segunda-feira, 12 de março de 2012

Perdas gestacionais

Pensei duas vezes antes de ler esta excelente reportagem da autoria da jornalista Sónia Morais Santos. Uma reportagem que relata a "história de mulheres que perderam os filhos na barriga, antes mesmo de os terem no colo".

Mas ganhei coragem e li.

Li e revi-me em todos estes depoimentos. Chorei... pois chorei, porque infelizmente cada uma destas palavras é como uma farpa no meu coração. Podemos viver 100 anos mas há fantasmas que ficam para sempre e só quem passa por situações destas consegue compreender.

Por isso mesmo, optei por partilhar esta excelente reportagem porque é uma forma de terapia. Não é que o sofrimento alheio me traga felicidade, nada disso, mas faz-me perceber que não sou louca. Faz-me perceber que afinal todas estas mulheres sentem o mesmo que eu senti quando perdi os gémeos. Há um mar de sentimentos comum a todas nós, um mar de sentimentos que nos muda para sempre, que nos faz ver a vida de outra forma e faz de nós as mães que somos hoje. 

Esta reportagem foi publicada na Notícias Magazine (revista do DN e do JN) e recomendo a sua leitura a todas as mulheres que, tal como eu, têm fantasmas para exorcizar. Não estamos sós. 

Mas, tal como a Sónia Morais Santos frisou, não recomendo a sua leitura a quem esteja grávida. Nem pensar!

1 comentário:

  1. É verdade Paula... Ainda bem que cada vez mais se fala neste assunto para a sociedade saber lidar melhor com o sofrimento das familias que passam por isso. Para mim aproxima-se a data...Dia 20 de Março, faz 4 anos!

    Clara

    ResponderEliminar