terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Sobre o Dia de S. Valentim


Por vezes a minha forma de pensar e de estar na vida assemelha-se à de uma outsider porque não me encaixo em muitas coisas ditas normais.

O Dia dos Namorados é uma dessas coisas. Tenho um coração de manteiga, sou uma romântica inveterada, sou uma pinga amor mas o dia dos namorados não me diz rigorosamente nada. Felizmente o maridão partilha da mesma ideia e por isso nenhum de nós tem que andar com palermices para comemorar este dia.

Em Maio deste ano comemoramos 15 anos de união, dos quais, 9 são de casados. Começámos a namorar no dia 24 de Maio de 1997 e casámos no dia 24 de Maio de 2003. Antes de casarmos, vivemos juntos 1 ano e meio e assim que reunimos as condições necessárias optámos por dar o nó oficialmente numa cerimónia digna de um conto de fadas. 

Por tudo isto, é no dia 24 de Maio que celebramos o nosso dia dos namorados e o nosso dia de casados. Essa data é que faz sentido para nós e não o 14 de Fevereiro onde se instituiu o amor materialista, a busca desesperada de uma prenda, a piroseira total nas lojas e espaços comerciais.

Atenção, não estou a criticar quem leve este dia a sério, porque cada um sabe de si. Só estou a dizer que para mim nada disto faz sentido. Esta é apenas a minha opinião, nada mais. Mas como disse, sou uma outsider, uma espécie de extra terrestre em muitas coisas na vida. 

E felizmente encontrei um extra terrestre à minha medida porque o Ricardão é sem dúvida a minha cara metade, a minha alma gémea, o amorzão da minha vida, o ET dos meus sonhos! É ao lado dele que quero chegar aos 100 anos! :-)

Temos ambos a mesma idade mas ele às vezes diz-me que não vai chegar aos 100. Eu já o avisei que não se atreva a pensar o contrário porque é ao lado dele que me quero transformar num fóssil! Chegar aos 100 sozinha não tem graça nenhuma porque a vida só faz sentido quando temos razões para sorrir.

A verdade é que ao longo destes 15 anos já passámos por muita coisa juntos. Já vivemos muitas situações e em cada uma delas o nosso amor sai fortalecido porque o amor verdadeiro é mesmo assim. É nas fases menos boas da vida que nos apercebemos de quem temos ao nosso lado porque o amor não vive só de momentos coloridos. Aliás, é nos momentos difíceis que se sente o amor na sua verdadeira essência.

E neste aspecto sou uma mulher abençoada porque tenho ao meu lado um Homem com H grande.

E porque nunca me canso de mimar aqueles que amo, aqui fica um grande AMO-TE RICARDO!

3 comentários: