domingo, 29 de abril de 2012

E o António?

Hoje de manhã, assim que acordou, a minha pequena cria virou-se para mim e perguntou "Onde é que está o António mamã?"

"Está ali no teu quarto em cima ma mesinha. Já te disse que o Stº António não pode andar por aí porque é de loiça e se cai ao chão faz-se em cacos".

"Mas eu posso levar o António a passear? levo-o na minha mãozinha, eu seguro-o bem!"

"Memmmm, é melhor ir dentro da mala Rafaela... olha que se ele vai parar ao chão apanhas um desgosto"

"Tá bem mamã, eu ponho-o num saquinho dentro da minha malinha. Mas ele não se chama Stº António, ele é só António porque é mais bonito".

"Ohh querida já te expliquei  que ele é um Santo, já falámos ontem sobre isso. Ele chama-se Stº António assim como tu te chamas Rafaela"

"Memmm mas é estranho mamã. Então ele é um menino e tem um vestido? Eu acho que ele é uma menina! Ele até tem flores no vestido e uma coisinha cor de rosa ao pescoço"

E aqui andei eu a dar voltas aos neurónios para explicar à minha piolha estas vestes religiosas (até porque eu não sou uma pessoa religiosa, ou melhor, acredito em Deus à minha maneira e falo com Ele muitas vezes, também à minha maneira, mas não sigo nenhuma religião. Sou batizada e tenho a primeira comunhão mas assim que comecei a pensar pela minha cabeça deixei de acreditar na igreja e em qualquer espécie de religião. E casei-me por civil, numa cerimónia digna de um conto de fadas. Mas, como disse, sou uma pessoa de fé e acredito em Deus à minha maneira e também tenho uma grande admiração pelo Dalai Lama e por certos ideais e rituais budistas).

Bem, mas a minha filha não ficou muito convencida e continua a achar que o António deve ser uma Antónia e que o menino que tem ao colo também deve ser uma menina porque tem os lábios pintados de vermelho e os meninos não usam baton!!!... na cabeça dela faz mais sentido ser a Antónia e a filha.

Enfim, é muito curioso ver como funciona a cabeça das crianças nesta idade. Para elas é tudo muito simples e linear. Ou é preto ou é branco, o cinzento não existe. Se tem os lábios vermelhos é menina e ponto final... se tem vestido é menina e ponto final... por vezes dou por mim a pensar como seria viver num mundo assim tão linear? seria bom? seria uma seca? é que o mundo em que vivemos é tão complexo que por vezes dá vontade de o simplificar como faz uma criança de quatro anos.

Sem comentários:

Enviar um comentário