branca de Neve e até lhe preparou uma caminha para ela também dormir a sesta. Lá dormiram as duas a sesta e quando acordaram fomos abrir o resto da embalagem para tirar os anões e montar a casinha. Que giro! O que eu gosto desta bonecada!

E ali ficámos as duas a tarde toda sentadas no tapete do quarto da piolha a brincar e a recriar a história até eu ficar com a cabeça feita num oito!! SIM... a Rafaela quando quer consegue ser tão chata... tão chata ao ponto de me deixar com a cabeça em água. "Mamã, agora diz isto; Mamã agora a Branca de Neve vai desmaiar mais uma vez, está bem?"; "Mamã, agora o Zangado não quer lavar as mãos outra vez"... enfim, todos estes cenários repetidos quinhentas mil vezes dão cabo dos neurónios a qualquer um!. E o pior é que ela não brinca sózinha, eu tenho que estar sempre ao pé dela... enfim, a culpa é minha, habituei-a assim e agora estou tramada!

"Vá mamã, só mais uma vez, é a última está bem?"... é a última a seguir à última...e mais uma vez...

Só sei que cheguei à noite com uma dor de cabeça que nem podia de tanto falar com a Branca de Neve e os sete anões! Mas ao mesmo tempo tudo isto é delicioso.

Há dois anos que sou mãe a tempo inteiro e apercebo-me diariamente dos progressos da piolha. A evolução do seu raciocinio é surpreendente! A forma como vive e sente as coisas. E lá teve que arranjar um final diferente para a história!!! A Branca de Neve não vai viver com o Príncipe para o palácio porque depois os anões ficam tristes!!! A Branca de Neve não casa com o Príncipe e continua a viver com os anões na sua casinha na floresta. E pronto, a história tem que acabar assim para os anões não ficarem tristes!!! É assim que faz sentido para ela :-)

Mas o mais engraçado vem a seguir, ou seja, eu disse-lhe que a Branca de Neve pode ir viver com o Príncipe e quando quiser vai visitar os anões. Eu e o papá casámos mas também vamos visitar os nossos pais! para além disso, o Príncipe vai tratar muito bem da Branca de Neve e os anões vão ficar felizes com isso.

Mas a Rafaela não gostou da conversa. E o pior foi quando eu lhe disse "Minha querida, um dia quando fores grande também vais encontrar um menino de quem gostes e depois casas e vais viver com ele. E depois vens visitar a mamã e o papá sempre que quiseres".

Meu Deus, O QUE EU LHE FUI DIZER!!!!!!!!!! Desatou num pranto, as lágrimas escorriam-lhe pela cara enquanto me dizia "NÃO, eu não vou casar. Eu quero viver sempre aqui na nossa casinha com a minha mamã e com o meu papá!"

Enfim... a inocência é uma coisa absolutamente maravilhosa :-)

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

A Fada das Chuchas :-)


Quem me conhece sabe que eu sou uma mãe absolutamente babada e que tenho um orgulho infinito na minha querida e adorada filha. Por isso mesmo, não resisto a partilhar este momento tão importante das nossas vidas: a Rafaela deixou a chucha, ou melhor, a Rafaela deixou as chuchas porque uma era para a boca e a outra era para ter na mãozinha e fazer festinhas na cara enquanto o sono chegava. Em suma, era um vício desgraçado!!!!!

A chucha era uma companhia, um calmante, um vício imenso. Mas quando já se tem 3 anos e meio há que começar a pensar em estratégias para deixar de lado este vício que, mais tarde ou mais cedo, começa a ser nefasto (como nos explicou a dentista da piolha e como todos nós sabemos).

O uso prolongado de chucha pode deformar as arcadas superiores e inferiores e por vezes até os maxilares! Quando as crianças são pequenas não se nota... o pior é depois! com o passar dos anos e com o aparecimento da dentição definitiva sugem os primeiros desconfortos, os dentes de coelho, os dentes projectados para a frente, uma má oclusão dentária e consequentes danos nos maxilares.

A dentista na última consulta de rotina até perguntou à Rafaela se ela queria deixar as suas chuchas na caixa dos troféus!! mas ela não se mostrou minimamente interessada em deixar as suas chuchas queridas.

Para além disso, eu também não queria que fosse de um dia para o outro. Não a queria forçar. Queria que fosse ela própria a tomar conscientemente essa decisão. Nenhum vício se deixa com sucesso se não for o próprio a tomar a iniciativa.

Não foi fácil. Mas conseguimos!

Eu tenho um coração de manteiga e jamais me passou pela cabeça tirar-lhe este prazer de um dia para o outro. Nem pensar! Tinha que ser algo verdadeiramente mágico, bonito, e estimulante. Dei voltas e mais voltas à cabeça e acabei por inventar a fantástica Fada das Chuchas!

A Fada das Chuchas é uma fada muito pequenina que vive num castelo cor-de rosa. Quando as meninas e os meninos fazem 3 anos a Fada das Chuchas começa a avisar os seus amiguinhos que está na hora de deixar a chucha para não ficarem com os dentes feios e estragados. A Fada leva as chuchas e em troca deixa um presente, algo que as crianças desejem muito!

A Fada tem muita paciência e só leva as chuchas quando as crianças tomarem essa decisão.

E assim foi. Há meses que eu andava a mentalizar a Rafaela para todo este processo. Na fase inicial ela dizia que as suas chuchas iam ficar tristes sem ela e só quano fosse grande (do tamanho do Tio Nuno!!!) é que ia dar as chuchas à Fada. Dizia que precisava delas, que gostava muito delas.... enfim.... foi um processo que se arrastou por meses!!!!

Até que um dia começou a falar numa trotinete. Queria que a Fada das Chuchas lhe desse uma trotinete em troca das chuchas mas só quando ela fosse maior... e os meses foram passando.

Chegou a esconder as chuchas debaixo da almofada porque podia dar-se o caso da Fada passar pela nossa casa e levar as chuchas por engano!! E a Rafaela ainda não lhas queria dar!!!

Todos os dias eu lhe explicava suavemente e sem qualquer pressão a história da Fada, os estragos que as chuchas fazem nos dentes e o facto de já estar na "sala dos grandes" onde estão os meninos da escola que já não são bebés e que já começam a saber fazer uma série de coisas e até já podem ensinar os mais pequenos!
O facto de termos imenso orgulho nela por ser uma menina tão querida, uma filha adorável, tão meiga e amiga dos pais! Uma menina tão bonita! A mamã ia ficar muito triste de a ver sofrer com um aparelho e de a ver com os dentes todos tortos e feios.

O processo foi-se interiorizando lentamente, dia após dia, sem pressões, sem stress.

Deixou de chuchar na rua, só podia chuchar dentro do carro. Quando saia da carro metia a chucha na sua malinha porque as pessoas já gozavam com ela e ela ficava envergonhada e furiosa!!!!.
Mais tarde, deixou de levar a chucha para a rua. Só chuchava em casa. Assim que chegava a casa agarrava-se às chuchas e vá de chuchar numa e fazer festinhas na cara com a outra!!! Depois a chucha passou a ser só para dormir. Entrava em "transe" a chuchar e a fazer festas na cara!!! Adormecia em minutos, já adormecia sózinha sem a mamã agarrada a ela a cantar e a dar-lhe miminhos. Aliás, só há poucos meses é que adormecia sózinha porque sempre se deixou dormir agarrada a mim enquanto eu lhe cantava. Agora por fim já adormecia sózinha com as suas chuchas sem a intervenção da mamã cantora!!!.... e assim que adomecia eu tirava-lhe suavemente a chucha da boca.

E foi assim.... tudo muito lento... tudo com uma paciência de anjo!!!

MAS, no Domingo passado (dia 7 de Agosto) deu-se subitamente um clik na sua cabecinha!!! Ao final da tarde fomos as duas ao Parque de Algés e lá brincou com uma menina que tinha a mesma idade que ela mas que já não tinha chucha. A Íara teve pouca sorte porque a sua chucha caiu pela janela e um cão agarrou-a e levou-a. A Íara ficou muito triste. Foi a história que a sua mãe inventou para que a filha deixasse tamanho vício... foi duro no ínicio mas resultou.

Nesse momento eu fiz ver à Rafaela que a Íara teve azar porque agora quando a Fada for à casa dela já não vai encontrar chucha e não lhe pode deixar um presente :-((

A Rafaela ficou com muita pena da chucha daquela menina porque se calhar o cão estragou-a toda. Até me chegou a dizer que se calhar o cão tinha comido a chucha da menina e depois tinha saído pelo cócó!!!! E dizia isto com uma cara altamente repugnada!!!

A Rafaela é uma criança extremanete cuidadosa, muito enojada e bastante meiga e mimosa. Gosta de histórias bonitas. O sofrimento dos outros causa-lhe transtorno. A Rafaela não queria que algo de mal acontecesse às suas chuchas. Só a Fada as pode levar porque a Fada das Chuchas é amiga e leva as chuchas para o seu castelo cor de rosa. São bem tratadas e ficam bem guardadas numa caixa gigante, uma caixa onde estão as chuchas de muitos outros meninos e meninas!!

Então foi nesse mesno dia que a Rafaela decidiu por ela própria que estava na hora de chamar a Fada! Depois de longos meses de mentalização sentiu-se preparada para dar este passo de gigante na sua vida de bebé/criança! :-))

E se a sua teimosia é desesperante para umas coisas, também é extremamente positiva para outras! Ela quando mete uma coisa naquela cabeça não descansa enquanto não a consegue!
E assim foi. Chegou a casa com um entusiasmo imenso e foi logo dizer ao papá que ia dar as chuchas à Fada para ela lhe trazer a trotinete!

Eu estava parva! Pensei que mais cedo ou mais tarde ela fosse voltar atrás!!! Mas nem pensar!!!!

Agarrou nas chuchas e pô-las em cima do parapeito da janela para a Fada as ver durante a noite e as levar. Pediu-me para abrir um pouco a janela para a fada conseguir entrar!!!

Nessa noite, já não tomou banho com a chucha na boca. Depois chamei-a e tivémos uma conversa de mulher para mulher. Eu usei aparelho durante 2 anos e meio e nessa noite mostrei-lhe. Fui buscar a minha caixinha onde tenho essa coisa horrivel guardada e mostrei-lhe. O aparelho foi cortado e no dia em que a dentista arrancou aquela maldita coisa da minha boca eu guardei-o para recordação (afinal já fazia parte de mim!!!!!!). E guardei também as inumeras coisas que tinha que usar nas feridas que ele me causava na boca (aquilo causa dores terriveis em toda a boca e arredores!!) e todos os intrumentos de limpeza... a Rafaela não gostou do que viu. Viu também as minhas fotos com aquilo na boca. Eu usei aparelho durante 2 anos e meio e o meu marido usou aparelho durante 4 anos! Ambos por razões diferentes. Nenhum dos dois usou aparelho por causa do uso de chucha mas ambos sabemos o sofrimento que aquele maldito objecto causa na boca (e o rombo que causa na carteira!!!!!). Mas aproveitei e juntei o útil ao agradável pois sabia que ia resultar :-)... ela não ia gostar de ver aquele aparelho metálico que apesar de ter braquetes cor-de-rosa, não deixava de parecer um objecto de tortura!!!

Entretanto eu entrei no quarto e dei um grito! assustei-me porque vi qualquer coisa a voar! Era a Fada que já lá estava para levar as chuchas!!! mas a fada assustou-se e fugiu!!!! Nem levou as chuchas! A pobre Fada ficou apavorada e até deixou cair uma florzinha do seu vestido que ficou caida no parapeito da janela. E eu fartei-me de rir porque a Rafaela zangou-se comigo porque eu tinha assustado a Fada e agora ela já não vinha buscar as chuchas porque tinha medo.

A seguir fomos jantar.

Nessa noite deitou-se e deixou as chuchas no parapeito da janela. Disse-me para eu ter cuidado para não assustar a Fada novamente. Mas quis adormecer comigo. E foi nesse momento que o meu orgulho por ela disparou. A sua força de vontade foi inexplicável. O sono e o cansaço apertavam. Nos seus olhos vi pela primeira vez o desespero. O desepero misturado com a razão. Por um lado ela queria dar as chuchas à Fada mas por outro a necessidade de chuchar à hora de dormir era quase mais forte que ela! mas a Rafaela venceu!
O meu coração estava tão apertado, até que cheguei ao ponto de lhe dizer "Minha querida, a mamã já te explicou tudo, agora faz o que que achares melhor. Tu é que sabes o que é melhor para ti".

A sua atitude foi tão adulta que me comoveu profundamente. Por duas vezes foi buscar as chuchas mas não as metia na boca. Ficava deitada ao meu lado a chorar e a olhar para elas enquanto as segurava com a sua mãozinha. O conflito interior estava estampado nos seus olhos. Por um lado uma enorme vontade de devorar as chuchas mas por outro uma enorme vontade de as dar à Fada de uma vez por todas para não ficar feia nem ter que usar aparelhos.

Eu tive que fazer das tripas coração para não lhe meter a chucha na boca e voltar atrás!!! mas não podia ser! eu tinha que me manter firme. Afinal este momento foi escolhido por ela e foi o culminar de um longo processo. Ela é que decidiu que estava na hora. E mostrou-se à altura, mostrou que tem uma força interior louvável. Ainda meteu a chucha por leves segundos na boca mas depois tirou-a e veio entregar-me lavada em lágrimas mas a dizer que já não as queria.

E assim foi. Foi muito difícil (para ela e para mim) mas depois de quase duas horas acabou por adormecer sem a chucha da boca e a chucha das festinhas na cara. Agarrou-se a mim e eu fiz tudo para minimizar a sua necessidade. Cantei, cantei, enchi-a de mimos e acabou por adormecer...

Depois acordou por volta das 6 da manhã e pediu-me a chucha quase a dormir. Eu dei-lha.
Mas quando acordou por volta das 8 e pouco da manhã tomou consciência e levantou-se num instante para colocar as chuchas à janela para a fada as levar.

Nessa manhã foi para a escola e cheia de orgulho contou à sua querida Susana (a educadora) e aos seus amiguinhos que estava à espera da Fada das Chuchas. Que a Fada lhe ia trazer uma trotinete.

Eu e o papá fomos disparados até à Decathlon ver da dita trotinete... mas tinha que ser algo diferente. Fomos até ao Colombo e foi na Toys R' Us que acabámos por encontar uma trotinete digna de tamanho momento! Toda cor de rosa (como não podia deixar de ser pois é a sua cor preferida) com um cesto à frente para passear os seus bonecos e uma luzes na parte de baixo que apagam e acendem com o andamento!! Eh eh eh!! uma alegria!

E lá viémos com a dita trotinete. Mas antes ainda passei pela loja da Disney e fui comprar um camaleão de peluche que lá estava! Pensei que ela ia adorar ver o camaleão da Rappunzel no cesto da sua trotinete!! Afinal eram duas chuchas por duas prendas ;-)))

Quando chegou da escola foi a correr ao seu quarto para ver se a Fada já tinha levado as chuchas. Mas nada :-((
As chuchas continuavam no parapeito da janela. E mais uma vez ralhou comigo porque eu tinha assustado a Fada na noite anterior!!!!!!

E para dormir a sesta foi mais uma carga de trabalhos.... lá cantei, e cantei e cantei mas a piolha estava ansiosa, rabugenta, mordia o lençol, metia as coisas na boca, virava-se para um lado e para o outro... chorava e chorava. Mas nunca teve a tentação de ir buscar as chuchas! Uma força de vontade surpreeendente!

Quando acordou da sesta foi novamente ao seu quarto (ela ainda dorme no nosso quarto!) para ver se a Fada tinha chegado!!! E nem queria acreditar!!!!
As chuchas tinham desaparecido e em cima do tapete estava um saco enorme!! a Fada tinha deixado uma trotinete linda e um camaleão adorável dentro do cestinho!

A Rafaela ficou radiante e só dizia que a Fada não se tinha enganado e lhe tinha trazido mesmo uma trotinete! para além disso a Fada deixou-lhe uma carta cheia de palavras bonitas que encheram a Rafaela de orgulho e felicidade.

E lá fomos nós para Belém testar a trotinete!! E o inseparável camaleão lá foi dentro do cestinho!!

E foi assim, 8 de Agosto de 2011 um dia para a história!

E agora perguntam vocês, como têm sido os outros dias?????

Nunca mais falou nas chuchas. Só fala na chucha quando vê alguém e diz cheia de orgulho que já não tem chucha e que a Fada lhe trouxe uma trotinete e um camaleão.

O inferno é à hora de dormir. Nunca fala nas chuchas mas o seu comportamento parte-me o coração :-((
Não sabe o que fazer, não sabe como se deitar e voltou a querer a minha companhia até adormecer. Tem levado cerca de uma hora e meia para adormecer (à sesta e à noite). Põe o dedo grande do pé na boca, mexe nos cabelos, chupa nos lençois e nos bonecos e nos panos e depois vira-se e vira-se, depois vai buscar mais uns bonecos e pede para eu lhe cantar mais esta e aquela música... depois tem sede, depois quer fazer chichi.... mas com paciência, amor e muita compreeensão tudo se consegue sem dramas e traumas.

Hoje é a sexta feira, hoje é o quinto dia sem chucha e hoje já conseguio adormecer à noite sem a minha presença e sem choros!!!

E eu vim aqui para o computador escrever e partilhar este momento fabuloso com vocês. Nunca minto à minha filha mas esta fantasia que criei julgo ter sido o melhor para que ela viva com o mínimo de ansiedade possível todo este processo. E o mais importante para mim é que foi ela que tomou a decisão quando se sentiu preparada. A nossa ajuda é fundamental mas as crianças têm que estar preparadas e motivadas. Eu costumo dizer que nada de grandioso se consegue sem trabalho, empenho e muita paciência.

Porque só os filhos nos dão esta imensa satisfação. Este sorriso nos lábios com que escrevo cada uma destas palavras.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

ADEUS chucha!!!!!!!!



Hoje é um dia especial. A Rafaela decidiu dar as suas chuchas à Fada das Chuchas!!!

Foi um processo moroso... foram 8 meses de mentalização. Foi tudo sem stress, sem pressões, sem pressa. Mas hoje tomou essa decisão. Fez-se uma espécie de clik na sua cabecinha e foi ela própria que tomou a iniciativa.

Eu nem queria acreditar!!!! Cheguei a perguntar-lhe várias vezes se ela tinha mesmo a certeza!? Se era mesmo HOJE!

Mas com uma convicção inabalável respondeu-me que SIM!... eu nem sei o que dizer!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Vamos então colocar as chuchas na parapeito da janela para a Fada as levar... e depois vamos ter um PRENDA fantástica! SIM, porque a Fada leva as chuchas e em troca trás uma prenda, trás aquilo que as crianças mais desejam ;-)