terça-feira, 16 de junho de 2015

Ser chata também é sinónimo de ser mãe...

Ontem 15 graus. Hoje 28. O tempo anda maluco e tu também! Não está a ser fácil manter a tua energia atómica em slow motion. Sei que tenho sido a chata de serviço mas é para o teu bem porque se vais ao chão de braço ao peito é que são elas! Também sei que a tua energia triplica quando chegas ao Alentejo porque és criança e queres beber ao máximo a companhia dos avós. Tens sede destes momentos e praguejas contra a distância geográfica que te impede de os abraçar com mais regularidade. Eu sinto o mesmo. Tu és neta e eu sou filha... mas a vida é assim. É feita de opções e não há equações perfeitas. Não se pode ter tudo mas pode aproveitar-se cada momento até à última gota e com juízo (aquela palavra agridoce no dicionário de qualquer criança!)

Sei que adoras vir à terra da mamã, sei que precisas de correr e trepar para todo o lado para exorcizar a energia que te corre nas veias... essa energia que herdaste de mim (por isso te compreendo como ninguém!) mas tens que fazer um esforço para te controlar porque ainda espetas comigo num hospício! Sei que pareço um disco riscado, mas quando fores mãe vais perceber que as mães têm mesmo que ser chatas... caso contrário não seriam mães.









Vestido La Redoute (nova coleção) / Sandálias Zara (nova coleção) / Colar Terços da Lupinha 

AngelLuzinha

Sem comentários:

Enviar um comentário