quarta-feira, 14 de março de 2012

A primeira pastilha da Rafaela


Hoje tenho mais um marco a registar na existência da minha piolha. Ela andava mortinha por comer uma pastilha. Vê as pessoas com aquelas coisas coloridas na boca, aquelas coisa coloridas que fazem balões muito giros e a curiosidade era mais que muita.


Mas eu ainda não tinha ido na conversa. Primeiro, porque aqui em casa nenhum de nós come pastilhas e em segundo porque tinha receio que ela não soubesse comer aquilo. Sim, porque ela não está sossegada nem calada um santo segundo e eu só imaginava que ela pudesse ficar asfixiada com aquilo no meio da garganta.

Mas hoje, sem querer, foi o dia. De tarde fomos até ao parque do Alvito e ela pediu um gelado. Escolheu um Epá e ficou toda entusiasmada "sabes mamã, estas bolinhas são pastilhas!".

Eu, na minha santa ignorância, respondi "não, não são pastilhas amor, são smarties pequeninos".

Juro, eu pensava mesmo que aquilo eram smarties! De facto, quando eu era pequena, o Epá trazia uma pastilha azul ou laranja... mas hoje em dia olhava para aquelas bolinhas coloridas e pensava que eram smarties.

Comeu o gelado numa sofreguidão imensa para chegar ao fundo. Ajudei-a a apanhar as bolinhas coloridas e não é que se transformaram numa pastilha??!?!?!??!

Eu fiquei com cara de parva e ela delirou. "Estou a comer uma pastilha, mamã! Não te preocupes que eu não engulo. Mas isto não faz balões??? e tenho que estar sempre a mastigar??? Memmmm, é bom, sabe a fruta! cheira a minha boca mamã, cheira lá!".

E passou toda a tarde com aquilo na boca. E vá de a tirar da boca e vá de mostrar às outras pessoas. 

"Rafaela, é feio mostrar o que se tem na boca! Não se anda a mostrar a pastilha! E não andes sempre a tirar isso da boca! Tens as mãos imundas, cheias de terra!".

"Isto é muito bom mamã! Hoje vou tomar banho e jantar com a minha pastilha. Pode ser?? ponho-a ao pé de mim colada num prato!".

E foi assim. Uma loucura.

Mas a maior loucura é que a minha filha hoje também não quis dormir a sesta. Parece-me que está a chegar àquela fase em que as crianças começam a não querer dormir a sesta. Não é de estranhar, pois claro! tem 4 anos e com a idade dela há crianças que já começaram a recusar a sesta há muito tempo.

Tem medo que o sol se vá embora e que depois não tenha tempo de passear. Já lhe disse que estamos quase na primavera e que o sol se vai embora mais tarde. Pode dormir a sesta descansada porque quando acordar ainda é de dia e podemos passear.

Mas a primavera está a destrambelhar a piolha, está mesmo! Fomos a casa mudar de roupa e comer qualquer coisa (porque ela anda sempre com um apetite voraz) e em seguida fomos para o Alvito.

Três horas inteiras no parque. Encheu a barriga de tanto brincar comigo e com uma menina com quem meteu conversa. Andou aos pulos e a correr toda a santa tarde. Nem a comer o gelado esteve quieta! A sorte é que o Epá ao cair para o chão ficou em boa posição e ainda deu para aproveitar... ai ai...

Eu fiz de lobo, de aranhão, de gatinho perdido.... eu sei lá! Só sei que as 18h00, quando o parque fechou, já eu tinha os bofes de fora. Mas ela ainda não estava satisfeita! não queria vir embora :-/

Quando chegámos a casa às 18h30 é que foram elas. Percebeu subitamente que estava de rastos e desatou num rabugeira terrível. "Tenho que me sentar mamãzinha, já nem consigo andar. Doem-me tanto as pernas! E dói-me a boca da pastilha! Já não quero mais isto."

Enfim, estava impossível de aturar. Lá tomou banho, sempre a refilar... lá jantou e em seguida ganhou uma dose extra de energia. Como é que é possível??? Não parou quieta todo o santo dia e ainda queria mais festa??? está DOIDA!

Naaaaaaaaa.... às 9h20 estava na cama mas só adormeceu por volta das 10h00. Estava excitada, desvairada de todo. Nem quando vai para a cama está calada! a minha filha adormece a falar, é verdade. Deito-a e ali fica a falar e a cantar com os bonecos! e fala, fala, fala... até adormecer.

É nestes momentos que um botão off dava jeito.... se dava!! Uma pessoa chega ao fim do dia com uma canseira inexplicável. Enfim, a verdade é que ela tem a quem sair. Eu era assim em pequena. Parece que tinha o diabo no corpo. E ela não herdou a calmaria do papá, herdou a energia diabólica da mamã :-/

É uma menina super carinhosa, doce, meiga, cuidadosa, atenta, sociável, bem disposta, extrovertida, responsável.... mas é muito teimosa e tão traquinas, tão traquinas... agora percebo o trabalho que eu dei à minha querida mãe... se percebo...

1 comentário:

  1. O que eu me ri com este post! Já vi estas cenas tantas vezes aqui para os meus lados :))
    O off dava um jeitão, pois dava! As minhas com três anos já não queriam dormir a sesta. A mais velha puxava pela mais nova e era um desatino. Chegavam ao fim do dia impossíveis. É que a mais nova é um mar de calmaria mas a mais velhinha é assim como a sua Rafaela, cheia de energia para dar e vender. Têm 15 meses de diferença mas são muito diferentes. O dia e a noite.

    Rute V. Andrade.

    ResponderEliminar