segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

O primeiro de 2015

Quando o despertador tocou até me ia dando uma coisinha má. Toca de chamar a Rafaela. Lá se arrastou entre lamentos e rabugices. Com 6 graus lá fora apetece tudo menos sair da cama! Mas tem que ser. Não houve lágrimas nem precisei de levantar a voz. Deixei-a na escola toda embrulhada em cachecol, luvas e casaco. Ia feliz e desejosa de rever a professora e as amigas. E eu? Eu rumei até ao Jamor com a mais nova para fazer o primeiro treino de 2015. Com este sol não me apetece enfiar no ginásio. Está um gelo dos diabos mas não há corpo que não aqueça com um bom treino! Sempre fui viciada em desporto. Comecei com a idade da Rafaela e só encostei às boxes nas duas gravidezes por indicação médica. Na primeira estive sempre de repouso absoluto (ia enlouquecendo) e na da Rafaela fiz a minha vida normal mas com a devida moderação. Nada de desporto e afins.

Depois do parto retomei os treinos. Sempre tive bichos carpinteiros. Estar parada é coisa que não combina comigo (e depois queixo-me de ter uma filha sempre ligada à corrente eh eh eh!). Em pequena andei na ginástica, natação, judo e futebol. Aos 18 entrei para a faculdade e não descansei enquanto não encontrei um ginásio em Lisboa perto de casa. Passava lá os dias. Era um vício desgraçado! Mas os tempos de teen já lá vão e hoje dou por mim a fazer das tripas coração para conseguir arranjar uns minutos livres para ir ao gym... não consigo treinar com a frequência que gostaria e depois começo a ficar stressada e ninguém me atura. Enfim, é um vício como outro qualquer... mas este é bom e faz milagres ao corpo e à mente. 


9 da manhã e seis graus. Bora lá aquecer porque parar é morrer! Mas por mais que treine jamais conseguirei ultrapassar a Amélie... é minúscula mas tem uma pedalada que nem calculam! A raposa mais querida do mundo adooora correr e andar em liberdade. Grande companheira! És a maior 

AngelLuzinha

2 comentários:

  1. 6 graus? Quem nos dera! Hoje saímos com 0 graus, o carro coberto de gelo e um nevoeiro que nunca se chegou a dissipar completamente e voltou às quatro e meia da tarde... Ah, as alegrias do interior....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Brrrrr!!!! Eu sei bem como é! No meu Alentejo é igual! Só eu sei o frio que passei quando lá fui pelo Natal! Apanhei temperaturas negativas e até me ia passando! Vivi lá durante 18 anos mas já não estou habituada aquelas temperaturas. No inverno é um gelo e no verão derretemos :D Quando vim estudar para Lisboa parece que tinha vindo viver para os trópicos. As minhas colegas queixavam-se do frio e eu nem dava por ele :-)))

      Eliminar