sexta-feira, 16 de junho de 2017

1ª Conferência da Academia ForBabies by Mustela


No passado dia 7 de junho rumámos ao inspirador Pestana Palace (já vos disse que não me importava nada de morar ali, não disse?) para assistir à 1ª Conferência da Academia ForBabies by Mustela onde Cristina Simões (Diretora de Marketing dos Laboratórios Expanscience) apresentou o projeto e Clementina Almeida (Psicóloga Clínica especialista em bebés e fundadora da Clínica e Spa ForBabies) nos deliciou com a sua fantástica apresentação sobre o desenvolvimento sensorial do bebé.

Como se desenvolve o cérebro do bebé, os sentidos e a estimulação do bebé e da criança, o desenvolvimento sensorial nos primeiros anos de vida, a importância do colo e do mimo no seu desenvolvimento e a primeira infância como prime time de investimento numa sociedade futura/feliz, foram algumas das temáticas abordadas nesta manhã onde aprendi, tirei dúvidas e fiquei com a certeza de que tenho feito um bom trabalho enquanto mãe. Porquê? Porque a primeira infância (dos 0 aos 3 anos) é a base de tudo, ou seja, quanto mais mimarmos e estimularmos os nossos bebés maior será o seu desenvolvimento a todos os níveis (coisas que nunca faltaram à Rafaela, felizmente!). Um bebé acarinhado e estimulado (com conversa, mimo, colo, passeio, brincadeiras, música, cores, etc, etc, etc) desenvolve-se muito mais rapidamente a nível cerebral do que um bebé negligenciado e privado de afetos e estímulos. 




Fantástica a apresentação de Clementina Almeida! Adorei a forma descontraída e acessível com que abordou temáticas tão complexas "Os primeiros anos de vida, em particular o período entre os 0 e os 3 anos de idade, apresentam um ritmo de evolução cerebral único na vida do ser humano, sendo o de maior e mais rápido crescimento, mas também o mais crítico para o seu desenvolvimento e para toda a sua vida.

Sabiam que ao nascer, o cérebro de um bebé contém 100 mil milhões de neurónios, mais ou menos o número de estrelas que existe em toda a via láctea?
Cada bebé nasce com cerca de 100 mil milhões de neurónios (células cerebrais). E no primeiro ano o cérebro de um bebé faz cerca de 700 a 1000 sinapses (ligações entre neurónios) por segundo! Ao nascer o cérebro de um bebé pesa cerca de 400gr representa cerca de 30% do cérebro de um adulto, nos primeiros três meses para cerca de 50%, no final do 1º ano, mais do que duplica o seu tamanho e por volta dos 3 nos de idade o cérebro do bebé corresponde a cerca de 90% do cérebro de um adulto! O que corresponde mais ou menos a um crescimento de 1% em tamanho, por dia. Em nenhum outro momento da vida o aumento e as mudanças no cérebro ocorrem de forma tão rápida. Paralelamente a este crescimento cerebral ocorrem também, alterações neurológicas que preparam as aquisições futuras do bebé, o andar, o falar e até mesmo o ser capaz de dormir durante a noite toda! Enquanto o bebé se desenvolve, o cérebro recebe informações de todos os cinco sentidos, permitindo a multiplicação de neurónios e a formação de inúmeras conexões entre estes.

De segundo em segundo, um novo crescimento ocorre, novas conexões são formadas, e são desenvolvidos padrões neuronais em resposta ao ambiente. Através da estimulação sensorial (de todos os sentidos) ajudamos a que essas conexões sensoriais se tornem mais fortes. Um cheiro a café que o bebé inala em casa, o ladrar de um cão, e o cérebro do bebé corresponde com uma faísca, mesmo ainda sem compreensão cognitiva acerca destes estímulos, mas pronto para transformar essa faísca numa conexão cerebral, que se irá repetir novamente caso volte a receber os mesmos estímulos nos dias e meses seguintes. E quanto mais uma determinada conexão é usada, mais mielina (substância que protege os neurónios) vai tendo, fazendo com que os sinais elétricos circulem com mais rapidez e eficácia. As conexões usadas regularmente tornam-se, mais fortes e mais complexas, mas as que não são utilizadas, são eliminadas através de um processo chamado de poda neural.
Como um computador altamente sofisticado, o cérebro de um bebé vem pré-programado para registar, tirar notas, acerca de tudo o que se passa à sua volta criando assim a sua compreensão do mundo e ajustando-se a ele, e aqui muito diferente de um computador vulgar, este é capaz de construir o seu próprio hardware, pois vai maturando em função das respostas que tem que dar ao seu ambiente. Depois desta produção caótica começam então a estabelecer-se padrões neuronais. Padrões estes, que conduzem à criação de modelos internos de funcionamento para toda a vida! "

E é já amanhã (às 17h30 no espaço Autores do Grupo Porto Editora na Feira do Livro de Lisboa) que a Psicóloga Clínica vai lançar o seu livro "Socorro! O  meu bebé não dorme". Tudo sobre o sono dos bebés num livro baseado na investigação científica mais avançada e escrito com o carinho de uma mãe. Uma obra imperdível para quem anda com este problema lá em casa porque se eles não dormem, nós também não dormimos e depois é o caos!

Também nos podem seguir no  Instagram e Facebook

4 comentários:

  1. A Paula tem uma pele maravilhosa! Se não for indiscrição que cuidados tem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Barbara mas neste dia nem estava nada de maravilhosa! Comi azeitonas no dia anterior e acordei logo com umas borbulhinhas na testa! (é sempre assim!). Mas tenho os cuidados normais: limpeza, espoliação, tonificação, hidratação e muuuuuuita proteção solar (em creme e em cápsulas). Nunca me exponho diretamente ao sol, até porque sou alérgica e faço uma reação terrível! Adoro os dias luminosos mas o Sol não quer nada comigo :(

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Nas principais livrarias de norte a sul do país :)

      Eliminar