quinta-feira, 22 de março de 2012

O Grande Livro dos Medos e das Birras


Já conclui o estudo que estava a fazer sobre roupa infantil, já entreguei o vasto relatório e agora vou ter uma semana mais folgada até chegar o novo projeto. Por isso mesmo, e porque não sou pessoa de perder o pouco tempo que tenho livre com palermices televisivas ou mediocridades semelhantes, aproveitei o serão de ontem para começar a ler o "Grande Livro dos Medos e das Birras" do famoso pediatra Mário Cordeiro.


Adoro ler e tenho dezenas de livros em lista de espera. Gosto de ler livros técnicos, livros dedicados aos temas que mais me fascinam (puericultura, saúde, desporto, moda e decoração). 

Aprendo imenso a ler e a conversar com outras mães. Não há fórmulas mágicas porque cada criança é uma criança, cada criança está inserida numa família e cada família tem as suas rotinas, valores, preocupações, maneiras de estar e ver a vida diferentes. O que para uns é fantástico para outros pode ser péssimo. O que para uns resulta para outros pode ser um caus.

Mas todas as mães, cada uma à sua maneira, fazem os possíveis e os impossíveis para dar o melhor aos seus filhos. Eu, pelo menos, tenho como grande missão de vida ajudar a minha filha a ser um ser humano cinco estrelas. Faço tudo o que está ao meu alcance para lhe transmitir os valores necessários para que cresça e se torna uma mulher com M grande. Mas, tal como todas as mães, tenho (muitas) dúvidas, receios, medos e questiono-me inúmeras vezes se o que estou a fazer será realmente o melhor. 

O amor que se tem por um filho tem tanto de belo como de assustador. Temos a nítida perceção que a nossa felicidade depende do bem estar daquele ser pequenino que amamos como nunca amámos ninguém. Por vezes nem conseguimos fazer aquilo que está correcto porque não os queremos ver tristes, não gostamos de ver lágrimas naqueles olhinhos. É um amor que nos cega a razão e nos faz ouvir, por vezes, apenas o coração.

Por isso mesmo, porque todos os dias tento ser uma mãe melhor, uma pessoa melhor, um ser humano mais completo, opto por ouvir, ler e pesquisar. Tento beber aqui e ali os ensinamentos que me podem ser úteis e perceber o que vai na cabeça das crianças. 

Não há fórmulas mágicas, pois não, mas há linhas mestras e este livro está cheio delas. Comecei a ler e não tive vontade de parar. Enchi o meu  caderno de apontamentos e tenho a certeza que quando chegar à última página vou compreender uma série de coisas e vou ser uma mãe (ainda) melhor ;-)

3 comentários:

  1. Também li e adorei. Aprendi umas boas dicas para lidar com as birras e os medos do meu pintainho :)
    Sandra F.

    ResponderEliminar
  2. Eu "devorei-o" em dois dias e em seguida emprestei à minha cunhada que também adorou.
    Parabéns pelo blog. Já é uma companhia diária. Nós mães aprendemos muito umas com as outras :))

    Filipa, mãe da Guida e do Guilherme.

    ResponderEliminar
  3. Paula, excelente sugestão...birras e outros dramas fazem parte, mas um pai ou mãe que não se questiona e não procura soluções para melhorar a vida familiar só aumenta o problema. e todas as familias têm problemas,há birras de filhos e de pais também :)

    ResponderEliminar