quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Passo a palavra. Promoções Chicco :-)

O bom da crise, é que nunca as grandes marcas fizeram tantas promoções!! A Chicco também já aderiu a esta fórmula e o resultado é uma fantástica promoção de Natal. E eu que adoro comprar trapinhos para a minha boneca! :-))  É o meu lado fútil, como já estou farta de dizer! mas não há pessoas perfeitas e mulher que é mulher gosta de trapos e pronto. Este casado, por exemplo, é lindo, lindo, lindo!
Temos assim, sapatos -20%, cadeiras auto -20%, roupa até 40% e brinquedos até 60%.
Excelente! Só não sei que estratégias irão as marcas levar a cabo em Janeiro, quando for a época oficial de saldos... com tanta promoção natalícia o mais provável é começarem a dar roupa para se verem livre dos stocks que teimam em crescer dia após dia... ou então descontos de 90% porque a 50% já está muito trapinho por este mercado fora... ou pague um e leve 5... não sei...

Só tenho pena que a Petit Patapon não adira a estas loucas promoções de Natal porque ando de olho num casaquinho de malha que é um mimo. Mas em Janeiro não me escapa :-)

Entretanto, aqui ficam alguns modelitos da Chicco que também me fazem olhinhos. São uma fofura e apreciar (ainda!) não paga imposto ;-)

Passo a palavra. Um peluche IKEA vale sorrisos :-)

Por cada peluche, livro infantil TORVA ou menu infantil que comprar entre 1 de Novembro e 24 de Dezembro, a IKEA Foundation doa 1€ à UNICEF e à Save the Children para apoiar a educação de crianças mais desfavorecidas.


Desde o início em 2003, a campanha anual de peluches IKEA já angariou um total de 35,2 milhões de euros, ajudando mais de oito milhões de crianças, em mais de 40 países, a ter acesso a melhores escolas, livros, lápis e professores com formação.


E para ajudar todos aqueles que estão mais perto, o IKEA sugere ainda, que para além de comprarem um peluche para oferecer a alguém, comprem um extra para ser entregue nos hospitais pediátricos de Lisboa e Porto. Comprem mais um peluche, deixem-no após a linha de caixas e o IKEA trata do resto ;-)

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Cicatrizes

Faz hoje 5 anos que perdi os meus gémeos.
Não foram só eles que morreram. Uma parte de mim também morreu.

Foi uma gravidez que me deixou marcas profundas. A partir desse momento nunca mais fui a mesma. A minha visão da vida mudou por completo. A minha maneira de estar na vida mudou por completo. A minha lista de prioridades alterou-se por completo. Os meus sonhos e os meus objectivos alteraram-se por completo. Senti na pele que a vida é de facto muito curta e que de um momento para o outro tudo acaba. Aprendi a dar valor ao que realmente tem valor. Aprendi a enfrentar os problemas da vida com um sorriso nos lábios porque para tudo há uma solução. Só a doença e a morte não têm solução.

Aprendi a tirar o melhor partido das situações menos boas com que a vida nos surpreende. É uma regra de ouro para sermos felizes porque a vida parece estar feita de uma maneira em que nunca estamos 100% felizes mas também nunca estamos 100% na lama.

Ora temos dinheiro mas não temos tempo para usufruir dele, ora temos tempo mas não temos dinheiro, ora temos emprego mas não temos tempo para a família, ora temos tempo para a família mas não temos emprego, ora temos finalmente uns dias de férias e os filhotes resolvem ficar doentes, etc, etc, etc.

Mas a vida é assim. Temos sempre a sensação que falta algo para sermos totalmente felizes e acabamos por não dar o devido valor ao que temos.  E não tenho dúvida de que o nosso maior obstáculo é a nossa cabeça... é contra ela que temos que lutar. A nossa cabeça tem que ser dominada porque tem uma capacidade imensa para nos destruir.

E a vida vai-nos moldando. As alegrias e as tristezas vão-nos tornando pessoas diferentes. Amadurecemos, crescemos, envelhecemos... chamem-lhe o que quiserem, eu chamo-lhe apenas mudança. Mas nós humanos somos estúpidos porque só percebemos o real valor da vida quando passamos por uma situação limite.

A minha primeira gravidez marcou-me para sempre. Corri risco de vida mas felizmente Deus quis que eu ficasse. Foi uma gravidez horrível... um euro milhões do azar como disse o médico. Eu, uma pessoa super saudável, dona de uma saúde de ferro e de uma energia estonteante vi-me subitamente numa situação aterradora. Uma situação que só acontece 1 em 1000!!... e senti na pele que o mal não acontece só aos outros. Já falei várias vezes neste assunto mas falar faz bem pois é uma forma de exorcizarmos os nossos medos.

O calvário da minha primeira gravidez fez com que eu seja a mãe e a pessoa que sou hoje. Há fantasmas que ficam para sempre e o medo da perda acaba por ser constante. Todos os pais temem perder os filhos e este sentimento ainda está mais presente no coração daqueles que já passaram por experiências traumáticas.

Eu não tenho vergonha de dizer que sou uma mãe galinha, uma mãe protectora e medrosa. SOU. Não sou galinha no sentido de colocar a minha filha numa redoma, isso não! Mas sou galinha porque estou sempre presente. A Rafaela farta-se de passear, farta-se de brincar na rua, sobe às árvores, mexe na terra, enfia-se na água, anda de bicicleta, trotineta, brinca por todo o lado, dou-lhe o máximo apoio para ir sempre mais longe, mas tenho que estar sempre junto dela. Fomento o seu espírito aventureiro, ensino-a a não desistir e a lutar pelo que quer (e nisso ela é mestre pois tem uma personalidade muito forte e é muito senhora das suas vontades!). Mas eu sou uma espécie de anjo da guarda. Costumo dizer que ela quando está comigo está com Deus porque eu não lhe tiro os olhos de cima. Sou a rede de protecção, não a proíbo de nada mas explico-lhe os perigos inerentes a cada acto.
E por vezes, graças à sua teimosia, aprende da pior forma pois acaba por se magoar e diz "Afinal tu tinhas razão mamãzinha!".


Enfim... mas dou por mim a pensar como é que vou reagir quando ela for maior e eu já não possa estar a seu lado para a proteger, para lhe fazer ver as coisas? Vai ser complicado para mim pois eu sou demasiado preocupada com os que amo... mas os filhos crescem... por isso o meu dever, o meu objectivo contínuo é dar-lhe boas bases para que futuramente saiba enfrentar a vida e os perigos.

E eu tenho que controlar a minha cabeça e o meu coração para lidar com os meus medos... senão uma pessoa fica maluca porque quando temos um filho o nosso coração passa a andar sempre fora de nós.

Educar um filho não é nem nunca será uma tarefa fácil. Errar é humano... lidar com os sentimentos não é fácil... lutar contra os nossos medos não é fácil... gerir o conflito entre razão e coração não é fácil. Mas a vida é assim. Cada um de nós tenta ser o melhor pai/mãe que nos é possível ser.

domingo, 27 de novembro de 2011

Progressos :-)

Na semana passada tomei uma decisão. Sei que na escola, desde que está na sala dos grandes, já faz chichi sózinha e em seguida limpa-se e veste-se. Só quando faz cócó é que chama a Susana ou a Moqui. Então achei que aqui por casa já estava na altura de fazer a mesma coisa. Coloquei um banco baixinho junto à sanita e disse-lhe que a partir desse dia, sempre que quisesse fazer chichi, fizesse como faz na escola. Afinal a piolha vai a caminho dos 4 anos e eu não posso andar eternamente com medo que ela caia da sanita e parta a cabeça.

É que até ao momento tenho sido eu a colocar o redutor na sanita, a despir a menina, a sentar, a limpar e a vestir novamente. Mas tenho que ter juízo! o excesso de zelo também não é bom e sei que tenho que fomentar a autonomia. Mas ela é tão macaca, não pára quieta e uma pessoa tem medo de a deixar dar um passo destes sózinha!!!!!

A última vez que fomos visitar os meus pais ao Alentejo a piolha ia-se matando nos escassos segundos que me ausentei da casa de banho. Deixei-a sentada na sanita, fui buscar uma coisa ao quarto e ZÁS foi o suficiente para fazer asneira!... caiu da sanita abaixo porque andou feita macaca a tentar chegar ao rolo do papel higiénico para o desenrolar e brincar com ele. Estatelou-se no chão, pois claro! ficou com um galo enorme e roxo na testa.

Enfim, com exemplos destes como é que eu posso estimular a autonomia desta criatura??!?!... tenho medo pois claro!! tenho medo que lhe aconteça alguma coisa!... enfim... não é fácil... sei que devo soltar a rédea mas tenho medo... é o eterno dilema entre razão e coração...

Mas pelos vistos esta batalha está vencida porque ao longo da última semana tudo correu bem! sem quedas, sem macacadas :-))

E hoje deu um passo de gigante. Hoje resolveu prescindir do redutor. "Mamã, mamã!! anda cá ver! já sou mais grande, não preciso do redutor! Já consigo fazer chichi sem o redutor!", exclamou a Boneca numa alegria estonteante.

Eu eu o papá ficámos todos contentes. "Excelente Rafaela! ainda bem que consegues! Já fazes chichi como os grandes!!! mas não te esqueças de te agarrar à sanita para não caires!".

Também já tentou fazer cócó sem o redutor mas a coisa complicou-se porque perde a força e o equilibrio "Eu consigo mamã, eu consigo, já sou mais grande!...... memmmm...... tens razão mamã, para fazer cócó é melhor o redutor".

A única coisa que continua a meu cargo é a limpeza. É que ela é capaz de gastar um monte de dodots ou um rolo de papel higiénico e fica suja na mesma!!! Também já lhe expliquei que as meninas têm que se limpar de frente para trás para evitar que os bichinhos do rabo vão para o pipi... mas cada coisa de sua vez :-))

Lisboa sem iluminação de Natal

São assim os tempos que correm. Do 8 passa-se ao 80... mas tem que ser porque a crise assim o impõe. Mas é triste. Aqui em casa adoramos passear pela baixa e pelo Chiado e sentir toda aquela magia natalícia, todas aquelas luzinhas a brilhar envolvidas pelo cheiro a castanhas assadas e pelo frio próprio da época.
Por isso mesmo, hoje aproveitámos a tarde soalheira e lá fomos os três a caminho do Chiado. Gostamos de sentir aquele ambiente cosmopolita, aquela variedade de estilos, géneros e pessoas. Gostamos de dar um saltinho até lá pelo menos uma vez por mês para mudar de ares e ver as novidades.... e nesta altura do ano é destino obrigatório porque ali sente-se o Natal, o Chiado tem algo de mágico, algo de muito especial. Não há centro comercial que lhe chegue aos calcanhares!!

Mas este ano a magia natalícia foi-se. Nos meus 35 anos de existência não me lembro de ver o Chiado assim, às escuras. As ruas transbordam de gente mas a crise é omnipresente. É impressionante.

Muita gente na rua mas as lojas às moscas. Nas lojas imperam as promoções, os packs de natal, os descontos de 20, 30 e até 50%... apelos desesperados ao consumo...mas as pessoas passam, olham e seguem em frente... e muitas nem olham. Não há dinheiro meus amigos e o futuro é cada vez mais incerto. Há que ter bom senso antes de puxar pela carteira.

Nos meus 35 anos de existência nunca me lembro de ter visto promoções nesta altura do ano!!! aliás, no Natal os preços até subiam ligeiramente porque o consumo era garantido.

Mas os tempos mudaram. Talvez esta crise obrigue as pessoas a perceber que o espírito do Natal não está nas prendas. Talvez se comece a dar valor ao que realmente tem valor. Talvez se deixem de lado as futilidades da vida, as falsas necessidades, os consumos supérfluos.

Mas chegámos a casa murchos, tristonhos porque é estranho ver o Chido assim. O que mais me entristeceu foi a ausência da iluminação de Natal. Nem uma luz!!! NADA de nada!

Numa ou outra loja lá se vê uma montra mais natalícia mas no exterior não há nada de nada. Apenas umas míseras árvores de Natal à entrada dos Armazéns do Chiado.

Enfim, é assim. É este o resultado de tantos anos de "tudo à grande".

E nem pode ser de outra maneira. Seria vergonhoso se o governo tivesse a ousadia de gastar milhares na iluminação de natal numa altura em que os cofres do estado estão verdadeiramente às escuras.

Mas não deixa de ser triste.

E a Rafaela chegou a casa impossível de aturar. Não conseguio adormecer na cadeira (aliás, ela é como eu, só dorme bem na cama! adormecer em cadeiras e carrinhos não é com ela). Saiu de casa cheia de vontade de passear mas assim que lhe deu o sono transformou-se em abóbora e ficou para lá de rabugenta!... buff... vá de chorar e gritar porque estava cansada e com sono... fica intratável, pior que um bebé de meses!

E nós que andávamos a pensar ir a Londres visitar o meu irmão!!... deviamos estar loucos!! já mudámos de ideias porque seria dinheiro deitado ao ar. Seria um stress para ela e para nós. Daqui a uns anos, quando a piolha for maior, logo faremos a tão prometida visita ao Tio Pedro.

Mas lá chegámos a casa e a Boneca rabugenta lá fez a sua sesta. A bebézona está quase com 4 anos mas sem as suas belas sestas é que ela não passa :-)))

Passo a palavra. Feira de Solidariedade

Está a decorrer, pelo oitavo ano consecutivo, a Feira de Solidariedade Novo Futuro – Rastrillo 2011. Nos dias 24, 25, 26 e 27 de Novembro, no Centro de Congressos de Lisboa, podem fazer as vossas compras de Natal com a certeza que também estão a contribuir para ajudar quem mais precisa.

sábado, 26 de novembro de 2011

Sporting Vs Bela Adormecida

Vamos lá ver como é que isto vai acabar!!!!! O papá quer ver o Sporting e ela quer ver o DVD da Bela Adormecida!!!!!.... ui ui entendam-se meus queridos :-))

De hoje a um mês!

É verdade, está QUASE!!

De hoje a um mês a nossa Bonequinha faz 4 ANOS!

My love, my light, my life ;-)

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

As primeiras preocupações da Rafaela :-)


Ontem a piolha chegou da escola num pranto, o que não é nada normal.
Saiu da sala com um beicinho enorme e uma cara absolutamente infeliz.
Veio ter comigo, agarrou-se às minhas pernas e desatou a chorar.

Entrámos no carro, chegámos a casa e o pranto continuava. Que a minha filha é uma chorona de primeira, isso já não é novidade para mim, mas chegar da escola naquele estado não é nada normal.

"O que é que se passa meu amor? conta lá à mamã. Sabes que podes contar sempre comigo, diz-me lá porque é que estás tão triste. Alguém te fez mal? Não me mintas, o.k? Sabes que à mamã podes dizer sempre a verdade porque eu estou aqui sempre para te ajudar. Não tens que ter medo ou vergonha. Diz-me lá o que é que se passou?", perguntei-lhe eu com uma certa preocupação.

E ela respondeu-me entre lágrimas e soluços francamente sentidos.

"O Guilherme já não é meu amigo e o Tomás também não!! Eu pensava que eles eram meus amigos mas afinal nunca foram meus amigos. Eu gosto tanto deles, gostava tanto que eles fossem meus amigos mas eles não são. E o Guilherme disse que não gosta do meu vestido novo mas o meu vestido é tão bonito!! E a Benvinda pôs-me de castigo. Ninguém é meu amigo!!!!"

Confesso que fiquei um bocado transtornada porque ela não parava de chorar e repetia isto vezes sem conta! A piolha estava mesmo atormentada... com um desgosto profundo.

Eu suspirei, sentei-me a seu lado e toca de começar com as explicações.

"Tu tens tantos amiguinhos Rafaela, se o Tomás e o Guilherme não querem ser teus amigos, azar o deles. Mas tu às vezes também és um bocadinho chata e não tens que estar sempre a perguntar-lhes se eles são teus amigos porque isso não se pergunta e tu deves perguntar isso tantas vezes que eles acabam por se aborrecer e dizem que NÃO!... tu não me perguntas se sou tua mãe, então também não tens que perguntar aos teus amigos se são teus amigos! Para além disso, os amigos também se zangam e eles podem dizer que NÃO são teus amigos mas é a brincar, não é por mal. Tu és muito marota e és capaz de lhes fazer coisas que os aborrecem e eles depois dizem que já não são amigos. E NUNCA se pergunta a um menino se gosta da tua saia ou do teu vestido novo porque os meninos não ligam a isso. As meninas é que gostam muito de roupa e acessórios mas os meninos não gostam disso, tal como tu não gostas das calças deles e não é por isso que não és amiga deles".

Ela responde: "Mas o papá gosta do meu vestido! o papá é um menino"

"Pois, mas o papá é um menino grande, é um homem e os homens já sabem apreciar as saias e os vestidos das mulheres mas os meninos pequeninos, os meninos da tua idade não ligam a essas coisas. Os meninos da tua idade não gostam de roupa, até podem ir de pijama para a escola ou despenteados que nem se ralam! Eles não se preocupam com essas coisas!", repondi-lhe eu a fazer um esforço para não me desmanchar a rir.

Enfim, são estas as primeiras preocupações da minha filha!!!! eh eh eh :-))

Mas a verdade é que depois de toda esta conversa a choradeira continuava. Lá liguei para a educadora para saber o que raio se passava com esta história dos amigos que já me estava a dar cabo da cabeça... sim, porque a Rafaela quando começa a chorar é pior que um recém nascido... sempre foi uma chorona dos diabos e a um mês de completar 4 anos, as melhoras neste aspecto são relativas.

A Susana lá me descansou. Disse-me que agora na sala dos grandes anda na moda o "já não sou teu amigo" ou o "já não vais à minha festa". A educadora diz que tudo isto é típico da idade e não há que dar demasiada importância.

Eh eh eh!.... enfim, lá tive que me rir!! e lá tive que suspirar porque crescer é mesmo assim! isto ainda não é nada! muitas outras modas e preocupações hão-de vir!!
Para além disso, se os colegas a arreliam ela também faz o mesmo! A criançada é assim! Têm umas carinhas de anjo mas só fazem disparates! E a Rafaela agora anda numa de puxar a bata aos colegas, de os aborrecer  (tipo tirar-lhes um brinquedo só para os picar!) ou empurrar na ginástica para passar à frente e ser a primeira.

Quanto ao castigo falei com a Benvinda e também fiquei descansada. Afinal foi um castigo colectivo. A Rafaela nem estava a fazer nada de mal, mas a desordem instalou-se, ninguém assumia as culpas e por isso ficaram todos de castigo. E a Rafaela ficou muito sentida e chorona.

Mas gosto de saber tudo isto para acompanhar a piolha da melhor forma. O diálogo casa/escola é fundamental. E ela já sabe que não admitimos faltas de respeito ou de educação. Por isso gosto de saber o motivo dos castigos para perceber se é necessário um aperto aqui em casa, por aperto entenda-se uma reunião familiar em que nos sentamos os três à mesa para conversar como gente grande.

Uma coisa são os disparates próprios da idade, outra coisa é a falta de educação e isso é intolerável. Felizmente ela é uma menina muito bem educada, uma verdadeira princesinha mas mesmo assim não convém soltar a rédea porque a formação de um ser humano é um trabalho árduo e continuo.

AHHH e nós temos que dar sempre o bom exemplo, pois claro! Porque as crianças aprendem com os nossos actos :-)

Coisas de princesa :-)

Eco-bagHá uns dias descobri um site que é uma perdição e ainda por cima é 100% português!

Tem daquelas coisas que nos aquecem o coração... coisas queridas, fofinhas que apetece ter mesmo que não nos façam falta nenhuma!!!

E quando se é mãe de uma menina temos sempre uma desculpa para cometer certos devaneios :-)

Ela gosta e eu também!... então porque não??... usa ela e uso eu!! Estou a falar deste saquinho lindo que está farto de me fazer olhinhos!!! Um eco-bag amoroso que ficava ainda mais amoroso com as coisinhas da minha princesa lá dentro (ou com as minhas!!).
http://www.princesspea.net/shop/


quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Passo a palavra: 50% de desconto em roupa e calçado

Acabei de receber uma informação que é capaz de interessar a muita gente. De 24 a 27 de Novembro, ou seja, de hoje até ao próximo Domingo, o Continente faz 50% de desconto em cartão em vestuário e calçado de bebé e criança.

Mais uma sugestão para quem ainda não fez as compras de Natal :-)

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Preguiça

Das duas uma! ou eu sou demasiado enérgica ou as pessoas são na sua maioria demasiado preguiçosas.
Hoje ao final da tarde tivémos que ir ao C.C. Alegro e as escadas rolantes do piso 0 para o piso 1 estavam paradas. Então não é que a maioria olhava para as escadas, fazia uma cara de horror e ia dar a volta para apanhar o elevador!!!! Estamos a falar de meia dúzia de escadas rolantes!! Ficavam a olhar para aquilo entre lamurias e suspiros como se tivessem que escalar o pico Everest, viravam as costas e lá se iam a arrastar até aos elevadores do fundo.

Se fossem pessoas idosas ou com alguma deficiência eu compreendia... mas malta nova a virar costas a meia dúzia de degraus??

Eu e a Rafaela lá fomos pelo pico Everest, pois claro! porque não somos aleijadas nem preguiçosas e subir escadas é um excelente exercício cardiovascular. "Vá Rafaela, dá cá a mão à mamã. Força nas pernocas e atenção às escadas!"

E lá fomos nós.

Mas isto sou eu... talvez eu é que não seja normal! porque tenho bicho carpinteiro e sou das que prefere um bom lance de escadas a um elevador porque tenho receio de ficar lá fechada. E os músculos agradecem :-)

E hoje tive um daqueles dias puxados... cansativos... um pouco acinzentados...  mas não há nada melhor que uma boa dose de exercício para "lavar" a alma e relaxar o espírito. Se as pessoas soubessem o bem estar que o desporto proporciona... mas muitas nem querem ouvir falar do assunto. Enfim, não sabem o que perdem mas isto cada um sabe de si e mais nada!

E agora é hora de dormir porque por muita energia que tenha não sou de ferro e hoje estou particularmente estoirada. Amanhã há mais.

Birra matinal :-(

Hoje tivémos uma bela birra logo pela manhã. Há muito tempo que a madame Rafaela não fazia uma cena destas. Saltou da cama dela para a nossa e vá de chorar, vá de gritar, vá de espernear em cima dos lençois como se estivesse possuída "Eu nã quero ir para a escola, eu quero ficar em casa, eu estou muito cansada, mas porque é que hoje não é fim de semana, eu quero dormir mais um bocadinho!!!!"
O papá continuou na casa de banho como se nada fosse pois quando a piolha acorda mal disposta o melhor é ignorar até que lhe passe. Até porque o papá não tem a minha paciência e quando se aborrece a coisa fica feia e é melhor nem chegar perto!!!

Eu ainda tentei explicar que hoje é quarta feira e que é dia de escola... e que de tarde logo dorme a sesta... e que já se fartou de dormir durante a noite... e que eu e o papá também temos sono e não andamos a chorar e aos gritos pela casa... e que à hora a que ela acorda já muitas crianças estão na escola e ela ainda aqui está no quentinho da cama. Acordo-a sempre por volta das 8h30 e às 9h00/9h10 está na escola que é mesmo do outro lado da rua... mas quando ela acorda assim não há nada a fazer!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Ela nem me ouve... e quanto mais falo mais ela se irrita!

Nestas situações não vale a pena gastar o meu latim. O melhor é retirar-me e deixar que a piolha se acalme. "Rafaela, quando estiveres mais calma chama-me para eu te vestir, ouviste?". Digo-lhe isto em voz baixa e serena e retiro-me. Só assim se acalma.

E passado uns minutos lá veio ter comigo, e lá me pediu mil e uma desculpas entre soluços e lágrimas. Mas são lágrimas de crocodilo pois de um momento para o outro já estava a rir e a cantarolar!! :-))))

E lá a deixei na escola às 9h00, feliz da vida como se nada fosse.

Enfim, vá-se lá compreender as crianças! Nós adultos é que deviamos chorar pois há dias em que não apetece mesmo nada sair da cama e enfrentar mais um dia repleto de caras cinzentas, crise, desemprego e blá blá blá.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Futebolices

Todos os dias, antes de me deitar, tenho por hábito preparar a toilette da madame Rafaela para o dia seguinte. Ontem à noite perguntei-lhe "Rafaela, amanhã é dia de ginástica. Queres levar a camisola cor-de-rosa da Adidas ou a camisola do Jubas?"

Ela respondeu de imediato com um sorriso maroto "Quero levar a do Jubinhas!!! para depois mostrar à Susana e ela dizer blacccccccc!!!"



Eu fartei-me de rir e o papá ficou todo babado com a sua pequena lagartixa!!
A piolha já gosta de "picar"! eh eh eh!! A educadora é 100%, ou melhor, 200% benfiquista e a Rafaela já começa a gostar dos despiques futebolísticos.

A piolha ficou radiante quando o papá lhe comprou a camisola mas foi com receio que a vestiu pela primeira vez e a levou para a ginástica. "A Susana vai ficar furiosa, é melhor despir o Jubinhas ou tapar com um casaquinho", dizia ela. E quando chegou à escola o desejo de mostrar o Jubas misturava-se com o receio de ouvir a fúria benfiquista!! :-)))

Mas lá lhe explicámos que a Susana diz aquelas coisas na brincadeira. É tudo na desportiva porque cada um gosta do que gosta e ninguém tem nada com isso. Se todos gostassem da mesma coisa isto não tinha piada nenhuma. E a verdade é que a piolha interiorizou isto de tal maneira que acabou por massacrar a Susana a manhã inteira com esta conversa! E a Rafaela quando quer consegue ser CHATA, mas tão CHATA... ao ponto de uma pessoa quase pagar para ela se calar!!

E hoje de manhã quando a acordei, a primeira coisa que saiu daquela boquinha faladora foi um sonoro "O Jubas é o maior!!!".

E eu fiquei a olhar. Valha-me Nossa Senhora, o que é isto??!! eu que não ligo nenhuma a futebol!! e o papá é sportinguista mas é moderado, não é dos fanáticos!... acho que a competição benfica/sporting que se vive na escolinha está a transformar a piolha numa leoa da pior espécie!! :-)))

E levantou-se da cama e foi dar um beijinho ao Jubinhas da camisola... e quando vestiu o casaco, antes de ir para a rua, exclamou num tom carinhoso enquanto fazia festinhas no próprio peito "O Jubinhas vai aqui quentinho debaixo do meu casaquinho!"

E eu vá de rir!! Ela que aproveite as terças feiras desportivas para vestir a dita camisola porque assim que chega da escola a camisola vai para lavar ou guardar (dependendo do estado a que chegue a casa).

Andar na rua de fato de treino ou com camisolas futeboleiras é de uma piroseira sem limites!! No way! É verdade que cada um sabe de si mas é de pequenino que se torce o pepino e o bom gosto também se aprende. A primeira regra é saber vestir de acordo com as situações. É assim. Está dito.

Considerações natalícias

Aqui em casa temos uma regra: no Natal só damos prendas às crianças. É uma regra que já temos há alguns anos. A excepção vai para os nossos pais a quem damos sempre uma lembrança mas, este ano, por decisão familiar, também eles vão ser excluídos.
Assim, podemos comprar prendas melhores para os pequenitos (ou dar o valor em dinheiro) e evitamos gastos superfluos com prendas para os adultos que no fundo não precisam de nada ou nem gostam do que se lhes dá.

E este ano vamos optar por dar roupa ou dinheiro à criançada. Este ano não há brinquedos para ninguém. A quantidade de tralha que os miúdos têm é surreal! Crescem no meio do excesso, da fartura e nem sabem o que é levar um ano inteiro a pedir uma Barbie e só a ter no Natal. Hoje, nesta sociedade descartável, têm de tudo às dúzias e o desejo de conquistar aquilo que tanto se quer caiu por completo em esquecimento. É triste, por tudo isto tenho a sensação que as crianças de hoje não dão valor a nada. São o reflexo desta estúpida sociedade de consumo em que as pessoas vivem rodeadas de falsas necessidades. E o marketing tem feito um excelente trabalho neste sentido!! Não é por acaso que o mundo está como está... mas isto é outra conversa.

Mas com ou sem crise a verdade é que sempre gostei de oferecer coisas úteis. Não suporto dar ou receber tralha!
Tenho por hábito perguntar às pessoas o que é que precisam antes de lhes oferecer algo. E sou apologista do pouco mas bom. Prefiro dar ou ter poucas coisas boas do que dar ou ter muitas coisas más. Qualidade acima de tudo :-)

E nos tempos que correm a minha máxima ganha ainda mais consistência. Roupa para a criançada porque dá sempre um jeitão, porque está sempre a deixar-lhes de servir e porque se não gostarem podem trocar por outra peça que gostem mais ou que lhes faça mais falta.

Para nós adultos não há prendas. Para nós adultos a melhor prenda é a saúde, o convívio entre a família e a felicidade única que só os nossos filhos nos proporcionam com os seus sorrisos maravilhosos. A alegria com que as crianças vivem esta quadra vale ouro! graças a elas e só a elas, tudo isto tem a magia que tem.

E eu neste aspecto não posso estar mais feliz porque fui verdadeiramente abençoada. No dia 26 de Dezembro de 2007 tive a melhor "prenda" de Natal do muuuuuuuuuuuundo! A minha FILHA :-)

Saúde da boa é o meu único desejo para a ver crescer e para levar esta vida para a frente porque os tempos que correm não são cor de rosa e exigem músculos e garras de aço! :-)))

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Passo a palavra. Mercado de Natal

Ora aqui fica uma boa sugestão. Uma espécie de três em um! Dá-se uma volta pelo aprazível Campo Pequeno, fazem-se umas comprinhas de Natal e aposta-se no que é nacional.

E se não comprarmos nada, ficamos pelo menos com a satisfação de um passeio diferente em família e a baixo custo!... porque a entrada é gratuita ;-)


Carta para o Pai Natal :-)

O mês que se avizinha é sempre um grande mês! É o mês do Natal e é o mês do aniversário na nossa querida e adorada filha.
Há que organizar as ideias porque eu não sou pessoa de deixar para amanhã o que posso fazer hoje. Esta semana vamos escrever a carta para o Pai Natal para que não haja enganos porque isto de se fazer anos no dia 26 de Dezembro tem muito que se lhe diga!... pode causar confusão a um Pai Natal stressado com tanto pedido e solicitação :-))
Então é assim Sr. Pai Natal. A Rafaela tem os seus momentos de teimosia e há dias em que se porta menos bem, mas em compensação tem um coração de ouro, é muito amiga dos pais e é um amor de menina. É a ternura em pessoa, uma criança absolutamente doce, meiga e carinhosa. Está sempre pronta para dar e receber miminhos e aquece o coração daqueles que ama com o seu sorriso doce e as suas palavras melosas. É dona de uma pureza e de uma meiguice cristalinas.
Por tudo isto, eu e o papá achamos que ela merece ter "no sapatinho" as prendas que tanto deseja. É uma menina bem educada e sabe que tem que continuar a portar-se bem para que o Pai Natal seja amigo dela :-)
Então é assim, vamos lá dividir as tarefas para não nos trocarmos todos! Para o Natal a piolha quer a Baby Alive e o Kukicat. Isto fica a seu cargo, o.k?? nada de enganos porque ela está farta de me massacrar a cabeça com medo que se esqueça ou que troque a morada... mas eu já lhe disse que o Pai Natal não brinca em serviço ;-)

E a cargo dos pais e dos avós ficam as prendas para o dia 26, ou seja, para o dia de anos! Temos assim a Lalaloopsy, o Mauzão e uma cadeirinha nova para passear os bebé porque a outra partiu-se quando a piolha meteu na cabeça que tinha que se deitar nela! mas está desculpada porque nessa altura tinha apenas dois anos e não sabia o que fazia! mas serviu-lhe de lição porque nunca mais se esqueceu e percebeu que quando estraga as coisas fica sem elas. Por isso, agora que já é uma "senhora", é tão estimada e cuidadosa com as suas coisinhas :-)

O que ela não sabe é que o Pai Natal já deixou as prendas na arrecadação e que a bonecada para os anos também já lá está :-) Ontem comprámos a Lalaloopsy mesmo debaixo do nariz dela e a pobre inocente nem percebeu! Estivémos na loja, o papá desapareceu por uns instantes e eu disse-lhe que ele tinha ido comprar uma prenda para o primo Miguel. Quando o viu chegar de saco na mão espreitou lá para dentro e perguntou "É a prenda para o primo Miguel? Compraste um Gormiti? eu não gosto de Gormitis, não gosto de coisas feias, sou uma menina!"

Santa inocência.... e o primo Miguel não vai ter Gormitis porque este ano optámos por não dar brinquedos a ninguém.... mas pronto, faz de conta! É daquelas mentiras sem importância :-))

Este ano e porque os tempos são de crise, vamos ofercer roupa ou dinheiro porque chega a um ponto em que nem eles nem nós sabemos o que fazer a tanto brinquedo. E a roupa e o dinheiro dão sempre um jeitão ;-)

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Pérolas: Vaidades


Hoje de manhã antes de sairmos de casa, dei uma volta aos acessórios e optei por um colar um pouco senhoril que já não usava há algum tempo mas que ficava a matar com o look de hoje.

A Rafaela olhou para mim e exclamou "Uau mamã, pareces uma senhora!! Esse colar fica-te mesmo bem, é tão elegante! É mesmo bonito, gosto muito desta bolinha e desta também! É mesmo giro mamã!"

E com as suas mãozinhas pequeninas vá de mexer e admirar o colar como só nós mulheres sabemos fazer!! :-))))

Achei um piadão ela dizer que eu hoje pareço uma senhora! eh eh eh!! está habituada a ver-me com um look mais casual mas pelos vistos adorou ver a mamã com ar de senhora!! :-))

É por estas e por outras que ADORO ser mãe de uma menina. A cumplicidade entre nós é total, my love, my light, my life :-)

Quentinhas :-)


Mãe e filha quentinhas com as novas aquisições :-)

Sim, porque estas futilidades também fazem parte da vida e eu hoje estou com uma neura desgraçada... enfim, todos nós temos dias assim.

Mas sei dar a volta! fecho os olhos, penso nas coisas boas da vida e rapidamente recupero a boa disposição. Basta pensar que há cinco anos atrás a minha vida era um vale de lágrimas... pois é...  este mês faz cinco anos que perdi os meus gémeos e que corri risco de vida. Por esta altura já eu estava tão mal...

Só se dá valor ao doce quando já se provou o amargo por isso mesmo vou deitar a neura para trás das costas e pensar na vida maravilhosa que tenho hoje!

E logo à tarde chega o papá que esteve uns dias longe de nós, fora do país em trabalho. Logo já estaremos os três juntinhos novamente :-)

Vou mas é pensar em estrear a minha nova aquisição! fofinha e giraça ;-)

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Passo a palavra. Abriu mais uma Loja Solidária

A tão esperada luz ao fundo do túnel é ofuscada diáriamente pelo manto negro da crise que teima em afundar negócios, empregos e famílias. Por isso mesmo, vão surgindo os entrepostos solidários com o intuito de ajudar quem mais precisa.
Aproveitem para fazer uma limpeza às vossas casas e certamente vão encontrar roupas, calçado, artigos para o lar, brinquedos e livros que já não vos fazem falta mas que podem dar um jeitão a quem precisa.

Podem entregar tudo isso na nova LOJA SOLIDÁRIA da Freguesia de Linda-a-Velha, Concelho de Oeiras.

Os artigos são posteriormente vendidos a um preço simbólico e o dinheiro angariado servirá para comprar géneros alimentares para as famílias/indivíduos carenciados, assinalados pela Comissão Social de Freguesia. E acreditem, as famílias carenciadas são cada vez mais.

Horário de funcionamento:
3ª feiras: das 16h00 às 20h00
Sábados: das 10h00 às 13h00

Morada:
Largo do Mercado, Loja n.º 7, 2795 - 141 Linda-a-velha
Tel. 214 141 895 Fax. 214 144 304

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Parabéns Avô!


"Já tinha tantas saudades de vocês!", exclamou a Rafaela ao ver os meus pais entrarem na nossa casa. "E eu também já tinha tantas saudades tuas e da tua mãe", respondeu o meu pai com os olhos a brilhar.
Abraços e beijos afectuosos de ambas as partes porque a distância geográfica que nos separa faz aumentar a saudade. A última vez que estivémos todos juntos foi em Setembro pelo aniversário da minha mãe.

São momentos recheados de emoção. Mostram-se as novidades, põe-se a conversa em dia e os meus pais deliram com a sua única e adorada neta. E ela fica em êxtase por ter os avós aqui em casa. Adora-os! A piolha fica completamente doida! Vá de mimos, beijos e abraços! Vá de cantar e falar, falar, falar! E vá de mostrar os brinquedos novos e os trabalhos que faz na escola! E vá de os esborrachar com mimos porque mimos é mesmo com ela!... e vá de lhes agradecer as prendas que lhe trazem :-) e vá de fazer aquele doce sorriso maroto quando a minha mãe lhe diz que ela é a papoila da avó!

E adorou a bonequinha das trancinhas que a avó lhe deu! Já não a largou! Chamou-lhe Capuchinho Vermelho porque tem um lindo chapéu vermelho. Muuuuito fofa :-)

E, em jeito de comemoração, o sol brilhou com todo o seu esplendor para abençoar este dia em família.

Depois de jantar cantaram-se os parabéns e a Rafaela só conseguiu adormecer por volta das 11 e tal porque ninguém a parava! andava aqui pela casa numa alegria que só visto :-)

É assim, a família é a base, é o porto de abrigo e estes momentos valem ouro.

Negócios. Vendo cadeira auto :-)

A Rafaela está a caminho dos 4 anos por isso tivémos que lhe comprar uma cadeira auto nova.

Por esta razão, e porque não pensamos ter mais filhos, estamos a vender a cadeira anterior que está nova e é um espectáculo em termos de segurança, conforto e qualidade.

Aqui ficam as respectivas caracteristícas:

» Cadeira Auto Iséos Néo da Bebé Confort
» Cadeira do Grupo 0+/1 (de recém nascido aos 4 anos; dos 0 aos 18Kg).
» Dá para ser colocada de frente ou de costas para a estrada (de costas para a estrada dos 0 aos 13 Kg; de frente para a estrada dos 9 aos 18 Kg).
» Segurança máxima graças à protecção lateral Safe Side.
» Método de instalação: com o cinto de segurança em 3 pontos.
» Modulo Safe confortável: a criança vai crescendo e a cadeira acompanha o crescimento porque é ajustável em largura.
» O assento reclina-se para proporcionar uma posição de descanso confortável.
» Protetores de cintos acolchoados.
» Capa removível e lavável.

Acessórios incluidos:
» Redutor ultramacio e acolchoado que oferece melhor inclinação e conforto ao recém-nascido.
» Forra de Verão para o bebé/criança andar mais fresca durante os meses mais quentes.
» Cintos maiores e mais largos para quando a criança atingir os 3 anos.

A cadeira é cor de rosa forte e tem uma forra de Verão cinzenta. Está em óptimo estado.
Tenho as instruções e tudo guardado.

Em nova custou-nos 278,88€ (a cadeira custou 240,25€ e a forra de Verão 38,63€). Ainda tenho o talão de compra caso alguém queira verificar.

Vendo a cadeira e respectivos acessórios TUDO por 150€. Entrega em mão (por isso só posso vender a alguém que viva na Grande Lisboa).

Aqui seguem as fotos da poltrona :-)

Quem estiver interessado basta enviar mail para: angel.e.luzinha@gmail.com




sábado, 12 de novembro de 2011

Um presépio original

Hoje ao entrarmos na Imaginarium dei de caras com este presépio... e agora não me sai da cabeça! Original, fofinho, queriducho :-))

A Rafaela gostou :-) mas acha que o menino Jesus devia ser uma menina!!!.... enfim, vá-se lá saber porquê!

Mas estou de olho nele... ia ficar lindamente aqui em casa.... e não se parte!!!!!!! pode andar na mala e nos bolsos da piolha à vontade!... o menino Jesus até pode ir dar uma volta no cestinho da trotinete sem correr o risco de se fazer em mil pedaços :-)

Gostei ;-)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Monstros reais #1

Quando penso que já não há mais nada neste mundo que me surpreenda, eis que me deparo com mais uma daquelas notícias que me deixam mal disposta, triste e com vontade de me transformar numa super heroína com poderes mágicos para banir a escumalha da face da terra. Há pessoas que deviam estar presas ou internadas mas andam à solta e ainda por cima escrevem livros. O padre evangelista Michael Pearl lançou "To train up a child" um livro onde aconselha os pais a espancarem os filhos. Um livro absolutamente cruel que já fez pelo menos três vítimas nos EUA.
Eu sou contra a violência. Aliás, só aprovo a violência em legítima defesa. Se nos batem é óbvio que nos devemos defender pois essa história de dar a outra face é coisa da Bíblia e não se ajusta ao mundo real.

Mas bater para nos fazermos ouvir ou para impormos a nossa vontade é algo primitivo. Não é um acto digno de um ser humano. Somos dotados de cérebro e de inúmeras formas de comunicação por isso não faz sentido o uso da força para atingirmos o que pretendemos.

Eu não bato em ninguém então porque raio havia de bater na minha filha? porque raio havia de bater no ser que mais amo neste mundo? A violência é a forma mais simples e imediata que muitos pais usam para se fazerem ouvir. A violência é o caminho mais rápido para levar uma criança a obedecer.

Mas eu opto pelo caminho oposto, pelo caminho mais longo e trabalhoso. Opto pelo diálogo. Faço questão de dizer à minha filha que não tenho qualquer tipo de prazer em zangar-me com ela ou de lhe gritar quando começa a pisar o risco. E não tolero má educação, isso nem pensar. Faço questão de lhe explicar e repetir centenas de vezes (se for preciso!) porque é que me zango com ela. Quero que ela perceba e compreenda a razão das coisas. É FÁCIL??? Não, não é.

Mas eu não quero que ela me obedeça por medo, não quero que ela me tema. Quero que ela me respeite e admire e para colher estes frutos tenho que os semear.

Talvez por isso, quando me zango a valer, as minhas palavras acabam por lhe doer mais que qualquer palmada. Ela fica devastada e lavada em lágrimas quando me zango a sério. Agarra-se a mim, enche-me de beijos e desculpas e sussura entre soluços "Mamã, amigas outra vez?"

E o que me faz sair realmente do sério é a falta de educação, isso sim. Isso é motivo para castigo. Felizmente acontece poucas vezes mas quando acontece fica de castigo sentada no tapete do seu quarto para reflectir sobre o que fez. O tapete é um dos seus lugares de brincadeira preferidos porque para se estar de castigo não é preciso ir-se para uma masmorra. O castigo basta-se a si mesmo. Chora baba e ranho e só sai do castigo depois de ter pensado sobre o que fez ou sobre o que disse. E antes de lá sair tem que me explicar porque é que está de castigo. O importante é que ela perceba. Explico-lhe, dou-lhe exemplos, faço-lhe ver as coisas e ela compreende. E é isso que importa, que compreenda e que interiorize o que está bem e o que está mal.

Mas bater-lhe nem pensar. É claro que já lhe dei uma palmadinha no rabo ou que já lhe agarrei a ponta da orelha em jeito de ameaça silênciosa quando em público se lembra de começar a disparatar... nesses casos basta agarrar-lhe a ponta da orelha e sussurrar-lhe umas palavras!!!  

Há quem diga que sou branda e que por vezes devia ser mais dura. Mas este é o meu método, é o meu caminho. É longo, é trabalhoso mas dá resultado.

Também é verdade que desde que sou mãe conheci a varina que há me mim porque, certas vezes, dou por mim aos gritos!!... nunca gostei de gritos e peixeiradas mas agora percebo... as crianças têm a capacidade de nos enlouquecer momentaneamente!! Há dias em que parece que fazem gosto em deixar a cabeça de uma pessoa em água... é verdade!

E por vezes dou por mim a fazer um esforço gigantesco para não lhe dar uma valente palmada porque ela as está mesmo a pedir e eu já estou a ferver! Mas respiro fundo, viro-lhe as costas e digo para ela me chamar quando estiver mais calma. Assim ela acaba por se acalmar, eu evito por-lhe as mãos em cima e também me acalmo e no fim conversamos civilizadamente. Chegamos a uma conclusão e ela percebe. Mas não é fácil, não senhor!

Dá trabalho pois dá! Aliás, antes de ser mãe nunca pensei ter tanta paciência. Mas tem que ser assim porque da minha paciência depende a sua educação e formação.

Mas infelizmente há quem opte pela violência. E o mais grave é que há quem escreva livros sobre a arte da crueldade. O padre evangelista norte-americano Michael Pearl, baseado na tese de que a Bíblia aconselha o uso de chicotes, já provocou a morte de pelo menos três crianças, segundo o The New York Times.

"To Train Up a Child" (em português, "Como educar o seu filho"), defende os açoites às crianças como forma de educação e já alguns pais seguiram esse exemplo, havendo o registo de pelo menos três mortes de crianças.

Aqui fica a notícia divulgada pela TVi 24:

"O polémico Pearl defende, por exemplo, a utilização de uma vara para castigar os corpo das crianças mal comportadas e diz que as mães devem puxar os cabelos dos bebés quando eles mordem o mamilo durante a amamentação.

«Os pais podem experimentar sentimentos que os impeçam de castigar os filhos, mas isso não é o amor de Deus, que criou as crianças e sabe o que é melhor para elas, ordenando aos pais que usem o chicote», escreveu Pearl no seu livro.

O pastor fala ainda das armas de fogo, indicando aos pais que as têm que as deixem em casa, carregadas, para testar as crianças.

«Se elas se aproximarem das armas, devem bater-lhes com a vara», ensina Pearl.

«Para crianças com menos de um ano, os pais devem usar apenas uma vara de salgueiro, entre 25 a 30 centímetros de comprimento e uma polegada de diâmetro, isenta de nós, pois estes podem cortar a pele», explica.

Mas, continua, quando se trata de «agressões» mais frequentes, deve ser utilizado um tubo de plástico, de 0,1 centímetro de diâmetro, para doer, sem marcar seriamente a pele.

Os objectos referidos no livro são muitas vezes chamados de «varinha mágica» pelo autor.

A «varinha» é caracterizada por Pearl como «um bom instrumento de surra, porque é leve demais para causar danos no músculo ou no osso».

Hana, 11 anos, filha adoptiva de Larry Williams e Carri de Sedro-Woolley, de Washington, nos Estados Unidos, foi encontrada morta em casa, no quintal, nua.

O relatório médico indica que a criança morreu de hipotermia e desnutrição, uma vez que os pais a privaram de comer durante dias e obrigaram-na a dormir em armários fora de casa.

Hana apresentava sinais de espancamento com um tubo de plástico de 38 centímetros, como recomenda Pearl no seu polémico livro. Os pais da criança declararam-se inocentes.

Esse tubo, ou a «varinha», também causou a morte de Lydia Schatz, também com 11 anos, adoptada por Kevin e Elizabeth Schatz, da Califórnia.

A criança era sucessivamente espancada pelos pais, parando apenas para rezar. Os pais foram declarados culpados e estão presos.

O pastor evangelista já se veio defender, dizendo que não podem culpar o livro pelo abuso extremo de alguns pais instáveis, achando um absurdo as acusações que lhe são feitas.

Michael Pearl defende que os seus métodos, usados correctamente, podem contribuir para a boa formação e crescimentos saudável das crianças e adolescentes."

E agora pergunto eu. No meio disto tudo quem é mais cruel? O autor, a editora ou os pais que seguem esta mente preversa e acabam por ser iguais ou piores que ele?
E isto não é nada porque se pesquisarmos mais sobre a obra de Michael Pearl até ficamos doentes... só a foto dele arrepia...

Será que Deus consegue ver o que certas pessoas escrevem e fazem em seu nome?

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O Grito de Guerra da Mãe Tigre

Este também está na minha lista de espera: "O Grito de Guerra da Mãe Tigre" de Amy Chua, um dos livros mais polémicos e controversos da actualidade. O perfeccionismo de uma mãe levado ao extremo de uma forma dura e por vezes absolutamente cruel. Talvez um exemplo de loucura... porque a perfeição tem tanto de subjectiva como de inexistente. A educação ocidental versus a educação oriental... de um lado a permissividade e do outro a dureza e exigência doentias. Tenho que ler. O pior é arranjar tempo pois são tantas as coisas que gostava de ler e pesquisar ...


Sinopse:

"O Grito de Guerra da Mãe Tigre é a confissão de Amy Chua, filha de pais chineses e brilhante professora de direito na Universidade de Yale. A autora decidiu educar as filhas tal como tinha sido educada: com um grau de exigência absolutamente maníaco. Obrigou a mais velha a estudar piano, a mais nova a estudar violino. Quatro horas por dia e o dobro aos fins de semana. Proibiu a TV, os jogos de computador, as dormidas fora de casa, as peças da escola. E impôs que tivessem nota máxima em todas as disciplinas. Sophie cumpriu. O Grito de Guerra da Mãe Tigre é a história de um sucesso e a história de um fracasso. Narrado com uma honestidade arrepiante, com uma crueldade que choca, é pontuado por um humor que surpreende a cada página. Best-seller em todos os países onde foi traduzido, o livro obriga o leitor a repensar o papel que os pais desempenham na vida dos filhos."

domingo, 6 de novembro de 2011

Pérolas: Filhos, noivas, princesas... e os receios de uma filha única!

Hoje a piolha saiu-se com esta: "Mamã, tu já casaste uma vez com o papá por isso não precisas de casar outra vez com ele para teres outro filho porque já me tens a mim!"
Fartei-me de rir pois claro!! Lá lhe expliquei que as pessoas não precisam de se casar cada vez que querem ter mais um filho. Casam uma vez e podem optar por ter um, dois ou dez filhos, e há quem opte por não ter nenhum. Cada um sabe de si, lá está.
Ainda pensei em explicar-lhe que não é preciso casar para ter filhos ou que há quem case muitas vezes e há os que nunca chegam a casar!... mas calei-me, achei que era melhor a explicação ficar-se por ali porque isto dá pano para mangas e é demais para a sua cabecinha.
Adora ver as fotos do nosso casamento, fica deslumbrada com o meu vestido e pergunta-me "mas porque é que tu não vestes o vestido mais vezes? é tão bonito mamã, pareces uma princesa!". Não é nada que eu não tenha vontade pois o dia do casamento passou tão rápido que se fosse hoje ia fazer um daqueles casamentos à moda cigana para andar uma semana vestida de noiva eh eh eh!!... uma pessoa passa meses numa ansiedade tremenda e depois o dia do casamento passa a voar e uma mulher nem tem tempo para se gozar do vestido como deve ser!!... mas é assim. Agora lá está ele numa caixa guardado na arrecadação... já lá vão quase 9 anos! :-) ... mais 5 de namoro... temos portanto 14 anos de união, uma vida!! :-))

Mas as meninas são assim e a minha Boneca não é excepção. Delira com o mundo das noivas e princesas e pensa que as pessoas quando casam têm um filho assim por magia! Bem, pelo menos já está mais perto da realidade porque há um ano atrás pensava que os bebés se compravam nos supermercados!!... santa inocência :-))
E já sei que daqui a uns meses vai surgir a pergunta "como se fazem os bebés??! :-)).... a seu tempo ela chegará :-)))
A piolha não quer ter irmãos, nem quer ouvir falar no assunto. Até se irrita quando lhe fazem essa pergunta! Aliás, tudo o que possa roubar a atenção da mamã é um alvo a abater. Ela não quer dividir a mamã com mais ninguém... ainda hoje tem dificuldade em perceber que a mamã também tem que dar atenção ao papá ou atender o telefone ou falar com outras pessoas que encontra na rua... por vezes dá comigo em DOIDA com tanto ciúme e possessão.

Diz que quer casar comigo com um vestido de noiva muito lindo!.... enfim, santa inocência... e que quando for grande quer ser igual a mim!...eu fico toda babada, como é óbvio mas explico-lhe que as mães não casam com as filhas e que ela é igual a si própria. É natural que seja parecida comigo (aliás, actualmente em termos de personalidade é uma cópia fiel de mim e fisicamente também, com excepção da cara que é toda pai)... mas quero que ela perceba que cada pessoa é como é e é bom e saudável que assim seja. A individualidade é algo de extraordinário.
Mas fico feliz por sentir que me tem em tão grande estima e como modelo a seguir pois sei que sou boa pessoa... aliás, os filhos dão-nos aquilo que recebem. Eu dou-lhe o melhor (e não me estou a referir a coisas materiais) por isso é perfeitamente natural que ela tenha por mim tanta estima, tanto apego. Retribui-me da mesma forma, com o mesmo carinho, com a mesma doçura, com o mesmo respeito e admiração.

Só espero que quando crescer tenha um coração menos mole que o meu, que seja menos humana por assim dizer, porque nos dias que correm é algo que me tem trazido alguns dissabores e desilusões... não suporto injustiças, falsidade, mentira, ingratidão...
Mas em relação à chegada de um mano, eu e o papá já lhe dissémos que pode estar descansada porque não pensamos ter mais filhos.
Ela será certamente filha única com tudo de bom e menos bom que isso possa ter.
Engravidar pela terceira vez não está nos meus planos. Estamos muito bem assim, muito bem mesmo :-)

sábado, 5 de novembro de 2011

Déglingos, os bonecos sensação do momento :-)


Quando somos mães a nossa casa passa a ser "invadida" por um sem número de bonecada! E nos dias que correm as novidades são constantes e diárias!.... muito boneco surge por este mundo fora :-))

Hoje de manhã fomos até ao Centro Comercial Oeiras Park e em pleno shopping ali estava um espaço que fazia as delícias de miúdos e graudos. Mais uma acção promocional vinda do reino da bonecada!

Fiquei a olhar. Chamou-me a atenção. Gostei daqueles bonecos patuscos com ar artesanal, muito fofinhos e coloridos numa agradável mistura de tecidos e patchwork. Fiquei a saber que são os famosos Déglingos, os bonecos de origem francesa que estão a virar moda em todo o mundo. O Pax da Angelina Jolie anda quase sempre com um debaixo do braço.

Eu desconhecia tal coisa...

Mas depois das apresentações fiquei rendida. Resolvemos participar no passatempo. As crianças tinham que escolher o seu Déglingo preferido e depois tinham que o tentar desenhar (um verdadeiro desafio, claro está, para uma criança da idade da Rafaela! eh eh eh).

E a motivação começa no exacto momento em que descobrem que vão ganhar uma surpresa só por participarem! Já se sabe como é, quando se fala em surpresas as crianças ficam logo de antenas no ar :-)) E toca de aproveitar porque esta acção só vai descorrer durante o fim de semana. Para além do prémio de participação, cada criança ainda se habilita a ganhar um Déglingo grande... mas para isso o seu desenho tem que ser o melhor desse dia.

A Rafaela escolheu o porco... cor-de-rosa, como não podia deixar de ser!!


Depois sentou-se na mesa com o porco à frente. Olhou para a folha em branco, olhou para o porco e exclamou "Mas eu não consigo desenhar o porco! eu ainda sou uma menina pequenina!!". Lá me sentei ao seu lado e lá a incentivei a tentar porque uma pessoa nunca deve cruzar os braços, porque uma menina só pode dizer que não consegue depois de tentar! fui-lhe dando algumas indicações e a verdade é que conseguiu desenhar um porquinho engraçado à maneira dela! ficou muito giro! e achou que devia sentar o porco num arco iris e toca de fazer riscos de várias cores. No fim até ela ficou surpreendida com o resultado!!!... e nós também! :-))

Lá entregou o desenho à responsável e lá foi tirar o papelinho para saber qual seria o seu prémio de participação. E não é que teve uma sorte dos diabos!!?!?!!!! ganhou um porquinho em miniatura (igual ao grande que tinha escolhido) em porta chaves! e teve sorte porque a maior parte dos prémios de participação eram apenas crachás!!... os bonecos contavam-se pelos dedos!

Agora pode ser que o seu desenho seja o desenho do dia e seja premiado com um Déglingo grande :-)

Eu adorei o porco espinho! coisa mais gira!
Em Portugal a Brincas Lda. é o distribuidor exclusivo desta simpática família de animais (www.brincas.pt)


sexta-feira, 4 de novembro de 2011

A 1ª visita de estudo da Rafaela!


É verdade, hoje foi um dia muito especial, ou melhor, foi uma manhã MUITO ESPECIAL!
Os meninos e as meninas da sala dos grandes foram todos a uma visita de estudo! A primeira da Rafaela :-)

Foram ver o musical infantil "Careta - a tartaruga que defende o Planeta!", no Auditório do Oceanário de Lisboa.
O entusiasmo começou dias antes quando a piolha soube que ia andar de autocarro! De autocarro até ao Oceanário, um sítio que ela adora e que já visitou duas vezes com a mamã e com o papá. Mas desta vez seria diferente, desta vez não ia ver os peixinhos mas sim uma peça da teatro!
É claro que aqui a mamã galinha a encheu de recomendações "Já sabes Rafaela, nunca te afastes da Susana porque te podes perder e alguém te pode levar; Tem muito cuidado a entrar e a sair do autocarro; Faz sempre o que a Susana e a Mónica te disserem, o.k?; dentro do autocarro já sabes que tens que estar sempre sentada e com o cinto de segurança, nada de palermices, ouviste? e se os outros meninos começarem feitos tontos, tu porta-te como deve ser e não vás atrás dos disparates, ouviste?"
Ela ouvia-me, sorria e abraçava-me dizendo "Não te preocupes mamãzinha, eu porto-me bem. Eu tenho cuidado. Não fiques preocupada".
A semana esteve muito chuvosa e na terça feira fez tempestade... e eu sempre de olho na meteorologia com esperança que na sexta a chuva resolvesse dar tréguas para os pequenitos poderem fazer uma boa viagem pela 2ª circular até ao Oceanário.

O meu maior receio era a viagem que apesar de curta, é sempre uma viagem. Tenho sempre medo que algo possa acontecer. De resto estava descansada porque sei que ela com a Susana está com Deus. A Susana é o que se chama uma educadora 5 estrelas, uma pessoa que ama o que faz, uma pessoa que não brinca em serviço. Uma verdadeira profissional. A Rafaela adora-a. A Susana é super brincalhona, divertida mas também muito exigente. Sabe pôr as crianças na ordem como ninguém!

Mas continuando....
Na sexta feira a piolha saltou da cama logo à minha primeira chamada!!!! impressionante! há dias que para se levantar é um castigo... mas hoje pulou da cama e disse-me com um entusiasmo delicioso "Vamos mamã! não posso chegar atrasada senão o autocarro vai-se embora sem mim!!!"
"Tem calma amor, fica descansada que não perdes o autocarro. Primeiro ainda tens que te vestir, tomar o pequeno almoço e lavar os dentes".
E lá andava ela pela casa feita barata tonta, a falar, a cantar e a pular! Também fez questão de me ajudar a preparar a sua mochila com um pequeno lanche para o meio da manhã.... "diz lá o que te apetece levar? mas olha que não podes levar muita coisa porque é apenas um lanche e porque vais ter que ser tu a carregar com a mochila e a tomar conta dela, ouviste? A Susana não vai andar a carregar com as tralhas dos meninos, cada um tem que cuidar das suas coisas".
"Está bem mamã!" respondeu ela com um sorriso absolutamente deslumbrante naquela carinha fofa.
Eu e o papá observávamos toda aquela inocência, toda aquela alegria com um certo saudosismo... saudade dos nossos tempos de criança, saudade das excursões da escola que nos faziam transbordar de entusiasmo, saudade do cheiro das merendas que as nossas mães nos preparavam e que na maior parte da vezes chegavam a casa quase intactas porque o pessoal queria era brincar, passear e divertir-se!!... saudade da alegria com que viviamos a vida quando eramos crianças... uma vida que em adulto é tão diferente.... SIM, porque à medida que vamos crescendo os sorrisos e as gargalhadas vão diminuindo... a vida vai-nos tornando mais amargos, mais cinzentos...
Mas quem tem filhos tem uma LUZ, quem tem filhos consegue sentir novamente o calor e a alegria das pequenas coisas da vida. Voltamos a ser crianças :-)
Às 8h50 chegámos à escola conforme combinado. Não chovia, felizmente.
A piolha despediu-se de mim (com os calorosos beijos e abraços do costume) e lá foi ela aos saltos para junto dos colegas que andavam em delírio pela sala.
Pedi à Susana para me dar uma apitadela assim que chegassem. Eu não atenderia o telemóvel. Era só para ficar com o coração descansado.
Às 9h50 recebi a chamada da Susana e fiquei tranquila! A piolha já tinha chegado ao destino :-)
Aproveitei e fui até ao ginásio para dar largas à minha energia com uma bela dose de cardio-fitness e musculação.

Ao meio dia em ponto recebi um SMS da Susana a dizer "Já estamos a chegar à escola. Tudo o.k. Bj ;-)"
Fiquei radiante! A Susana é mesmo um espectáculo! Ela sabe como é o coração de uma mãe!... especialmente de uma mãe como eu sempre demasiado preocupada e atenta a tudo.... já me conhece de ginjeira!! :-)))

Tomei banho, almocei e às 14h00 lá estava eu à porta da escola como de costume.
A piolha mal me viu começou aos pulinhos de alegria (como é hábito) e voou para mim para me contar a aventura! Abriu a mochila e mostrou-me o bilhete do teatro com uma tartaruguinha. "Toma mamã, é para ti! é a tartaruguinha bebé que saiu do ovo e foi para o oceano"
Chegou a casa eufórica e cansada. Quis comer outra vez! (já tinha almoçado mas quis comer mais qualquer coisa porque toda aquela energia consome muitas calorias, pois claro!)

E ali ficámos à mesa enquanto ela contava tudo com uma tagarelice estonteante!! e lá falou da Careta e da Casquinha e do Vasco e do Polvo.... e do estádio do benfica e do sporting que viu ao longo da viagem e que causaram furor entre educadoras e colegas... e dos aviões no aeroporto que se avistavam perfeitamente do autocarro... e blá blá blá.

Depois o sono começou a apertar e começou feita rabugenta. Começou a chorar porque queria ir ao teatro outra vez mas desta vez queria ir comigo! "Eu fui com a Susana e com os meus colegas, mas também quero ir contigo mamã! vamos? Pode ser? vamos agora?".
Estava na hora da sesta, pois claro. A hora em que a princesa se transforma em abóbora e fica impossível de aturar.

E lá dormiu descansada para repor o bom humor. E quando acordou fomos brincar para o quarto. Hoje só quis brincar com as tartarugas. E ali estivémos sentadas no tapete com toda aquela bonecada. E ela a reproduzir os diálogos que tinha ouvido no teatro :-)

E já vi as fotos e ADOREI! A minha menina não podia estar em melhores mãos, é verdade. A equipa da escola é mesmo 5 estrelas, não há dúvida! Admiro profundamente o trabalho destas pessoas. Na escola da Rafaela cada sala tem poucas crianças mas mesmo assim foram duas educadoras e uma auxiliar à visita de estudo! Tudo muito bem organizado. Parabéns à Susana, à Carina e à Mónica por terem proporcionado uma manhã tão espectacular aos pequenitos :-)