quarta-feira, 28 de março de 2012

Há sempre uma primeira vez


Não, não estou assim tão carrancuda como o sapo da fotografia mas estive lá perto!!! Já que não posso ir para o Nepal, resolvi trazer o Nepal até casa... teve que ser... tinha que me acalmar antes que me desse uma coisinha má. Há dias assim (poucos, felizmente!) mas há. 

Queimei um dos meus maravilhosos incensos, coloquei um nos meus Cds de música relaxante e... não, não fui meditar porque tinha um monte de coisas para fazer antes que chegasse a hora de ir buscar a piolha à escola, mas tentei acalmar-me. Aproveitei a manhã para tratar dos jantares dos próximos dias... assim escuso de me preocupar com o raio da cozinha durante o dia. SIM, do raio da cozinha porque eu detesto cozinhar!... sei cozinhar muito bem mas odeio de morte. Aqui em casa o cozinheiro de serviço é geralmente o papá mas na sua ausência tenho que entrar em ação.

Mas porque é que eu estou assim??? 

Eu sou nervosa e ansiosa por natureza. Ninguém é perfeito e eu também não sou. Se me aparecesse o génio da Lâmpada pedir-lhe-ia para me tornar uma pessoa mais calma e serena. Dava-me um jeitão, se dava! E nos últimos tempos tenho andado mais nervosa que o habitual... é o cansaço acumulado... é o corpo e a cabeça a pedirem descanso... é a necessidade de desligar o botão e mudar de ares por uns dias. Enfim, não devo ser a única pessoa que se sente assim nesta altura do ano. 

E hoje acordei ansiosa porque o maridão vai estar longe do país em trabalho e só regressa na sexta à noite. Eu sei, são "apenas" três dias mas é o suficiente para eu ficar inquietada. Esta minha cabeça é fértil em disparates e quando ele vai para fora fico sempre com receio... e se o avião cai... e se... e se... enfim, sou uma tonta da pior espécie. O meu coração só volta a encaixar no lugar quando o vejo chegar a casa são e salvo. Hoje de manhã lá foi ele a caminho do aeroporto... e aqui fiquei eu tristonha... esta casa sem ele não é a mesma coisa.

Ora se eu já não estava bem, fiquei ainda pior quando me bateram no carro! É verdade, conduzo há onze anos e nunca tinha tido um sinistro. Há sempre uma primeira vez! foi hoje :-(
Eram 9h20, ia levar a piolha à escola, ia tranquila na minha faixa quando subitamente uma senhora arranca do estacionamento distraída e se enfaixa no meu popó. Bolas!!! fiquei a tremer. Não pelo susto, porque foi um toque muito ligeiro, raspou apenas o para choques e o guarda lamas, mas porque, antes de ver o que tinha acontecido, me passou pela cabeça que pudesse ficar sem carro logo numa altura em que tenho o maridão fora e estou sozinha com a piolha. Enfim... e porque estas coisas, por muito pequenas que sejam são sempre uma graaaaaaande massada.

A senhora foi uma simpatia. E como estávamos ambas com as crianças no carro, optámos por combinar um encontro à hora de almoço para preencher a declaração amigável. Sim, porque ela tinha os dois filhos no carro e eu tinha a minha piolha que, ao apanhar-me distraída a falar com a senhora, tirou o cinto, saltou da sua cadeira e passou para o banco da frente! Quando reparei, ali estava ela sentada ao volante feliz da vida . "RAFAELA, vai imediatamente para o teu lugar!!!". A piolha tresloucada não está autorizada a tirar o cinto mas como de parva não tem nada, já aprendeu como aquilo se tira e ao apanhar-me distraída fez asneira, pois claro! nem seria de esperar outra coisa daquela cabecinha.

Conversámos, cada uma foi deixar as crianças na escola e cada uma foi à sua vida. À hora do almoço fomos ter uma com a outra, preenchemos a papelada e vim a saber que ela é educadora de infância na escola onde anda o filho da minha ex-vizinha. Conhece muito bem a Tété, a mãe dela e os miúdos! O mundo é pequeno :-)

E foi assim. Foi tudo resolvido de forma amigável e cordial. Entretanto, apareceu o marido dela com o ar mais tranquilo do mundo como quem já está habituado a estas cenas. Olhou para ela e exclamou "Bem, pelo menos é tudo do mesmo lado!".

Eh eh eh!! é que esta senhora tem feito umas asneiras automobilísticas nos últimos tempos! O mono-volume dela estava num estado lastimável ao longo de todo o lado direito. Para além dos raspões provocados pelo sinistro de hoje, tinha a porta traseira completamente raspada e metida para dentro por causa de uma (mega) distração anterior.

Pelos vistos ainda me posso dar por feliz! não admira que ela tivesse tão calma... afinal já está habituada, eu é que não! eu é que fiquei com as mãos a tremer. Eu só pensava: ninguém se magoou, as crianças nem se assustaram, o meu carro circula e felizmente a culpa não foi minha.....uffffff.....


2 comentários:

  1. Tás a gozar!?!?!??!
    Tu bateste no carro de uma educadora da escola do Vasco?? Quem???
    O mundo é mm um bidé!!!
    Relaxa , miúda!
    Essas coisas acontecem!
    Bjsss

    ResponderEliminar
  2. Eu não bati em ninguém!!! Ela é que veio disparada para cima do meu pópó! Eu ia sosseginha na minha faixa de rodagem quando ela saiu distraída do estacionamento e ZÁS, BUMBA!! veio ter comigo, ou melhor, com o meu pópó. Mas foi um toque muito ligeiro, só uns raspões.

    Foi a primeira vez! eu nunca bati em ninguém mas também nunca tinham batido em mim. Acontece. Já está!

    Mas o mundo é mesmo pequeno! Ela foi uma querida e tudo se resolveu na boa ;-) bjs e bom fds para vocês

    ResponderEliminar