quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Foi assim o meu dia de aniversário... e nos entretantos adotámos o Gugu!

O que é que eu gosto mais de fazer na vida? Estar com a minha família, andar ao ar livre, escrever, fotografar, fazer desporto e aproveitar as pequenas grandes coisas da vida, aquelas que dinheiro nenhum no mundo pode comprar. E foi isso que tive no meu dia de aniversário. O ano passado choveu a potes e passámos o dia aqui (porque o S. Pedro não é mais teimoso que eu!) mas este ano esteve um sol fantástico e rumámos até à Ericeira. O papá apanhou as suas ondas, caminhámos longas horas, descobrimos novos trilhos e aproveitámos o dia até ao último raio de sol. Só foi pena ter-se levantado uma ventania brutal depois de almoço! Uma ventania tão forte que fez a Rafaela começar a implorar pelo tapa orelhas que ficou em casa. Um "problema" que se resolveu assim que avistámos uns gorros giríssimos numa das lojas da rua principal. Havia imensos mas ela apaixonou-se por este que parece um carneirinho...

"Mamã, mamã! Anda cá depressa! Adoro este! É tão fofinho, não é?

"Gosto da cor mas não gosto dos corninhos"

"Não gostas dos corninhos? Porquê? É um carneirinho e os carneirinhos têm corninhos!"

"Eu sei Rafaela... mas não lhe acho graça nenhuma. Vais andar de corninhos na rua? Se gostas dele tudo bem, mas quando chegarmos a casa a mamã tira-lhe os corninhos, o.k? Basta descoser e fica impecável, pode ser?"

"Ohhhh coitadinho! Nem penses mamã! São os corninhos que lhe dão graça! Eu gosto dele assim!"

Enfim... acabei por ceder porque, afinal de contas, sei que ela é como eu. Quando gosta de uma coisa não há nada a fazer. É tão parecida comigo (em termos de personalidade) que chega a fazer impressão! O mundo inteiro pode dizer-lhe que é horrível mas se ela gostar não há volta a dar. E no fim tive que dar a mão à palmatória porque o carneirinho ficou um amor naquela cabeça teimosa! Faz-me lembrar um gorro fofinho que ela teve em bebé (mas sem cornos!!) que lhe ficava o máximo. 

E lá andou ela feliz da vida toda a tarde com o seu Gugu. Sim! O gorro chama-se Gugu! Batizou-o, fala com ele, conta-lhe histórias e nunca mais o largou. Hoje de manhã ainda pensou levá-lo para a escola mas depois disse-lhe em tom maternal "Memmmm é melhor ficares em casa Gugu! Lá na escola há meninos tontos que te podem fazer mal!"

E é assim... o Gugu já faz parte da família e a mamã já prometeu que não o vai mutilar ;-)


AngelLuzinha

1 comentário: