segunda-feira, 29 de maio de 2017

Absurdos da vida real


Semana dura para ela e para mim que depois de um dia de trabalho ainda tenho que a ajudar a orientar-se nesta imensidão de matéria. Porquê? Porque o ensino está como a vida, ou seja, demasiado acelerado e as crianças desta idade ainda precisam de alguém que as guie. A extensão e a complexidade dos programas é um absurdo. Fico parva, a sério! No terceiro ano está a dar matéria que, no meu tempo, só se dava no sexto ou sétimo. Só para terem uma ideia, aqui fica a "ementa" para o teste de Estudo do Meio: Solos e rochas, relevo do solo, os meios aquáticos, poluição ambiental, características dos materiais (luz), os astros, pontos cardeais e orientação, meios de transporte, meios de comunicação e atividades económicas. Impressionante!! O Ministério da Educação deve querer formar uma geração de génios mas receio que este andamento não seja o ritmo mais adequado. E já nem falo do programa de matemática que até me causa suores frios!

Em suma, só tenho a dizer que admiro profundamente os professores que dão o litro todos os dias para lecionar e motivar as crianças no meio desta loucura de métodos, carga horária, metas e programas. É de bradar aos ceús!

Também nos podem seguir no  Instagram e Facebook

2 comentários:

  1. Sou professora e estou totalmente de acordo com cada palavra que escreveu. Urge repensar e reformular o ensino, sem dúvida!

    ResponderEliminar