sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Mulheres portuguesas: Um Mundo Novo da Rita Galante

Há uns meses, quando a Rita veio ter comigo para me dar a conhecer o seu projecto, fiquei encantada porque a eterna criança que vive dentro de mim vibra com mundos de sonho onde habitam criaturas mágicas e fofinhas. O sonho e a imaginação transportam-nos para outra dimensão e é graças a eles que conseguimos suportar a crueldade e a falsidade do mundo e de certas pessoas que nos rodeiam. Costumo dizer que a minha cabeça e a minha imaginação são a melhor dádiva que tenho na vida (para além da saúde, pois claro!) e não tenho dúvidas. A beleza física vai-se esbatendo com o tempo mas a beleza interior, a nossa alma, a nossa imaginação podem eternizar-nos. Em pequena sempre vivi no mundo da fantasia e hoje, a caminho dos 37 anos, continuo a viver neste patamar (mas com os pés já assentes da terra) e tento passar essa magia para a Rafaela que felizmente também conta com uma imaginação prodigiosa. Odeia fazer puzzles, odeia figuras geométricas, mas noto que tem uma capacidade fantástica para comunicar, para criar histórias, para idealizar mundos e divagar sobre as questões mais metafisicas da vida (mas sobre isto falarei oportunamente noutro post).

Agora, o que eu quero mesmo dizer, é que depois de conhecer o trabalho da Rita convidei-a para ser uma das minha parceiras no Mega Passatempo de Natal porque prezo pessoas originais que respiram amor, natureza e tentam fazer deste mundo um lugar melhor. A Rita é mãe a tempo inteiro de três lindas crianças e em 2008 criou, em pareceria com o seu marido, o projecto Um Mundo Novo - A New World by Rita & Miguel Galante que nos remete para a beleza do nosso mundo interior, para aquilo que temos de melhor, para o contacto com a Natureza porque segundo a Rita "quando atingimos a fase adulta, muitos de nós fazemos turn off no botão que nos liga ao nosso mundo encantado, ao nosso mundo interior, mundo este que é repleto de magia, harmonia, beleza, criatividade, sonho e amor. Passamos a viver num mundo dito real, sem piada nenhuma". E é com tristeza que a Rita (e muitos de nós!) verificamos que por vezes já nem é preciso chegar a adulto para se perder esta magia. Há pais que cortam desde cedo a imaginação dos filhos não lhes permitindo que acreditem no Pai Natal, nas Fadas, nos Elfos. "Barram logo ali a capacidade que cada criança tem de sonhar, criar e voar. O ser humano humano vive desconectado de si próprio. Mas eu acredito que um dia despertará da ilusão onde vive e se reencontrará com o seu verdadeiro mundo encantado", diz Rita bastante convicta.

E continua o seu delicioso raciocinio dizendo que "as Fadas são possuidoras de uma beleza e harmonia ímpares! eu acredito que cada uma de nós, seres femininos, expressa ou emana, em alguma altura da sua vida, esta gigantesca beleza e harmonia. Quando nos desconectamos do nosso próprio mundo encantado, do nosso mundo da fantasia, deixamos de expressar a vibração das fadas. O retorno a esta expressão é quase como um “regresso” a casa, ao amo, se é que me faço entender. E com os Elfos passa-se o mesmo. Através daquilo que crio, daquilo que o meu coração emana, tendo plantar essa sementinha no coração de cada pessoa. Basta um simples olhar até. Não imagina o quanto me enche o coração ver as pessoas, por exemplo, nos eventos em que vou participando, a sorrir só ao olharem para aquilo que criamos. Não precisam de comprar nada. É gratificante ver essa felicidade a soltar-se e isso é expressar um pouco da vibração que falo. É tudo isto, e muito mais, que me fascina".

Subscrevo na integra as palavras da Rita e a uma pessoa assim só posso desejar tudo de bom. Aproveitem para visitar o seu site aqui e a sua página no facebook aqui



Sem comentários:

Enviar um comentário