segunda-feira, 30 de junho de 2014

Ser mãe é #25

Amar a vida de uma forma inexplicável e temer que tudo possa terminar de um momento para o outro. Tenho 38 anos e não sei lidar com a morte. Nunca soube. Uma pessoa sonhadora como eu devia conseguir acreditar numa vida para além desta... mas não consigo. Gostava de acreditar mas não consigo. Para mim a morte é o fim. Até pode haver outra vida para além desta mas não será igual. Nascemos para morrer? É isto? Não pode ser. Tem que haver algo do outro lado que dê continuidade à nossa existência... tem que haver algo que dê sentido a tudo isto... haverá?... não sei... não acredito... mas gostava de acreditar.

Acredito em Deus (e falo com ele muitas vezes à minha maneira) mas não tenho religião. Sou batizada, fiz a primeira comunhão, andei na catequese mas deixei de ter religião quando comecei a pensar com a minha própria cabeça. Por isso é que me casei por civil. Tenho fé mas não consigo acreditar nas religiões, ainda para mais quando cometem as maiores atrocidades em nome de Deus. A hipocrisia e o fanatismo religioso chocam-me, revoltam-me, mexem comigo. 

Só sei que a morte é a nossa única certeza. Não escolhe sexo, idade, etnia nem classe social. Mais tarde ou mais cedo leva-nos consigo sem pedir licença. Arrasta-nos abruptamente. E isso perturba-me. Perturba-me de uma forma corrosiva. Nascemos e morremos. Então qual é o objectivo da nossa vida? O que é que andamos cá a fazer? A resposta está na felicidade. A felicidade é o motor da vida. A vida só faz sentido quando temos razões para sorrir e sonhos para concretizar. 

Mas também há várias formas de morrer. A pior de todas é quando deixamos de ter motivos para sorrir e sonhar. Não há pior morte que esta. A saudade e o vazio passam a ocupar o trono que outrora pertenceu à felicidade. É uma morte lenta. A pior de todas. É isso que sente uma mãe que perde um filho. É esse o medo com que todas vivemos. Nenhuma mãe devia passar por tamanha dor... os filhos só deviam partir depois dos pais... nenhum Deus devia permitir que isso acontecesse antes...


Correr atrás dos sonhos... amar e mimar sem limites... dizer "Amo-te" as vezes que forem precisas. Nunca deixar para amanhã o que podemos dizer e fazer hoje porque amanhã pode ser tarde demais. É esta a minha maneira de estar na vida. Vivo com esta alegria, com este amor, com esta intensidade... e com este medo. Sou humana e acima de tudo sou mãe.

AngelLuzinha

Sugestão do dia #43

A cesta Be by Me para conjugar com os coordenados de verão.
Gira e prática para as idas à praia ou para os passeios descontraídos. 


AngelLuzinha

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Não, não é um sonho! É doce e real!

Lembram-se deste post que escrevi o ano passado sobre a cadelinha Amélie?
A Amelie foi adotada pela Andreia que a encontrou abandonada (e à beira da morte) no rio que corre no jardim de Oeiras. Mãe e filho estavam na brincadeira quando ouviram um ligeiro gemido. A Andreia foi ver o que se passava e nem queria acreditar quando se apercebeu que lá em baixo (no meio da água e dos paus) ESTAVA uma cadelinha amarrada com um arame à volta do pescoço presa a uma pedra. BRUTAL! A Andreia telefonou ao marido, pediu ajuda e rumou até ao leito do rio para a salvar daquele cenário dantesco. Já não se punha de pé, estava desidratada e esfomeada. Assim que lhe deu de comer devorou tudo e fartou-se de vomitar tal era a fraqueza. Correu com ela ao veterinário. Diagnóstico: A Amélie (como carinhosamente a batizaram) esteve longos dias em tremendo sofrimento. Lutou arduamente para não morrer afogada e para se ver livre do arame que a sufocava e a prendia à pedra. Pesava apenas 900 gramas, o pêlo caia à mão cheia e já estava cega do olho direito (uma cegueira recente causada provavelmente por uma das ratazanas que andam no rio). 

Felizmente há Anjos na terra e esta família não desistiu. Adotaram-na, batizara-na, deram-lhe cuidados médicos e passou a ser a princesa lá de casa. Hoje é uma yorkshire feliz, brincalhona e super meiga. Não gosta de estar sozinha e fica apavorada quando avista desconhecidos. É uma bichinha traumatizada e muito carente. Isso nota-se na sua forma de estar. Mas quando ganha confiança solta-se e revela o seu espírito divertido e doce como e mel. 

Eu não conhecia a Andreia de lado nenhum mas a Rafaela passa a a vida a meter-se com todos os cães que vê na rua e eu acabo por meter conversa com os donos enquanto ela faz festinhas ao bichinhos. Foi assim que conheci esta família. A Rafaela avistou a Amélie e ficou encantada com a cadelinha. Ficámos a saber o seu triste passado. Fiquei com um nó na garganta e publiquei a história aqui no blog. A crueldade de certas pessoas é assustadora. Não desejo mal a ninguém mas quem faz uma coisa destas merece o pior.

A Andreia passou a ler o blog e a acompanhar as histórias da nossa Fada dos Animais. Nunca mais perdemos a ligação. A Amélie era a princesa desta família e fazia as delicias do pequeno Rodrigo que até dormia com ela. Mas, passado um ano, a Andreia percebeu que as alergias do Rodrigo não se deviam aos pós nem aos pólens, mas sim, à Amelie. Através de análises ficou a saber que é seriamente alérgico a cães e coelhos. Já tinha que fazer nebulizações para dormir.

E foi assim que a Amélie entrou na nossa família. Na passada segunda feira a Andreia enviou-me uma mensagem de partir o coração. Tinham que se desfazer da sua bichinha para bem do Rodrigo. Uma decisão que lhes custou horrores. Queriam encontrar uma família de confiança e lembrou-se logo de nós. Uma família que também tivesse crianças porque a Amélie adorava brincar com o Rodrigo. Uma família serena e feliz que lhe conseguisse proporcionar segurança e muito carinho. Uma família que tivesse uma Fada dos Animais como a Rafaela.

Li a mensagem e já não consegui pensar em mais nada. Tinha que decidir. Fui buscar a Rafaela à escola e contei-lhe. Ficou histérica! A seguir falei com o meu marido e avançámos. No dia seguinte, ou seja, na terça feira fomos buscar a Amélie. A Rafaela estava nervosa e ansiosa. Não queria dormir nem comer. Só queria que chegasse a hora de a ir buscar. E chegou. Às 16h00 estávamos no  local combinado. Eu também estava nervosa. Só me passava pela cabeça ter um cão quando me reformasse... no que é que me vou meter, pensava eu!

A separação foi dolorosa. Arrumámos as coisas da Amélie no nosso carro enquanto a Andreia a cobria de mimos. Eu oscilava entre a felicidade de a ter e a tristeza de a ver despedir daquela família que a salvou da morte certa. Não queria vir connosco. Quando eles se foram embora ficou completamente desorientada a olhar para o local onde se tinham despedido. Não arredava pé. Tremia e cheirava tudo em redor na esperança de os encontrar.

A muito custo lá a conseguir meter na casota para a transportar. A Rafaela cobria-a de mimos. Chegámos a casa. Continuava triste e desorientada. Cheirou todos os cantinhos e aos poucos começou a soltar-se. À hora de jantar perdeu a vergonha! Percebeu que estes três malucos também a adoram e que estão aqui para lhe proporcionar tudo de bom. Começou a pedir mimos, a abanar a cauda, a colocar as patinhas no nosso colo... a coisa mais querida de se ver!

Está connosco desde terça feira e em apenas dois dias está totalmente integrada. Só posso dar os meus sinceros parabéns à Andreia porque a salvou e fez dela uma verdadeira princesa! É a cadelinha perfeita! Educada, obediente, querida e doce como o mel. Temi que a primeira noite fosse dramática mas correu lindamente! Ao serão aninhou-se no sofá ao nosso lado e quando nos fomos deitar foi imediatamente para a casota assim que lhe sussurrei "Amelie vai para o ninho!". E ali fica até de manhã. Não ladra, não faz asneiras pela casa, não morde nada... estou encantada! Passa a vida enroscada no sofá ou atrás das nossas pernas a pedir mimos. Um amor!

E a Rafaela? A Rafaela virou uma "mana" mais velha! Uma mana hiper galinha que a protege de tudo e de todos de forma doentia. Adora andar com ela de trela na rua mas não deixa ninguém chegar perto. Desata num pranto assim que vê outros cães a aproximarem-se porque tem medo que lhe façam mal. Não quer que mais ninguém lhe toque (para além de nós) porque lhe podem magoar o olho que está bom (o direito está cego). Não a deixa fazer chichi nas árvores nem nas flores porque depois murcham... nem ir para terrenos mais complicados porque pode picar as patinhas... "Ohhhh Rafaela por amor de Deus! Relaxa! Deixa a Amélie andar à vontade!"... "Nem pensar mamã, eu protejo-a! Ela é muito frágil e há pessoas muito más! Se alguém lhe faz mal vai ter que se ver comigo!", diz a Fada com uma segurança digna de uma super heroína.

Em suma, trata-a como se fosse de loiça! Com uma delicadeza e um amor que dá gosto ver. 

Aqui fica o registo destes momentos deliciosos. Na terça feira quando chegámos a casa. Um mundo novo à sua espera ;-)




Ontem no passeio e na brincadeira. Por enquanto nem lhe tira a trela no jardim porque tem medo que se perca ou seja atropelada. A sério, a Rafaela parece daquelas mães hiper mega corujas! Ainda é pior que eu!.. quando perceber que ela não se perde vai começar a relaxar... já as imagino a correr por aqueles jardins fora... vai ser a loucura ;-)









"Mamã, isto não é um sonho pois não? É mesmo verdade, não é?"... diz a Rafaela a olhar para mim como quem não acredita. Há tanto tempo que me pedia um cão ou um gato. Agora vê o sonho realizado e merece. É uma criança hiper enérgica mas tem um sentido de responsabilidade surpreendente. É um amor lindo de se ver!.. agora é que eu não largo a máquina... é cliques a toda à hora ;-)

AngelLuzinha

terça-feira, 24 de junho de 2014

A Mariana e o Manuel. Um amor sem fim.

Quem segue o blog consegue compreender perfeitamente o que senti ao longo desta sessão. Foram muitos os sentimentos que se apoderaram da minha alma. Conheci a Mariana e o António quando aguardavam a chegada do fruto do seu grande amor. Senti por eles uma empatia enorme. Fotografei-os e nunca mais perdemos a ligação. O Manuel nasceu e meses depois a vida pregou-lhes a maior partida de todas. Telefonei-lhe. Chorei. Revoltei-me. Questionei-me (mais uma vez) sobre a existência deste Deus que levou consigo um pai que tinha tanto para viver...

No mês passado conheci pessoalmente o Manuel e a Tia babada. Olhei para a Mariana e abracei-a com aquele abraço. Ela queria uma sessão verdadeiramente poética e luminosa (o tipo de sessões que mais amo fazer!) e foi isso que aconteceu. Tive o Sol e o céu do meu lado. A luz estava absolutamente perfeita. Só tive que me deixar embalar e captar o melhor da vida. O Manuel é agora a ancora que a prende à felicidade. É a luz que lhe ilumina o olhar. O seu bem estar está acima de tudo. E isso nota-se. O Manuel é uma criança absolutamente feliz! Foi a primeira vez que me viu mas recebeu-me de bracinhos no ar, sempre a sorrir e a palrar. Um bem disposto delicioso! Tem um sorriso e umas bochechas que são a coisa mais querida. E a Mariana é uma Mãe e uma mulher com M grande 


























AngelLuzinha Fotografia
Contactos, serviços e preços aqui

AngelLuzinha

Sugestão do dia #42

O vestido Cravina Ganga da Matrioshka Doll tão romântico e feminino. 
Adoro o corte, os tons e a delicadeza dos detalhes. Tudo se conjuga na perfeição. Maravilhoso 


Mais sugestões para as nossas girls aqui no blog.

AngelLuzinha

segunda-feira, 23 de junho de 2014

A decisão já está tomada

Hoje tomei uma das maiores decisões da minha vida. Nem sei no que é que me vou meter mas acredito que nada acontece por acaso. Foi o que senti quando recebi a mensagem da Andreia. Fiquei a borbulhar. Já não consegui pensar em mais nada. Sentei-me, ponderei, falei com a Rafaela, falei com o maridão e acabámos por chegar os três à mesma conclusão. 

Estamos em plena contagem decrescente... por aqui reina a maior felicidade e expectativa... amanhã vai ser um grande dia 


AngelLuzinha

O campo veio à cidade

Confesso que nunca tinha ido ao Mega Pic-Nic Continente mas este ano aceitámos o convite da Zippy e foi uma agradável surpresa! Estava com receio que fosse uma mega confusão (tenho pavor a multidões!) mas enganei-me. A Av. da Liberdade estava ao rubro mas consegui circular lindamente sem perder a Rafaela de vista. Morro de medo de a perder porque ela não pára sossegada e são precisos mil olhos para a guardar. É por estas e por outras que, quando fez 5 anos, decorou o meu número de telefone. Não é que isso me tranquilize mas, se um dia se perder (lagarto, lagarto!) já sabe o telefone e a morada de trás para a frente e de frente para trás... mas que nunca seja preciso!

Bem, mas galinhices à parte, foi um dia absolutamente bem passado. Ia com a ideia de regressar a casa à hora de almoço mas acabámos por ficar por lá até às 6 da tarde. Aqui ficam as fotos que consegui tirar com o telemóvel (levei a máquina mas ficou sem bateria!).


Adorei ver a Av. da Liberdade transformada numa horta gigante repleta de actividades para a criançada. A Rafaela experimentou quase todas, foi uma animação!


Vacas, ovelhas, cavalos, burros, galinhas, pintainhos, coelhos... o campo veio mesmo à cidade!


Estes dois feijões vieram connosco para casa dentro de um vaso.
Adorei o detalhe! A palavra Continente cravada em casa um deles... top! excelente marketing ;-)


Agora é esperar que germinem e que tenha um final mais feliz que o pobre tomateiro (lembram-se do drama?). Já proibimos o papá de chegar perto!


Rafaela: Vestido Zippy / Bandolete em crochet Sílvia Melo Pontinhos /Sandálias Primigi /
Mochila Accessorize

AngelLuzinha

Sugestão do dia #41

O fato de banho da Amor Algodão. Foi amor à primeira vista! Ontem já piscinou aqui com ele ;-)
Adorámos a cor, o padrão e a parte de trás cruzada e ajustável (dá um jeitão e fica sempre impecável).
É prático, confortável e tem imensa pinta 


AngelLuzinha

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Novidades Zippy e um sábado cheio de diversão!

Chegaram as novas t-shirts Zippy com fator de proteção UV 30! A técnica UV Standard 801 assegura uma rigorosa proteção solar, mesmo em têxteis húmidos, esticados e usados. É ou não é uma boa notícia? Os nossos pequenitos podem brincar e chapinhar à vontade ainda mais protegidos!

Para elas, a linha Garden Fruits com imagens de frutos coloridos


Para eles, a linha Funny Monsters com estampados de monstros divertidos!


A Zippy vai estar presente amanhã, pela primeira vez, no Mega Pic-Nic Continente na Avenida da liberdade com acções especialmente dedicadas às grávidas e às crianças. A "Brigada das Grávidas Zippy" andará pelo espaço do evento com águas e puffs para as grávidas se sentarem, oferecendo ainda a possibilidade de uma massagem nos ombros ou nas mãos. As futuras mamãs vão ter ainda a possibilidade de tirarem uma fotografia com elementos gráficos em forma de coração e moldura. A foto é grátis e será entregue no momento numa moldura especial Zippy. É só miminhos ;-)

Contem também com a presença de graffiters que vão ajudar a criançada a desenhar o que quiserem numa parede giiiiiiiiigante! No local haverá ainda um espaço com venda de artigos Zippy (lonas, sapatilhas, t-shirts e bonés) com 50% de desconto em talão e com a vantagem de poderem ser personalizados.

O espaço Zippy vai ficar situado no cruzamento entre a Avenida da Liberdade e a Rua Manuel Jesus CoelhoApareçam por lá! Vai ser super cool ;-)


AngelLuzinha

Sugestão do dia #40

O coordenado composto por túnica e calção da Tiquis Baby
Tão prático e cheio de pinta para os dias de brincadeira. Adoro! 


Mais sugestões para as nossas girls aqui no blog.

AngelLuzinha

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Mais um projeto com a minha assinatura

Todos os dias digo a mim mesma que é desta que vou actualizar o portefólio. Mas os dias passam a um ritmo alucinante e há coisas que vão ficando para trás. O tempo não estica, não há milagres! Fotografar, editar, enviar para o cliente, aguardar pela publicação... quando dou por mim já se passou uma eternidade e nem partilhei aqui no blog! Para já não falar nos casos em que os trabalhos são publicados e eu só tenho conhecimento meses mais tarde (enfim, quem trabalha nesta área sabe bem como é!).

Isto para dizer que é com imensa satisfação que vejo uma revista nas bancas com fotos exclusivamente da minha autoria. Foi um prazer fotografar as peças cheias de bom gosto que a Irina Alves desenvolveu para este especial Cozinha. A revista já está! Agora aguardo ansiosa pela publicação do livro (podem ver o making of aqui) que estará nas bancas lá para o final deste ano com a chancela da Chiado Editora. Sei que o orgulho é um dos 7 pecados mortais mas estou orgulhosa, pois estou! Sou humana! Trabalho arduamente em prol dos meus sonhos e fico muito feliz por ver a Angel Luzinha Fotografia crescer, pois fico! Dá-me força para continuar a fazer sempre mais e melhor. Ainda tenho tanto para aprender e concretizar 







AngelLuzinha