domingo, 10 de junho de 2012

Por terras alentejanas

Já comecei a perceber que o Sr. S. Pedro resolveu não colaborar connosco nestas férias... não percebo esta perseguição!! não me lembro de lhe ter feito mal nenhum para merecer um tempo assim tão manhoso. Já estamos por terras alentejanas e tenho a dizer que hoje de manhã apoderou-se de mim uma neura das grandes assim que abri a janela e vi tudo molhado!!! francamente! e a temperatura??? nada de especial... até chega a pedir um casaquinho pelos ombros.

Mas valeu a manhã pelos jardins e café na conversa com a minha melhor amiga e de olho nas nossas piolhas malucas que não conseguem estar sossegadas um santo minuto. A minha Rafaela do alto dos seus quatro anos quer fazer de mãe da Madalena que tem dois anitos e meio. Ali anda muito delicada a cuidar da pequenita mas acaba por a aborrecer e no fim já nem se percebia qual das duas estava mais rabugenta!! a Rafaela chorava porque a Madalena é bebé e não pode agarrar na sua boneca Bela (do Monstro) porque bate com ela na mesa e estraga-a... e não se entendiam... e depois a Madalena chorava porque queria a revista da Rafaela... e depois a Rafaela queria a caneta da Madalena para fazer desenhos... e depois ao brincarem à apanhada a Madalena espeta-se no chão porque não consegue atingir a velocidade da Rafaela que corre mais que uma lebre... depois a minha quer andar no carrocel e a Madalena começa a chorar porque tem medo... e vamos lá tirar uma foto! e quando uma fica bem a outra foge... enfim... quem tem filhos sabe como é :-)) 

À tarde o céu limpou e aproveitámos para dar uma voltinha até às termas de Cabeço e Vide e por ali andámos no meio daquela tranquilidade. O ponto alto foi quando avistámos uma cobra enorme morta na estrada que despertou um rol de perguntas à minha pequena matraca!! e já não falava noutra coisa...

"Sabes mamã, as cobras são perigosas mas têm uma pele bonita e eu tenho pena de todos os animais mortos. Será que a cobra tinha cobras bebés? e depois quem toma conta das cobras bebés? e onde é que elas estão??? mas porque é que a cobra foi para a estrada? ela não sabe que a estrada é perigosa? e agora se os carros lhe passarem por cima ela já não tem dores, porque está morta, não é?".... e blá blá blá.... uma conversa a ditar para o mórbido mas a sua curiosidade leva-a a esmiuçar as coisas ao ponto de uma pessoa já nem saber o que responder.

Tirei uma foto à dita cobra mas não a ponho no blogue porque não é coisa que se ponha aqui no meu doce cantinho cor de rosa. Prefiro ver a minha luzinha fofinha a mexer na água com um pau e a olhar para os bichinho alfaiates que se viam lá em baixo;-)




Sem comentários:

Enviar um comentário