domingo, 13 de dezembro de 2015

Coisas que se ouvem aqui em casa #13

Na sexta depois de jantar foi passar a limpo a carta para o Pai Natal. Agarrou no rascunho (que anda a escrever há mais de um mês!), sentou-se à mesa e eu fiquei a olhar para aquele testamento enquanto exclamei: 

"Ohh Rafaela, acho que é melhor abreviares essa carta! Para que é que tu queres mais bonecada? Ainda por cima fazes anos logo a seguir ao Natal! Já viste a quantidade de tralha que vais juntar? 

"Mamã, eu sou uma criança e as crianças gostam de brinquedos!"

"Eu sei amor mas não sei se ele te vai dar isso tudo. É melhor escolheres apenas 2 ou três coisas".

"Estás a falar a sério? Não sabes se o Pai Natal me vai dar o que eu pedi? Mas porquê? Eu tenho-me portado bem, tenho sido uma boa filha, não tenho?

(controlei-me para não desatar a rir): Claro que sim, és a melhor filha do mundo mas já sabes que a mamã te está sempre a ensinar que o melhor da vida são os momentos e não as coisas. Daqui a uns anos vais perceber".

"Eu sei mamã mas não estou a ver qual é o problema! É o Pai Natal que vai comprar, não são vocês!"

(ups! e agora? toca a puxar pela cabeça para arranjar uma boa resposta!): Pois, mas mesmo assim não deves abusar porque há crianças que não têm nada. Tu já tens muita coisa e eu daqui a pouco já não sei onde meter as tuas tralhas! Eu passo a vida a destralhar e tu só queres encher a casa!"

(olhou para mim com um ar desconfiado e respondeu): "Sabes, há meninos que não acreditam no Pai Natal, dizem que ele não existe. Espero bem que isto não seja verdade Dona Mamã! O Pai Natal existe, não existe?"

(pensei rápido.... pensei que estava no momento de lhe contar a verdade mas não consegui... menti.... tive que mentir porque ela tem a vida toda para saber a verdade e eu só devo ter mais este ano para viver esta magia): "É claro que existe! Já sabes que esses que andam pelos shoppings são todos falsos mas o verdadeiro está no Polo Norte, aliás, todos os anos o vês na televisão!"

E a conversa acabou aqui. Percebi que ela não quis fazer mais perguntas com receio de saber a verdade. Depois do episódio da Fada dos Dentes (lembram-se? partilhei aqui) prefere não ir mais além com a sua cusquice. De qualquer forma, já percebi que esta mentira tem pernas curtas. Este será o último ano. Em breve a nossa Rafaela vai subir mais um degrau que a afastará do mundo encantado das crianças e a aproximará do mundo dos adultos. Já todos subimos essa escadaria. Já todos percorremos esse caminho. Já todos sofremos essa desilusão... mas todos sabemos que os melhores Natais foram esses mesmo! Esses em que vivíamos na ilusão! 

A vida jamais nos devolverá a magia dessa mentira mas permite-nos voltar a saborear o seu doce sabor através dos nossos filhos. E é isso que pretendo fazer até à última gota... porque ela um dia também fará o mesmo com os seus pintainhos enquanto eu ficarei a saborear enquanto avó.



Branco e dourado, as cores do nossa árvore de Natal. O ano passado foi assim. Este ano só troquei as fitas pela "neve" e o resultado foi ainda melhor (para o nosso gosto, pois claro!)

Também nos podem seguir no  Instagram e Facebook


4 comentários:

  1. Que magia tão boa até nós devíamos ainda acreditar o Natal teria outro sabor com certeza. Adorei a árvore está linda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida Diana! Até nos devíamos acreditar!... era tão bom.... era mesmo :-))

      Eliminar
  2. A árvore ficou espetacular! E cá por casa também tento manter ainda a magia do Pai Natal, é tão giro ver a reação delas.
    Bjs e Feliz Natal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Dora :-) E faz muito bem porque assim que souberem a verdade tudo muda... tenho imensa pena, quero ver se aguento esta mentira o máximo possível para que ela fique com umas belas recordações destes tempos mágicos :-)

      Eliminar