quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Ser mãe é #38


Nunca fui pessoa de deixar para amanhã o que posso fazer hoje. Por um lado é bom porque desta forma tenho sempre a vida em dia mas por outro é mau porque não sou capaz de desligar e dizer "Que se lixe! Fica para amanhã porque hoje vou mas é ficar de papo para o ar!". Assim dou por mim sempre ligada à corrente e sem dias totalmente em branco porque há sempre qualquer coisa para fazer MAS é o melhor método porque não há nada pior que viver no caos do deixa andar e acumular tarefas para uma véspera qualquer. Isto para vos dizer que tenho feito das tripas coração para passar este lema à Rafaela MAS não tem sido fácil porque ela é das que gosta de deixar as coisas chatas ou demoradas para o dia seguinte. Ela e a maior parte dos miúdos! Sim, porque ao falar com outras mães percebo que este é um denominar comum (apesar de eu nunca ter sido assim, nem em criança!).

E depois? Chama-me chata e diz para eu relaxar porque amanhã também é dia. 

E eu? Fico a ferver e digo-lhe que tenho que ser chata porque penso no bem dela e prezo a minha sanidade mental! Sim, porque depois quem se lixa com as calmas dela sou eu (sobra sempre para as mães!). A modos que tem um projeto de história que consiste na elaboração de várias fichas (sobre uma personagem, guerra, terra, viagem ou acontecimento importante) para desenvolver e entregar até junho deste ano. O objetivo deste projeto é dotar os alunos com mais ferramentas de trabalho, organização e estudo de forma a desenvolver competências futuras. Não se pretende que seja um trabalho exaustivo, mas simples e organizado para que desenvolvam simultaneamente a capacidade de pesquisa, seleção e síntese. Por fim, devem ilustrar cada ficha com um desenho, recorte ou fotografia.

Estão a ver, não estão? Primeiro escolhe o tema que quer desenvolver (um tema por página), a seguir mergulha na pesquisa para filtrar a informação que achar pertinente, organiza ideias, sintetiza, escreve o texto e ilustra. Não é algo que se faça de um dia para o outro mas ela chegou-me a casa super descontraída porque "É só para entregar em junho, ainda falta muito tempo!" mas aqui a chata tratou logo de lhe dar corda porque vale mais ir fazendo do que andar em stress na véspera. Prometeu-me que ia meter mãos à obra no início deste mês e assim foi. Tratei de ir com ela à Biblioteca Municipal para requisitar uma série de livros (tem que ter por base uma bibliografia diversificada) e, entretanto, já saíram duas fichas do forno. A primeira dedicou-a ao Templo Romano de Évora (vulgo Templo de Diana) e a segunda ao primeiro rei de Portugal. Aliás, quem nos segue nos stories viu o momento em que ela deu à luz o D. Afonso Henriques mais fofinho de sempre ;)

"Está mesmo querido não está mamã?! Já imaginaste se ele tivesse sido assim na vida real? Era mesmo querido, não era?".

E assim se diverte e aprende uma criança. E assim se vai interiorizando que Roma e Pavia não se fizeram num dia. Há que semear com calma, paciência, empenho e organização porque só assim se colhem os melhores frutos. E sim, as mães serão sempre chatas.

Também nos podem seguir no  Instagram Facebook YouTube


terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Cheirinho a Felicidade


Aquele momento em que nos batem à porta e nos surpreendem com uma embalagem tão querida e cheirosa com um conteúdo que me encheu o coração! O mês passado a Corine de Farme quis saber os dados de nascimento da Rafaela e hoje a cegonha aterrou cá em casa com este presente mistério. Adorei, ou melhor, adorámos! 

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Passatempo ambarscience


Como sabem a Rafaela é doida por animais e está a adorar explorar o Mundo dos Insetos com este kit de experiências que a ambarcience nos enviou. A boa notícia é que a marca tem outro igual para oferecer a uma das leitoras do blog! No vídeo que acabámos de publicar no Youtube, abrimos a embalagem e mostramo-vos tudo aquilo que compõe este brinquedo que aborda conteúdos programáticos do 1º, 2º e 3º Ciclos. Com ele os vossos pequenos cientistas podem realizar 8 experiências e ficar a saber mais detalhes sobre o mundo dos insetos :)

Para se habilitarem a ganhar só têm que:

1. Subscrever o canal Angel Luzinha no YouTube
2. Seguir a ambarscience no facebook e instagram
3. Partilhar publicamente este post na vossa página do facebook convidando duas amigas e deixando este comentário na respetiva partilha: "Vamos explorar o Mundo dos Insetos com a ambarscience e o blog Angel Luzinha"
4. Preencher o formulário abaixo

NOTA: Só é válida uma participação por pessoa. O passatempo termina dia 21 de janeiro à meia noite e a vencedora será apurada via random. Os resultados serão publicados neste post dia 22. Boa sorte!

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

2 anos


Fotografar nestes dias gelados, azuis e luminosos é o deleite de qualquer fotógrafo. Aliás, o único senão é ficar com as mãos geladas ao ponto de mal conseguir mexer os dedos mas o resultado é francamente compensador. No verão passo a vida à espera da golden hour para obter esta suavidade mas no inverno podemos fotografar a qualquer hora porque temos sempre esta luz tão suave, serena e cristalina (exceto quando as nuvens se assenhoram do céu e nos mergulham numa espécie de noite eterna... nesses dias inspiro e expiro quinhentas vezes porque a escuridão é algo que me dá literalmente cabo dos nervos!).

Enfim, sou assumidamente diurna e apaixonada por esta áurea dourada que ganha contornos ainda mais mágicos quando se funde com o verde luxuriante da vegetação. E foi neste cenário que registei os 2 anos do Gonçalinho. Na sessão do ano passado as pernocas ainda lhe vacilavam mas este ano já correu por todo o lado e deu largas à sua veia de explorador. Puto mais querido! Ninguém o parava! Liberdade é coisa boa :)

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Sobre o racismo e a polémica camisola da H&M


Para mim é apenas uma simples sweatshirt vestida por um miúdo cheio de pinta MAS há quem não pense da mesma forma. Porquê? Porque vivemos num mundo onde impera o preconceito e a H&M publicou-a num modelo de étnica negra. A inscrição "coolest monkey in the jungle" incendiou de imediato as redes sociais e os ânimos entraram em ebulição. A marca já retirou a imagem do site, já emitiu um comunicado a pedir desculpa mas não se livra do escândalo. Enfim... ainda é longo o caminho por desbravar em termos de mentalidades.

Há quem diga que foi uma estratégia para gerar buzz e vendas (não acredito porque nenhuma marca quer andar na boca do mundo pelos piores motivos!), há quem a apelide de racista (não concordo, porque se fosse esse o caso nem escolhiam modelos de outras etnias para dar a cara pelas coleções) e ainda há quem diga que o departamento de marketing anda a dormir e fez asneira (também não me parece porque as marcas deste calibre não brincam em serviço!). 

E então, no que ficamos? Tenho para mim que a H&M, tal como a Benetton, a C&A e muitas outras, tudo têm feito para abolir preconceitos e afins. Têm percorrido um caminho sinuoso em prol da igualdade (basta recordar uma infinidade de campanhas e abrir os lookbooks para perceber que apostam em roupa para toda a gente, sejam brancos, pretos, amarelos, gordos, magros, novos e velhos) e, quando dão um passo maior que a perna (leia-se maior que as mentalidades) têm que arcar com o tiroteio que se instala nas redes sociais. SIM, porque as mentalidades evoluem muito lentamente e, enquanto houver seres humanos, nunca deixará de existir racismo e discriminação social, de género, de trabalho, de religião etc, etc, etc. 

Porquê? Porque a discriminação remonta à pré história. Não é preciso ser-se um génio em antropologia, sociologia ou psicologia para se constatar este facto. Diria que a discriminação é uma espécie de gene que envenena certas pessoas/mentalidades. Muito se tem feito para inverter o seu percurso, muito se tem conseguido MAS não se iludam porque nunca viveremos num mundo totalmente perfeito e igualitário. E olhem que eu até sou uma sonhadora nata mas, neste caso, sei que é um sonho inatingível. Resta-nos educar os nossos filhos nesse sentido e explicar-lhes que ninguém está acima de ninguém. É isso que tenho feito com a Rafaela e é com orgulho que a vejo crescer com respeito por todos. Aliás, quando entrou na escola, percebeu logo que há meninos que passam a vida a gozar com determinados colegas e que as crianças também são muito cruéis umas para as outras. A sua melhor amiga é chinesa e são tantas as vezes que a Rafaela sai em sua defesa porque há sempre um palhacinho pronto para lhe mandar bocas. A culpa é de quem? Dos pais que não educam os filhos de forma a respeitarem as diferenças. Uma criança preconceituosa será sempre uma adulto preconceituoso. Não podemos mudar o mundo de um dia para o outro mas o futuro está nos nossos filhos e na forma como os educamos, não tenham dúvidas.


Também nos podem seguir no  Instagram Facebook YouTube

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Novo vídeo no YouTube: O meu Hatchimal em ação!


No vídeo de hoje temos o Hatchimal em ação! Ela explica-vos como é que ele funciona enquanto eu continuo sem perceber o fascínio que a criançada tem por este brinquedo. Transcende-me, a sério! Para mim será sempre esbugalhado, feioso, irritante e mega barulhento. Vejam o vídeo e digam-me lá se eu não tenho razão! E olhem que eu até costumo ser fã de brinquedos e fofuras mas este definitivamente não me convence :p

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

A festa de aniversário


Quando a mãe fotografa a festa da própria filha dá nisto! Só no final me dei conta que a foto que o pai tirou com o telemóvel (aquela que publiquei no FB e instagram) é a única onde apareço MAS aproveitei cada minuto ao máximo e colecionei grandes momentos e, como sabem, é isso que me enche o coração. Obrigada a todos os colegas e amigos pela presença e ao Museu das Crianças pela festa à medida dos desejos da nossa crescida (aqui cada festa é idealizada de acordo com a idade dos aniversariantes e o resultado é sempre super!).

A Rafaela é doida pela K.C. Agente Secreta (aquela série do Disney Channel onde a bombástica Zendaya encarna numa agente secreta) e foi o tema que escolheu para ilustrar o bolo e tudo o resto. Está sempre a dizer que adorava conhecê-la pessoalmente e vibra com o seu estilo, energia e sentido de humor. Pudera! A miúda é gira que dói e ainda por cima é toda cool e desportiva como a Rafaela tanto gosta :)

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Novo vídeo no YouTube: Os meus presentes de Natal e... o meu super presente de aniversário!


Aqui está o segundo vídeo do nosso querido canal! Ainda não acredito que me fui meter nesta trabalheira (ando completamente às aranhas com as definições, com o som e com tudo o resto!!) mas confesso que me está a dar um gozo enorme registar a tagarelice e a felicidade desta miúda num formato tão genuíno, espontâneo e sem filtros. Obrigada pela vossa companhia, comentários, mensagens e subscrições! Em apenas 4 dias têm-nos enchido o coração! A Rafaela anda literalmente nas nuvens! Aqui fica o vídeo de hoje dedicado aos presentes que mais gostou de receber no Natal e ao esbugalhado que recebeu no aniversário :)

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

O dia de aniversário e... o presente tão desejado!


E que feliz que esta miúda acordou no dia 26 de dezembro! Estava radiante por fazer 10 anos, só lhe faltava voar tal era a excitação! Enfim, nós a desejar que o tempo abrande e ela sempre a querer ser mais crescida. Faz parte! Ser criança é mesmo assim! Nós também já pensámos desta forma e hoje é com saudade que recordamos esses tempos em que a vida era tão leve e despreocupada (don't grow up it's a trap!).

De manhã ficámos por casa e depois de almoço rumámos até à Vila Natal de Cascais onde patinou no gelo (adora! Quem viu no stories?) e mostrou aos avós as acrobacias que já sabe fazer. Estes momentos são sempre vividos com uma intensidade incrível porque, como raramente estamos todos juntos, ela quer mostrar-lhes tudo como se não houvesse amanhã (e não há mesmo porque no dia seguinte lá foram eles a caminho do Alentejo). 

O momento alto deu-se antes de jantar quando agarrou numa tesoura para desembrulhar o Hatchimal. Não me perguntem que piada é que os miúdos encontram neste pássaro esbugalhado porque eu não consigo alcançar! Só sei que ela não falava noutra coisa e que nos massacrou o juízo durante semanas até nos convencer. Porquê? Primeiro porque tem montes de brinquedos, segundo porque o preço deste bicharoco não é simpático e terceiro porque já sabemos o que a casa gasta! Entra em delírio, fica entusiasmadíssima mas encosta-o assim que deixa de ser novidade. No fim lá cedi porque já não a podia ouvir (e o pai igual!) mas ainda tentei dar-lhe a volta várias vezes para ver se a convencia a escolher algo útil (eu e a minha luta incessante contra a tralha e os excessos!) mas ela respondeu-me com um desarmante "Ohhh mamã, eu sou uma criança e as crianças gostam de brinquedos!". 

A modos que foi o nosso presente. Esta criatura fala, dança, pisca os olhos de milhentas cores, pede abraços, fica doente, zanga-se e faz trinta por uma linha MAS aqui a mamã continua a não lhe achar piada nenhuma (e olhem que eu costumo ser pior que os putos!). Valeu o momento em que saiu do ovo e estas fotos deliciosas. Há muito tempo que não a conseguia apanhar assim tão espontânea (SIM, porque fotografar crianças desta idade sem fazerem poses e afins não é fácil! Só no calor destes momentos é que as conseguimos apanhar como se tivessem dois anos!).

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Angel Luzinha no YouTube


O que é que acabou de nascer??? Quem é o "bebé" do ano?? É o nosso canal no YouTube! SIM, leram bem! A Rafaela tanto me massacrou que acabou por me pegar o bichinho e... aqui estou eu de corpo e alma neste projeto que conta com a participação de mãe e filha! Vai ser mais uma extensão do blog e da marca Angel Luzinha e nele vamos partilhar um pouco mais do nosso mundo. Avanço já que esta é uma área completamente nova para mim (de vídeo percebo ZERO, vou ter que me aplicar!) mas a ideia é divertir-me com a Rafaela, registar o seu crescimento de uma forma dinâmica, os seus gostos, a sua tagarelice e deixar a miúda dar largas à sua imensa criatividade e capacidade de comunicar. Eu prefiro a magia da fotografia e da escrita mas ela faz parte de uma geração que vibra com a imediatez do vídeo e há que deixar fluir porque quem nasce com o bichinho da comunicação (como nós!) não pode ser enjaulado (os meus pais que o digam porque eu com 14/15 anos comecei a fazer rádio e aos 18 vim para Lisboa para me licenciar em Comunicação Social).

A modos que entro em 2018 com todo um novo mundo para explorar e uma adrenalina incrível porque o blog nasceu há 10 anos (com o nascimento da Rafaela) e agora já vejo a miúda a desafiar-me para novos voos! É uma sensação fabulosa, acreditem! 

Em suma, contamos com a vossa companhia, sugestões, opiniões e subscrições (quem se atreve a ser a primeira subscritora do canal?? Quem é que embarca connosco nesta nova aventura?) e esperamos que se divirtam aí desse lado tanto quanto nós nos divertimos deste :)

Já sei que a primeira coisa a melhorar é o som mas isto tem que ir com calma! Não contem já com efeitos especiais e cenas do género porque aqui a mamã tem que arranjar tempo para se dedicar ao assunto. Por enquanto é filmar e fazer o upload sem filtros :)

Ficamos a aguardar as vossas opiniões e BOM ANO! Não se esqueçam que só se vive uma vez, por isso aproveitem para preencher as próximas 365 páginas com tudo aquilo que vos faz feliz 


Também nos podem seguir no  Instagram Facebook YouTube


sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

O nosso Natal


Tinha dito que só voltava ao blog em janeiro mas não consegui! Porquê? Porque quando estou três ou quatro dias sem passar por aqui começo logo a ressacar. Sim, porque o blog é o meu espaço de trabalho mas também é a extensão da minha alma. "Bloggar" ou comunicar (como lhe queiram chamar) é uma necessidade, um vício e uma paixão. E para quem já anda nisto há tantos anos (como eu!) também é uma segunda casa onde relaxo enquanto ouço os dedos no teclado e registo as memórias que vou colecionando.

E hoje é dia de registar o Natal. Este ano foi passado em nossa casa. Foi o primeiro sem a magia do Pai Natal mas ela estava tão feliz por ter cá o tio e os avós que nem sentiu a falta do velhote de barbas brancas, nem dos guizos das renas à meia noite (o que é bom sinal porque só revela que já sabe dar valor ao que é realmente importante). Aliás, eu fiquei de rastos quando lhe contei a verdade (leram aqui?), temi que tudo perdesse o encanto mas fiquei profundamente serena e feliz ao vê-la tão radiante na Consoada (e comprovei, mais uma vez, que a verdadeira magia está nas crianças e em cada um de nós).

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

10 anos ♥


A minha mãe diz que o tempo voa e que nem acredita que hoje já faz 10 ANOS que nasci no Hospital Cuf Descobertas às 20h04 de parto natural com ventosas (foi terrível mas lá consegui sair!) com 49cm e 3.320Kg de pura fofura. Ela diz que ficou exausta mas eu tenho as minhas dúvidas porque ela passou a noite toda a olhar para mim com um sorriso GIGANTE!

Pois é Rafaela, a minha felicidade era tanta que nem conseguia dormir! Só queria olhar para ti. Fiquei completamente hipnotizada por este amor que não cabe dentro de mim e que me dá super poderes. SIM, as mães têm super poderes! Um dia vais perceber! Amo-te até ao infinito e mais além 

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Feliz Natal


Entrámos em contagem decrescente! É tempo de abrandar, agradecer, festejar, mimar a família e saborear este borbulhar mágico que já se vive por aqui. Amanhã chegam os avós e dia 26 a Rafaela faz 10 anos (uma década, nem acredito!). É muita emoção junta! Estes momentos merecem ser vividos em pleno e por isso vou mesmo desligar-me. Regresso ao blog em janeiro e nos entretantos vou dando sinal de vida pelo stories e instagram

Votos de um BOM NATAL também para todas vocês que nos fazem companhia aí desse lado. Aproveitem estes dias para focar o essencial e desfocar o supérfluo para conseguirem desfrutar ao máximo do que é realmente importante. Aqui vai um suuuuuper beijinho voador 

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

A verdade sobre o Pai Natal


Este ano o nosso Natal vai ter metade do encanto. Porquê? Porque chegou o momento da verdade, o momento em que a bolha da ilusão rebenta e deixa a descoberto a realidade. Tenho para mim que a Rafaela queria acreditar no Pai Natal eternamente (como eu!) mas em maio deste ano tivemos que lhe contar a verdade (aquando das celebrações das aparições de Fátima). Estávamos na cozinha e ela saiu-se com esta: "Acho que os milagres são como o Pai Natal. Há pessoas que acreditam e há outras que dizem que é tudo mentira! Eu acredito no Pai Natal, ele até já me escreveu uma carta a provar que existia mas os meus colegas dizem que é tudo mentira. Eles não acreditam e estão sempre a dizer-me que são os pais! Não é verdade, pois não mamã? Vá lá, diz-me a verdade por favor!".

Já me tinha feito esta pergunta quinhentas vezes mas desta vez olhou-me nos olhos de uma forma tão adulta que me deixou sem margem para dar a volta. Na opinião do pai já lhe devíamos ter contado a verdade há mais tempo mas eu nunca concordei porque sou uma criança em estado adulto e se há coisa que preso é a magia e a inocência. Aliás, para mim esse é o maior encanto desta época e da vida! O meu Natal perdeu a magia quando os meus pais me contaram a verdade (tinha eu 10 anos) mas consegui recuperar uma parte dela no momento em que fui mãe. Através da Rafaela passei a reviver essa fantasia e foi com as lágrimas nos olhos que lhe contei a verdade (custou-me horrores, a sério!). Nesse momento senti a magia do Natal abandonar-me definitivamente. Aliás, custou-me muito mais a mim do que a ela que aceitou a verdade sem qualquer mágoa. No fundo, foi a confirmação daquilo que já suspeitava. O ano passado a coisa já não tinha corrido muito bem porque o Pai Natal não se deixou ver como ela tanto pediu na carta que lhe escreveu (podem ver o vídeo que publiquei no facebook). Bebeu o leite, deixou os presentes e um bilhete a explicar que gosta muito dela mas que não pode parar para conversar porque tem que chegar a horas a todas as casas... ela compreendeu mas ficou tristíssima.

Em suma, estava na hora da verdade. Já não havia forma de dar a volta às perguntas que fazia nem à frustração que sentia por não conseguir ver e conversar com o verdadeiro Pai Natal (porque esses que estão nos shoppings só andam aqui a enganar as crianças, dizia ela!). E foi em maio deste ano que surgiu essa oportunidade. Reforçámos a ideia de que nunca lhe mentimos mas que o Pai Natal é como a Fada das Chuchas ou como a Fada dos Dentes. São fantasias que tornam a infância ainda mais mágica (como os filmes da Disney) e que permitem aos pais reviver esse encanto através dos filhos. Para além disso, o espírito do Natal reside no calor daqueles que mais amamos e não nos presentes e nas futilidades do mundo material.

A modos que este ano já não vamos ao correio enviar a carta... nem vamos ter uma miúda em delírio a correr pela casa à procura do Pai Natal (eram momentos deliciosos, únicos, extraordinários!) mas o que importa é que anda radiante mesmo sem Pai Natal! Foi connosco comprar o presente que tanto queria (depois mostro) e anda aqui num entusiasmo brutal a contar os minutos para os avós chegarem do Alentejo porque este ano a Consoada será em nossa casa.

Resumindo, o Pai Natal não existe mas a verdadeira magia reside nas crianças e na luz única que emanam. Sem elas o Natal e a vida nunca teriam o mesmo encanto ♥ (e a eterna criança aqui em casa sou eu!)

Também nos podem seguir no  Instagram e Facebook


terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Mais alguém com saudade desses tempos?


Estou oficialmente de férias (nem acredito!). Os próximos dias vão ser de descanso, balanço, reflexão, mimos, brincadeira, vadiagem e também de preparativos para os projetos que se seguem. Um deles é bem louco e vai ser assinado por mim e pela Rafaela (já andamos aqui as duas a borbulhar de ideias). SIM, porque se a mãe não sabe estar parada, a filha não lhe fica atrás! Em breve conto tudo. Agora quero é dedicar-me ao sossego e, para evitar stress, até passei a tarde de sábado enfiada no shopping (para muitos é um programa maravilhoso... para mim é um inferno!) para dar conta dos presentes de uma só vez. O espírito consumista não combina comigo mas opto sempre por oferecer coisas úteis e isso minimiza o enjoo que os excessos do mundo material me causam. Cada vez tenho mais aversão à tralha que nos polui a vida e nos rouba tempo e energia para viver e usufruir do que realmente importa. Quem me segue sabe que o meu lema é viver com menos para ter mais (mais tempo, mais espaço, mais sanidade mental) mas, nesta altura do ano, é preciso fazer um esforço redobrado para não cair em tentações porque o apelo ao consumo é de facto monstruoso. É monstruoso e aniquila o verdadeiro significado desta época. Mas eu controlo-me lindamente e faço os possíveis para educar a Rafaela no sentido de dar valor aos momentos e não às coisas (mas sobre isto falarei noutro post).

Hoje o que me leva a escrever é a saudade que sinto dos tempos em que uma pessoa fazia as compras de Natal e chegava a casa com tudo devidamente embrulhado (chamem-me velha do Restelo mas é o que sinto ). Pagávamos mas saíamos das lojas com embrulhos lindíssimos (muitos deles até dava pena abrir!). Os comerciantes caprichavam no papel,  nos laços e na arte de embrulhar. Hoje em dia a malta paga e ainda vem para casa fazer embrulhos. Há marcas que têm sacos mas há outras que nem isso. E depois há as que nos mandam para a fila dos embrulhos onde só permanecemos se tivermos uma paciência de elefante (coisa que escasseia ao comum dos mortais nesta altura do ano!)... ou trazemos tudo para casa e tratamos nós mesmas do assunto. E é assim que surge MAIS uma tarefa doméstica para nos consumir MAIS um serão.  No nosso caso foi uma manhã porque a Rafaela adora ajudar e perde-se de amores por tudo o que envolve trabalhos manuais (quem viu esses momentos no stories? ). Em suma, um ritual que veio para ficar.... mas fica a saudade dos outros tempos.


Também nos podem seguir no  Instagram e Facebook