sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Ao sabor do vento

Hoje o dia acordou para lá de ventoso. Aliás, neste momento é uma da manhã e ainda escrevo estas linhas ao som do diabo que anda lá fora. A modos que só fomos à praia para devolver o Pintas Verdes à natureza (quem não sabe do que estou a falar basta espreitar ao meu instagram). Tive que por um ponto final neste "namoro" porque ela e o bicho já me andavam a dar cabo do juízo. Ahh pois! Trouxe-o para o hotel dentro de um balde (e teve que o tapar porque o espertalhão fugiu duas vezes!) mas já me andava a dizer que gostava de o levar para casa para o ensinar a andar para a frente. O quê??? Estão a imaginar, não estão? Vocês nem calculam o que eu sofro nas mãos desta fada... só eu sei!

O Pintas Verdes lá ficou no seu habitat natural enquanto nós rumámos até Óbidos. A última vez que lá estivemos foi no aniversário da Rafaela. Recordam-se? Esse dia mágico que registei aqui. Foi apenas há sete meses mas a verdade é que nunca me canso de andar por esta vila tão portuguesa. A luz, as cores, os recantos, os cheiros, o movimento, os turistas, as lojas cheias de coisas giras... uma inspiração! 








Um terraço lindo e super cosy! Daqueles que apetece ter em casa ;-)




Descobrir novos caminhos até às muralhas...



Este tinha dona (felizmente!) caso contrário já tínhamos aqui mais uma dor de cabeça...


Uma das coisas que mais me fascina em Óbidos é a quantidade de flores que encontramos ao virar de cada esquina. Ela adora e eu também ;-)




Rafaela: Macaco Mim / bolero Cóndor / sandálias Ipanema / óculos Polaroid / colar Terços da Lupinha

Também nos podem seguir no  Instagram e Facebook

1 comentário: