terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Caixinhas e coisas queridas. Obrigada Pimpolhos ♥

Imagino que quase todas as meninas gostem de ter as suas caixinhas onde guardam as coisas que acham queridas. Eu tinha! e até nisto a Rafaela é parecida comigo. Eu era assim em criança mas hoje dou por mim a descabelar-me com a quantidade de coisas que ela guarda... semelhante coisa junta tralha que se farta! se lhe dão uma prenda ela não se limita a ficar apenas com o conteúdo, ou seja, aquelas mãozinhas abrem tudo com muito cuidado e toca de guardar o papel  de embrulho, os laços e as etiquetas. É de loucos! parece aquelas velhotas que levam tudo para casa. Eu também já fui assim mas agora sou mais de ficar apenas com aquilo que me faz falta ou com o que gosto realmente muito. Passei a desprezar o supérfluo. O minimalismo tem-se apoderado de mim. Comecei a ter uma visão completamente diferente dos bens materiais desde que perdi os gémeos na minha primeira gravidez. Nesse momento tudo se inverteu... é tão estranho... senti na pele o quão finita pode ser a vida... depois do horror por que passei senti uma vontade abismal de deitar tudo fora como se com isso conseguisse arrancar da minha alma o negro que dela se tinha apoderado. Hoje, passados 6 anos, já estou melhor e mais controlada mas deixei de acumular tralha porque acho quase tudo dispensável. Dou por mim com uma constante necessidade de mudar qualquer coisa e de não me agarrar aos objectos que no fim não valem nada. O maior tesouro da vida são as pessoas. Enfim, só quem passa por estas coisas sabe como é. Vão-se as feridas mas ficam as cicatrizes. Talvez por isso goste de rever na Rafaela esta faceta de "velhota guarda tudo" que também já habitou em mim. Papelinhos, coisas que recorta das revistas, lacinhos, missangas, estrelinhas, corações, fitas... eu sei lá! guarda tudo em caixas, carteiras e saquinhos. Aquele quarto é um mundo de coisas queridas e se alguém tira algo do lugar cai o Carmo e a Trindade!... ainda ontem fui apanhada em flagrante quando tentava encaminhar para o lixo umas folhas de revista... foi uma cena das boas! tadinha, ficou histérica e lavada em lágrimas. Mas uma pessoa chega a um ponto em que já não sabe onde arrumar as coisas da madame. Até dou por ela a guardar as minhas revistas femininas porque "têm coisas bué giras para eu ler quando for grande mamã!"... e as amostras de cremes? arranca-as e guarda-as numa carteira para usar quando for uma senhora para não ficar velha e enrugada! é um fartote de rir! uma pirralha com 5 anos já preocupada com a velhice... é de doidos!

Por isso mesmo, foi uma alegria quando a Sandra Esteves dos Pimpolhos (a quem já dediquei aqui uma rubrica Mulheres Portuguesas) lhe ofereceu pelo aniversário esta caixinha com a Fada Sininho. Uma caixinha de madeira delicadamente pintada à mão onde guarda agora as estrelinhas, os corações e as missangas brilhantes. Um amor 


O blog AngelLuzinha também está no facebook aqui

Sem comentários:

Enviar um comentário